Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/33444
Title: The role of universities in regional innovation policies and practices
Other Titles: O papel das universidades nas políticas e práticas de inovação regional
Author: Fonseca, Liliana Maria de Almeida
Advisor: Rodrigues, Carlos José
Capelleras, Joan-Lluís
Keywords: University
Regional policy
Innovation
Agency
Leadership
Regional government
Defense Date: 16-Feb-2022
Abstract: Current innovation policy discourse emphasises collaborative methodologies for unlocking development potential in a region. This is preceded by a trend in public policy in integrating an increasingly more complex and interconnected web of actors, in order to tackle ‘grand challenges’ and boost growth and economic development. Policymaking is inevitably becoming more multidimensional as a result, relying on the collaboration of a diverse group of actors – higher education institutions, businesses and industry, third sector entities, etc. – to reach a common innovation and development agenda. In turn, universities have been increasingly acknowledged as nexus of regional innovation. They are considered key actors in innovation systems, embedding global knowledge in the region, providing developmental impacts, and asserting themselves as primary institutions in economic regulation alongside industry and the state. They have increasingly become more oriented towards society and the region, exerting a mission of regional engagement along with the teaching and research missions. As key institutions in the knowledge and learning society, universities have been highlighted as nexus in these regional innovation strategy processes, bearing this with increasing expectations regarding their regional engagement and contribution to innovation dynamics. This doctoral thesis primarily analyses three main cases of regionally-engaged universities: the University of Aveiro, Portugal; the University of Twente, the Netherlands; and the Autonomous University of Barcelona, Spain. Through an explorative and inductive research underpinned by critical realism, it seeks to understand how universities engage with regional government in the regional innovation policy process. Analysis of both quantitative and qualitative data in the form of documents, policies, fund allocation and 88 interviews allowed for the construction of a conceptual model demonstrating how universities can better address regional needs in their engagement with regional government and the innovation policy process. Findings suggest universities and government interact in a self-reinforcing interplay that has the potential to shape organisational structures. For universities to enact agency, leadership and thus broader regional change through their engagement in this process, the mechanisms of internal and external alignment, and legitimacy are identified as enabling.
O discurso atual da política de inovação sublinha metodologias colaborativas para desbloquear o potencial de desenvolvimento numa região. Isto é precedido por uma tendência nas políticas públicas de integração de redes de atores cada vez mais complexas e interconectadas, com o objetivo de enfrentar "grandes desafios" e impulsionar o crescimento e o desenvolvimento económico. Como resultado, a formulação de políticas está inevitavelmente a tornar-se mais multidimensional, contando com a colaboração de um grupo diversificado de atores - instituições de ensino superior, empresas e indústria, entidades do terceiro setor, etc. - para alcançar uma agenda comum de inovação e desenvolvimento. Por sua vez, as universidades têm sido cada vez mais reconhecidas como nexo de inovação regional. São consideradas atores-chave em sistemas de inovação, incorporando conhecimento global na região, proporcionando impactos de desenvolvimento e afirmando-se como instituições primárias na regulação económica ao lado da indústria e do Estado. Estão cada vez mais voltadas para a sociedade e a região, exercendo uma missão de engajamento regional junto com as missões de ensino e investigação. Como instituições-chave na sociedade do conhecimento e da aprendizagem, as universidades têm-se destacado como pivôs nesses processos de estratégia de inovação regional, com expectativas crescentes em relação à sua colaboração regional e contribuição para a dinâmica da inovação. Esta tese de doutoramento analisa três casos principais de universidades com envolvimento regional: a Universidade de Aveiro, Portugal; a Universidade de Twente, Holanda; e a Universidade Autónoma de Barcelona, Espanha. Por meio de uma pesquisa exploratória e indutiva sustentada pela filosofia do realismo crítico, procura compreender como as universidades interagem com o governo regional no processo de política regional de inovação. A análise de dados quantitativos e qualitativos na forma de documentos, políticas, alocações de fundos e 88 entrevistas permitiu a construção de um modelo conceptual que demonstra como as universidades podem atender melhor às necessidades regionais através de colaboração com o governo regional e o processo de política de inovação. Resultados sugerem que as universidades e o governo têm uma interação bidirecional, que tem o potencial de moldar estruturas organizacionais. Para que as universidades ativem a sua capacidade de agência, liderança e, gerem transformação regional mais ampla por meio de seu envolvimento neste processo, os mecanismos de alinhamento interno e externo e de legitimidade são identificados como facilitadores.
URI: http://hdl.handle.net/10773/33444
Appears in Collections:UA - Teses de doutoramento
DCSPT - Teses de doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Documento_Liliana_Fonseca.pdf4.06 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.