Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/27493
Title: Tourism and air quality: an econometric study for European countrie
Other Titles: Turismo e qualidade do ar: um estudo econométrico para países europeus
Author: Silva, Sara Isabel Rodrigues
Advisor: Madaleno, Mara Teresa da Silva
Robaina, Margarita Matias
Keywords: Tourism
Air Quality
Environment
PM10
Vector Autoregressive Model (VAR)
Granger Causality
European Countries
Defense Date: 9-Dec-2019
Abstract: The strong growth of the tourism sector in some European countries, in the last years, has changed the way citizens and politicians look at this sector, as regards its environmental impact and the consequences it may have on the air quality of destinations, in particular. Recently, tourism started to be analyzed together with the variables related with air quality and the true impact of these concepts on each other started to be analyzed, since tourism on the one hand can affect the environment, and on the other it is also heavily dependent on it for development and growth. This study fetches to understand the impact of air quality in the moment of choosing a tourism destination or, the impact that tourism may have on the air quality of a specific place. The indicators used were the nights spent at tourist accommodation establishments, as representative of tourism demand, and the PM10 concentration levels as representative of air quality. This data was worked on a Multivariate Framework and using a Vector Autoregressive Model (VAR), focusing on European countries (Austria, Cyprus, UK, Italy and Switzerland) for monthly figures that cover the period from January 2008 to January 2015. The results show that for Austria and Italy tourism growth can deteriorate air quality. On the other hand, a poorer air quality of the destination may decrease the tourist demand, as evidenced for Cyprus and Great Britain. Overall, causality results show that tourism causes PM10 levels, and variance decomposition results show that shocks in PM10 levels explain a large percentage of the error variation in tourist demand. The main results are useful, in particularly for environmental policy making over tourism. Authorities should provide effective measures to improve air quality, for instance through the establishment of early warning mechanisms to monitor air pollution in certain touristic regions and taking effective measures to recover the potential damage on destination’s brand and image. Moreover, authorities should analyze which tourism activities or tourist behavior can be damaging the environment, in particular air quality, and adopt corrective policies that minimize these impacts.
O forte crescimento do setor do turismo em alguns países europeus, nos últimos anos, mudou a maneira como os cidadãos e os políticos encaram esse setor, em particular no que diz respeito ao seu impacto ambiental e às consequências que ele pode ter na qualidade do ar dos destinos, em particular. Recentemente, o turismo passou a ser analisado juntamente com as variáveis relacionadas com a qualidade do ar e o impacto mútuo desses conceitos passou a ser analisado, uma vez que por um lado, o turismo pode afetar o meio ambiente e, por outro, também é fortemente dependente dele para se desenvolver e crescer. Este estudo procura entender o impacto da qualidade do ar no momento de escolher um destino turístico ou o impacto que o turismo pode ter na qualidade do ar de um local específico. Os indicadores utilizados foram as noites em estabelecimentos turísticos, como variável representativa da procura turística, e os níveis de concentração do PM10, como variável representativa da qualidade do ar. Esses dados foram trabalhados numa estrutura multivariada e usando um modelo de vector autoregressivo (VAR), com foco em países europeus (Áustria, Chipre, Reino Unido, Itália e Suíça) para valores mensais que cobrem o período de janeiro de 2008 a janeiro de 2015. Os resultados mostram que, na Áustria e na Itália, o crescimento do turismo pode degradar a qualidade do ar. Por outro lado, uma qualidade do ar mais baixa do destino pode diminuir a procura turística, como foi evidenciado para o Chipre e Grã-Bretanha. Em geral, os resultados de causalidade mostram que o turismo causa os níveis de PM10 e os resultados da decomposição da variância mostram que os choques nos níveis de PM10 explicam uma grande percentagem de variação nos erros da procura turística. Os principais resultados são úteis, principalmente para a formulação de políticas ambientais sobre o turismo. As autoridades devem tomar medidas efetivas para melhorar a qualidade do ar, por exemplo, o estabelecimento de mecanismos de alerta precoce para monitorar a poluição do ar em certas regiões turísticas e a tomada de medidas efetivas para recuperar os possíveis danos à marca e imagem do destino. Além disso, as autoridades devem analisar quais as atividades turísticas ou os comportamentos do turista que podem estar a prejudicar o meio ambiente, em particular a qualidade do ar, e adotar políticas corretoras que minimizem esses impactos.
URI: http://hdl.handle.net/10773/27493
Appears in Collections:DEGEIT - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
documento.pdf588.85 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.