Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/14599
Title: Variedade dialetal madeirense : análise acústica das vogais tónicas orais
Author: Rodrigues, Bruno José Abreu
Advisor: Oliveira, Catarina Alexandra Monteiro de
Brissos, Fernando
Keywords: Ciências da fala e da audição
Dialectos - Ilha da Madeira (Arquipélago da Madeira, Portugal)
Fonética acústica
Vogais
Defense Date: 2015
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: Introdução: Os dialetos insulares portugueses, onde se inclui a variedade dialetal madeirense, têm sido descritos essencialmente com base na perceção do ouvinte, sendo escassos os estudos acústicos. A análise acústica permite complementar a avaliação percetiva, pois possibilita o estudo quantitativo de vários aspetos do sinal de fala. Objetivos: Este estudo tem como principal objetivo caraterizar acusticamente as vogais da variedade dialetal madeirense, com base em dados obtidos em duas localidades distintas, comparando-a com os dados de falantes do padrão do Português Europeu (PE) e outros dialetos portugueses, como o de Porto Santo. Metodologia: A amostra utilizada inclui 14 indivíduos do género masculino com idades compreendidas entre os 18 e os 26 anos (7 do Porto da Cruz e 7 do Estreito de Câmara de Lobos). O corpus foi composto por pseudo-palavras com as vogais-alvo em posição tónica, inseridas numa frase de suporte. As gravações foram anotadas manualmente no software Praat e realizou-se, no mesmo programa, uma extração semiautomática para cada um dos parâmetros em estudo. Resultados: A análise estatística não permitiu diferenciar as duas localidades estudadas, o que não confirma a existência de subdialetos. Na Madeira há uma grande proximidade entre as vogais [i] e [e]. A vogal [o] ocupa a posição mais posterior no triângulo das vogais. A comparação dos dados com os do padrão do PE, evidencia uma notória aproximação da vogal [i] à vogal [e], uma velarização da vogal [a] e uma centralização da vogal [u]. Estas caraterísticas podem ser identificadas noutros dialetos portugueses, nomeadamente em dialetos açorianos e em dialetos do centro-sul do continente. Em relação às vogais produzidas pelos falantes do Porto Santo, as vogais na Madeira são mais altas e mais recuadas. Ambas as ilhas apresentam pontos em comum, como a posição muito aproximada das vogais [i] e [e]. Conclusão: Os dados obtidos indicam diferenças acústicas nas vogais orais em posição tónica dos falantes da Madeira em comparação com o padrão do PE. Por outro lado, é possível identificar traços comuns entre a variedade dialetal madeirense e as variedades de Porto Santo, Açores e centro-sul do continente português.
Background: Portuguese insular dialects, in which group the Madeiran dialectal variety is included, have mostly been analysed based on the listener’s perception, and acoustic studies are missing. The acoustic analysis complements the perceptual assessment, because it allows the quantitative study of many speech signal aspects. Objectives: The main objective of this study is to define acoustically the vowels of Madeiran dialectal variety, based on data from two different places. Data collected were compared with data from speakers of standard European Portuguese (EP) and other portuguese dialects, like Porto Santo dialect. Methodology: The sample is composed of 14 male subjects aged between 18 and 26 years old (7 from Porto da Cruz and 7 from Estreito de Câmara de Lobos). The corpus is built from nonsense words with the target vowels on a stressed position, inserted in a support sentence. The recordings were annotated manually using software Praat and a semi-automatic extraction was used for every studied parameter. Results: The statistical analysis did not allow to differentiate the two studied locations, which does not confirm the existence of subdialects. In Madeira there is a low level of distinction between the vowels [i] and [e]. The vowel [o] has the most back position in the space of vowels. The comparison of data with the standard EP shows a clear proximity of the vowels [i] and [e], a velarization of the vowel [a] and a centralization of the vowel [u]. These features can be found in other portuguese dialects, like Azores dialects and in the central-southern part of mainland. The comparison with the Porto Santo speakers indicate that, in Madeira, vowels have a more high and back position. Both islands share some features like the close position between the vowels [i] and [e]. Conclusion: The results reveal acoustic differences in vowels on stressed position between Madeira and the standard EP speakers. On the other hand, there are common features between the Madeiran dialectal variety and varieties of Porto Santo, Azores and central-southern Portugal mainland.
Description: Mestrado em Ciências da Fala e da Audição
URI: http://hdl.handle.net/10773/14599
Appears in Collections:DCM - Dissertações de mestrado
DLC - Dissertações de mestrado
DETI - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese.pdf2.79 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.