Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/25826
Title: As rochas graníticas da região do Caramulo: novos dados petrográficos, geoquímicos e isotópicos
Author: Portela, Luís Pedro de Castro Figueiredo
Advisor: Azevedo, Maria do Rosário
Keywords: Plutonito do Caramulo
Granitos de duas micas
Razões isotópicas 87Sr/86Sr e 143Nd/144Nd
Idade Rb-Sr (rocha-total)
Issue Date: 30-Dec-2018
Abstract: O plutonito do Caramulo é um maciço granítico implantado em metassedimentos do Complexo Xisto-Grauváquico na Zona Centro-Ibérica, durante a última fase de deformação varisca. Compreende quatro unidades principais de granitos moscovítico-biotíticos (granito do Caramulo, granito de Almijofa, granito de Macieira de Alcoba e granito de Paredes), que se distinguem entre si pelo tamanho de grão, proporções relativas dos seus constituintes minerais e abundância e dimensão dos megacristais de feldspato potássico. No que tange à sua composição mineralógica, verificou-se que não existem diferenças muito significativas entre as várias unidades graníticas. Todas contêm quartzo, feldspato potássico, plagioclase, moscovite, biotite, apatite, zircão, monazite e ilmenite nas suas paragéneses minerais primárias e clorite e moscovite secundária como principais fases de alteração. Os dados de geoquímica de rocha-total revelaram que as quatro unidades estudadas fazem parte de uma intrusão granítica muito diferenciada, sem um padrão de zonamento bem definido, gerada a partir da anatexia de fontes exclusivamente supracrustais (tipo-S). As tendências geoquímicas observadas nas amostras das diferentes fácies, são consistentes com uma evolução por cristalização fraccionada a partir do mesmo magma parental. A isócrona Rb-Sr (rocha-total) obtida neste trabalho (310,8 ± 8,2 Ma) sugere que a instalação do plutonito poderá ser algo mais jovem do que o proposto anteriormente (326 ± 12 Ma). As assinaturas isotópicas de Sr-Nd revelaram a influência de protólitos crustais na génese dos magmas graníticos e sugerem que os metassedimentos do Complexo Xisto-Grauváquico poderão representar potenciais protólitos da sequência granítica estudada
The Caramulo pluton is a granite intrusion emplaced into metasediments of the Schist and Metagreywacke Complex in the Central Iberian Zone during the last Variscan deformation event. It comprises four main units of muscovite-biotite granitoids (Caramulo, Almijofa, Macieira de Alcoba and Paredes granites), showing variations in grain size, relative abundances of mineral constituents and amount and size of K-feldspar megacrysts. Regarding the mineralogical composition, the various granitic units do not show significant differences. All contain quartz, K-feldspar, plagioclase, muscovite, biotite, apatite, zircon, monazite and ilmenite in their primary mineral paragenesis, and chlorite and muscovite as alteration phases. Whole-rock geochemical data reveals that the four granite units are part of a very differentiated intrusion, with no distinct pattern of zonation, generated by anatexis of exclusively supracrustal sources (S-type). Moreover, the geochemical trends defined by the samples of the different granite facies are consistent with an evolution by fractional crystallization from the same parent magma. The whole-rock Rb-Sr isochron obtained in this study (310,8 ± 8,2 My) suggests that the pluton emplacement age is slightly younger than previously proposed (326 ± 12 My). The Sr-Nd isotopic signatures reveals the influence of crustal protoliths on the genesis of these granitoids and suggests that the metasediments of the Schist and Metagreywacke Complex may represent potential protoliths of the granitic sequence
URI: http://hdl.handle.net/10773/25826
Appears in Collections:DGeo - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Documento.pdf9.47 MBAdobe PDFembargoedAccess


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.