DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território > CSPT - Dissertações de mestrado >
 Investimento português na China : um estudo empírico
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/3434

title: Investimento português na China : um estudo empírico
authors: Silva, Ilda Marisa Neves da
advisors: Trigo, Virgínia Maria
keywords: Estudos chineses
Investimento estrangeiro
Internacionalização de empresas
Relações comerciais
Estratégia empresarial
issue date: 2009
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: No ano de 2009 celebram-se 500 anos sobre os primeiros contactos comerciais entre portugueses e chineses, 30 anos sobre o restabelecimento das suas relações bilaterais e 10 anos sobre a transição de Macau para a China. São longas e estreitas as relações entre os dois países. Actualmente, a China alberga um dos maiores mercados mundiais com uma crescente classe média ávida de consumo. A sua numerosa mão-de-obra barata permite tanto a deslocalização das cadeias de valor das empresas internacionais como a aquisição de produtos e matérias-primas a um preço muito competitivo. As oportunidades do mercado, a par com uma maior abertura e clareza ao nível da legislação para o IDE na China, umentaram exponencialmente o número de empresas estrangeiras a actuar neste mercado. No entanto, e apesar do seu histórico de elacionamento privilegiado, o investimento português na China continua a ser insuficiente. Através da investigação por questionários, conseguiu-se dar voz aos investidores com relações comerciais com a China e avaliar as suas atitudes perante este mercado. Concluiu-se então que as empresas não assumem um grau de compromisso muito elevado com o mercado chinês sendo que a maioria não detém escritórios na china. Analisadas as experiências das empresas da amostra, apurou-se de que forma as empresas portuguesas podem incluir a China na estratégia das suas empresas visando a maximização dos recursos que o mercado chinês tem para lhes oferecer. ABSTRACT: This year 2009 celebrates 500 years of Portuguese-Chinese first diplomatic relations and contacts, 30 years of re-stablishment of bilateral relations and 10 years since the smooth administrative transition of Macau to China. The history of relations between the two countries are long and close. Now-a-days, China is home to one of the largest markets worldwide with a growing middle class hungry for consumption. Its large low cost workmanship allows the relocation of business’s value chains and the possibility of purchasing low cost products and raw materials. The market opportunities, along with greater openness and clarity in FDI’s legislation in China, dramatically increased the number of foreign companies perating in that market. However, despite its history of special relationship, the Portuguese investment in China remains inadequate. With the chosen investigation method, we were able to give voice to investors with trade relations with China and assess their attitudes towards this market. We can conclude that companies do not take a high degree of compromise with the Chinese market and the majority does not hold offices in China. By their experience, it was found how Portuguese companies may include China’s potentialities in their business strategies maximizing the benefits and opportunities that Chinese market has to offer.
description: Mestrado em Estudos Chineses
URI: http://hdl.handle.net/10773/3434
appears in collectionsCSPT - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file sizeformat
2010000704.pdf449.74 kBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2