Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/23171
Title: Tomada de decisões em fim de vida: comparação das preferências entre homens e mulheres idosos
Author: Abrantes, Ana Carla Tavares
Advisor: Sousa, Liliana
Keywords: Psicologia da saúde
Envelhecimento
Pessoas idosas
Qualidade de vida
Cuidados de saúde
Tomada de decisão
Defense Date: 2017
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: O objetivo geral deste estudo é analisar as preferências sobre tomadas de decisões em pessoas idosas (65-74 anos) em situação hipotética de doença terminal, comparando homens e mulheres. A amostra envolve 60 participantes, 30 homens e 30 mulheres. Foi aplicado o questionário PRISMA, designadamente as questões referentes à tomada de decisão e sociodemográficas. A análise dos dados foi realizada através de estatística descritiva e inferencial. Os resultados indicam que os participantes em cenário de capacidade decisional preferem ser eles a decidir sobre os seus cuidados de saúde e no cenário de incapacidade preferem o não envolvimento na tomada de decisões. Os principais resultados indicam algumas diferenças significativas entre homens e mulheres, nomeadamente: as mulheres preferem não envolver o cônjuge/parceiro no cenário de capacidade de tomada de decisões; e no cenário de incapacidade decisional preferem o envolvimento dos familiares. Existem aspetos comuns a homens e mulheres, mas existem alguns diferentes, pelo que os profissionais de saúde devem ter em consideração o género em situações de fim de vida.
The general objective of this study is to analyze preferences about decision making in aged people (65-74 years), in a hypothetical terminal illness situation, comparing men and women. The sample comprises 60 participants, 30 men and 30 women. PRISMA questionnaire was applied, notably in what regards socio-demographic and decision making. Data analysis was performed through descriptive and inferential statistics. Results indicate that in a scenario of decision capability, participants prefer to decide on their own health care, while in an incapability state they prefer not to be involved in the decision making. Main results show that there are some differences between men and women, namely: in a scenario of decision capability women prefer not to involve their husband/partner in the decision-making process; and in a state of incapability they prefer to involve family members. There are common aspects between men and women, however there are some different, so health professionals should consider gender in end-of-life situation.
Description: Mestrado em Psicologia da Saúde e Reabilitação Neuropsicológica
URI: http://hdl.handle.net/10773/23171
Appears in Collections:DEP - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação.pdf1.27 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.