Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/25860
Title: Processo sucessional de recolonização dos fundos dragados da Ria de Aveiro após o desassoreamento: comunidades macrobentónicas
Author: Sampaio, Leandro José Ribeiro Torres
Advisor: Moreira, Maria Helena
Defense Date: 2001
Abstract: A macrofauna bentónica de três canais principais da Ria de Aveiro (Canal de Ovar, Canal da Murtosa e Canal de Mira), sujeitos a obras de desassoreamento numa extensão global de cerca de 30Km entre Outubro de 1997 e Maio de 1998, foi amostrada entre Abril de 1999 e Julho de 2000. As amostras foram colhidas, com frequência trimestral, em 35 estações, abrangendo toda a área intervencionada. Simultaneamente, foram obtidas amostras de sedimento para determinação da composição granulométrica e conteúdo em matéria orgânica. Na análise da evolução das comunidades, foram utilizados os dados de estudos anteriores, realizados em 1993 (Estudo de Impacto Ambiental) e 1998 (1º Programa de Monitorização). Os resultados mostram que, após o desassoreamento, os padrões de dominância foram alterados e a abundância e riqueza específica sofreram uma redução substancial em relação à situação de referência, a qual era caracterizada por uma comunidade diversificada e bem estruturada, com riqueza específica e abundância moderadas a elevadas. A evolução das comunidades foi caracterizada pela ocorrência frequente de surtos de pequenas espécies oportunistas e por elevadas taxas de renovação. Os diferentes canais mostraram um comportamento bastante diferente que, além disso, variou longitudinalmente. Em cada canal foram considerados três sectores (inferior, médio e superior) que foram analisados separadamente. Na sequência do desassoreamento, as comunidades do Canal de Ovar apresentaram baixa riqueza em espécies e um domínio por formas pequenas de poliquetas e crustáceos, eventualmente favorecidas pela deposição de sedimentos mais finos na zona mais a Norte. A recuperação dos bivalves neste canal tem sido muito lenta. Ocasionalmente, importantes ciclos sazonais de abundância ajudaram à recuperação da macrofauna, principalmente no sector médio. O Canal da Murtosa mostrou uma recuperação mais rápida da comunidade faunística e os bivalves estiveram em destaque na colonização deste canal. O Canal de Mira foi o mais afectado pelas obras de desassoreamento. À excepção do seu sector superior, neste canal a perturbação foi duradoira e são escassos os indícios de recuperação. Os sedimentos neste canal tornaram-se um pouco mais grosseiros após as dragagens, o que poderá ter desfavorecido a colonização por espécies que anteriormente lhe estavam associadas. Em face da dimensão da perturbação induzida, a recuperação das áreas afectadas poderá ser demorada, devido à elevada heterogeneidade ambiental da Ria de Aveiro e à riqueza específica que lhe está associada, assim como, ao tempo necessário para que o ecossistema se ajuste às novas condições globais, qualitativamente diferentes.
The benthic macrofauna of three main channels of the Ria de Aveiro (Canal de Ovar, Canal da Murtosa and Canal de Mira), dredged between October 1997 and May 1998 over an approximate global extent of about 30Km, was sampled between April 1999 and July 2000. Samples were collected every three months at 35 stations over the whole dredged area. At the same time, sediment samples were collected for grain size and organic matter analises. The study of the community evolution integrated data from previous studies, carried out in 1993 (Environmental Impact Assessement) and 1998 (1st Monitoring Program). The results showed that, after dredging, the dominance patterns were changed and that abundance and species richness were dramatically reduced when compared with the reference situation. This situation was characterized by a well structured and diverse community with medium to high abundance and species richness. The evolution of the community was characterized by frequent outbreaks of small opportunistic species and by high rates of species renewal. The different channels showed different behaviour that also varied along the channels. Three sectors (lower, midle and upper) were identified in each channel and analysed separately. After dredging, the communities of Canal de Ovar showed low species richness and were dominated by small polychaetes and crustaceans that were probably favoured by fine sediments deposition in the northern area of the channel. Recovery of bivalves has been slow at this channel. Occasionally, important seasonal cycles of abundance have enhanced macrofaunal recovery, especially in the midle sector. The Canal da Murtosa showed a rapid recovery of the faunal community and a noticeable colonization by bivalves. The Canal de Mira was the most affected by the dredging operations. Except for the upper sector, the disturbance in this channel was profound and there is scarce indication of recovery. In addition, the sediments became slightly coarser which probably unfavoured recolonization by some species originally present. In view of the large dimension of the induced disturbance, the recovery of the affected areas will probably occur slowly due to the large environmental heterogeneity and associated species richness of the Ria de Aveiro and also due to the time needed for the ecossystem to adjust to the new, qualitatively different, general conditions.
URI: http://hdl.handle.net/10773/25860
Appears in Collections:DBio - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
104.pdf1.77 MBAdobe PDF    Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.