Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/21276
Title: O diálogo intercultural nas escolas portuguesas: o caso do Clube Europeu da Escola Secundária de São Pedro do Sul
Author: Côrte-Real, Maria Leonor de Mello Bandeira
Advisor: Araújo e Sá, Maria Helena Almeida Beirão de
Keywords: Educação
Comunicação intercultural
Desenvolvimento de competências
Educação intercultural
Educação para a cidadania
Ensino básico
Projeto educativo
Pluralismo
Ciências sociais - Europa
Defense Date: 2017
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: Em sociedades cada vez mais abertas, permeáveis e multiculturais como as atuais, a escola e as suas atividades são fundamentais para a formação de futuros cidadãos, ao promover aspetos relevantes da cidadania ativa como aqueles relacionados com o diálogo intercultural e o conhecimento mútuo (pessoal e coletivo). Esta investigação perfila-se no entendimento de que a educação intercultural é uma abordagem educativa que favorece a abertura à diversidade cultural, assentando no pressuposto de que a valorização da diversidade e do diálogo intercultural promove conhecimentos, atitudes e competências interculturais considerados como relevantes para a atualidade, uma vez que levam a um melhor interconhecimento relativamente ao outro e por consequência, combatem a exclusão, a xenofobia, o racismo e a discriminação. Neste contexto, o presente estudo centra-se na análise das atividades do Clube Europeu (CE) da Escola Secundária de São Pedro do Sul (ESSPS) destinadas aos alunos do Ensino Básico regular, desenvolvidas ao longo do ano letivo de 2010-2011, procurando observar como estas promovem o diálogo intercultural nos alunos e facultam uma melhor informação acerca da Europa, contribuindo deste modo para uma maior compreensão do pluralismo europeu. No ano em causa, a investigadora acompanhou pessoalmente todas as atividades realizadas pelo CE para os alunos acima referidos, já que a investigação decorreu na escola onde leciona, e aplicou, ela própria, os instrumentos de recolha de dado no sentido de verificar os objetivos propostos. Trata-se portanto de um estudo de caso de características etnográficas, de cariz qualitativo, onde a investigadora assumiu o papel de observador participante. Após a realização de cada atividade do CE neste ano letivo, foram recolhidos os dados da investigação por meio da aplicação de um inquérito por questionário aos alunos que as realizaram, aos professores e encarregados de educação participantes numa delas (o “Projeto Quem Somos?”), às chefias intermédias e de topo da escola, à Coordenadora do CE da ESSPS e ao Coordenador Nacional dos Clubes Europeus. Pretendia-se, com estes questionários, conhecer as suas opiniões sobre a ação e as potencialidades e/ou constrangimentos do CE da escola estudada. Todos os dados foram analisados de acordo com a técnica de análise de conteúdo e com base num dispositivo de análise construído a partir do modelo de Competência Intercultural de Byram (1997). Os resultados obtidos parecem apontar para o facto de a ação deste CE ter dado a conhecer a diversidade cultural europeia, nomeadamente a sua composição e funcionamento, a sua diversidade linguística, as suas tradições e património construído. Ajudou também a formar e preservar a identidade cultural e a valorizar essa mesma diversidade, assim como a viver os valores europeus. Promoveu competências de sabercompreender e saber-fazer relativamente a outros povos e culturas, particularmente a compreender os problemas económicos e sociais, a importância das línguas na comunicação e os desafios da realidade atual, contribuindo também para que os alunos aprendessem a descentrar-se de si próprios colocando-se no lugar do outro, e, vivendo experiências de diálogo, aumentassem a sua autonomia pessoal, no exercício da sua cidadania. As chefias intermédias e de topo assim como os dirigentes do Clube Europeu da escola e dos clubes nacionais afirmaram, como potencialidades das atividades do CE da ESSPS, aspetos relacionados com a valorização do respeito pelo outro e sua cultura associada ao aumento do conhecimento histórico e cultural e a aprendizagens transversais dos alunos; referiram ainda um maior trabalho cooperativo entre professores e alunos e uma maior ligação escola-família-comunidade, dando cumprimento ao seu Projeto Educativo. Relativamente aos constrangimentos, afirmaram-se limitações de caráter temporal, financeiro e logístico, assim como de mobilização da escola e da comunidade e de interconhecimento e trabalho colaborativo entre Clubes Europeus, em particular entre os do distrito de Viseu. Tratando-se de um estudo bastante circunscrito e de cariz exploratório, não é possível fazer generalizações, dada a ausência de outras investigações sobre o funcionamento e atividades de outros Clubes Europeus, nomeadamente no mesmo distrito. No entanto, pelos resultados obtidos parecenos haver aspetos nas atividades dos Clubes Europeus (ou pelo menos nas do CE analisado) que reputamos como fundamentais para o crescimento dos jovens, tais como o conhecimento do pluralismo europeu, a valorização da diversidade cultural e a promoção do diálogo intercultural, numa Europa a necessitar de unidade e refundação assentes em valores partilhados, coletivamente assumidos e para os quais a escola pode e deve contribuir.
In increasingly open, permeable and multicultural societies like the present ones, the school and its activities are central to the formation of future citizens by promoting relevant aspects of active citizenship as the issues of intercultural dialogue and the mutual knowledge (personal and collective). This research profiles on the understanding that the intercultural education is an educational approach that suits openness to cultural diversity, relying on the assumption that the value of diversity and intercultural dialogue promote intercultural attitudes and skills considered relevant to the present, since this leads to a better inter knowledge concerning the other and therefore, combat exclusion, xenophobia, racism and discrimination. In this context, the actual study concentrates on the analysis of the European Club activities (EC) secondary school of São Pedro do Sul (ESSPS) for pupils of regular basic education, developed throughout the school year 2010-2011, trying to observe how it promotes intercultural dialogue among students and provides better information about Europe, thus contributing to a better understanding of European pluralism. The research took place in the school where the researcher teaches and in the year in question, personally followed all activities undertaken by the EC to the students mentioned above, applying itself analytical instruments in order to verify the proposed objectives. It is therefore, a case study of ethnographic characteristics with a qualitative perspective, where the researcher assumed the role of participant observer. After the accomplishment of each activity of the EC in this school year, the research data was collected through the applying of a survey to students involved in those activities, teachers and parents participated in one of them (Who we are Project?) and also to the middle and Top Management and Top of the school, the EC Coordinator of ESSPS and the National Coordinator of the European Club. With these questionnaires, we intended to know their views on the action and the potential and / or EC constraints of the studied school. All data was analyzed according to the content analysis technique and from an analysis device based on the Byram’s Intercultural Competence model (1997). The results seem to point out that this European Club’s action has made European cultural diversity known, namely its composition and functioning, its linguistic diversity, its traditions and heritage. It has also helped to shape and preserve cultural identity and to value diversity, as well as to live European values. It has promoted competency in the understanding of other people and other cultures, economic and social problems, the importance of languages in communication and the challenges of present reality. It has helped students to learn to focus on others and put themselves in the place of the other. Having lived experiences of dialogue has also increased students’ personal autonomy in the exercise of their citizenship. Intermediate and top leaders, as well as those responsible for the school’s European Club along with other national clubs mentioned the enhancement in respecting others, their culture, and in historical and cultural knowledge plus the transverse learning of students as potential of the ESSPS European Club’s activities. A noticeable cooperation between teachers and students was felt and a greater link between school-familycommunity in compliance with the Educational Project was also experienced. With regard to restriction, financial and logistical constraints were stated. Likewise, there were some limitations in time and in school/community mobilization, in sharing knowledge and working collaboratively among European Clubs, particularly among those in the district of Viseu. Since this is a very limited study and of exploratory nature, it is not possible to generalize, because of the lack of studies about the operating activities of other European Clubs, including the district of Viseu. However, the results obtained seem to have aspects in the activities of the European Clubs (or at least in the analyzed EC) which we consider fundamental for the growth of young people, such as knowledge of European pluralism, the valorization of cultural diversity and the promotion of intercultural dialogue in Europe in need of unity based on shared values and re-founding collectively assumed and for which the school can and should contribute.
Description: Doutoramento em Educação - Didática e Desenvolvimento Curricular
URI: http://hdl.handle.net/10773/21276
Appears in Collections:UA - Teses de doutoramento
DEP - Teses de doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dialogo intercultural nas escolas portuguesas.pdf6.7 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.