Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/22126
Title: Estratégias de expansão e movimentos de expatriação: o caso das relações empresariais entre Portugal e o Japão
Author: Vivas, Pedro Monteiro de Freitas
Advisor: Brasete, Maria Fernanda Amaro de Matos
Nobre, Helena Cristina Rocha Figueiredo Pereira Marques
Keywords: Internacionalização de empresas
Diferenças culturais
Defense Date: 2017
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: A presente dissertação propõe-se analisar como se comportam as empresas portuguesas no Japão, bem como as empresas japonesas em Portugal, o impacto que possuem, como entraram nos respetivos mercados e como procedem relativamente aos funcionários expatriados. O estudo, de natureza exploratória, recorreu a entrevistas em profundidade, semiestruturadas de cariz aberto, dirigidas aos responsáveis das empresas pela gestão de expatriados, ou responsáveis pelo departamento da Ásia. Através da metodologia de estudo de caso múltiplo com recurso a um cross-case analysis, analisam-se quatro casos reais com o objetivo de conhecer as suas experiências e estabelecer padrões de atuação em relação ao fenómeno em estudo. Os resultados sugerem que os benefícios resultantes do envio de expatriados, para países institucionalmente distantes, irão compensar o custo da expatriação, à medida que as firmas continuem a formar expatriados internacionalmente competentes e que consigam, eficazmente, ir ao encontro dos desafios de conflitos de legitimidade, controlo e questões de transferência de conhecimento. Sugerem também que em países onde o risco de mercado é maior, as subsidiárias tendem a depender em grande parte de staff sénior recrutado a nível local, do que propriamente em expatriados. No caso das duas empresas japonesas estudadas, a colocação de quadros nas filiais estrangeiras recém-criadas é feita em grande quantidade numa fase inicial, no arranque de cada negócio. Verifica-se que, apesar do número quase inexistente de empresas portuguesas presentes no Japão, a grande maioria das trocas comerciais dá-se por exportação direta ou indireta. Apurou-se que as empresas entram no Japão por convite / intermédio de uma empresa japonesa, que as procura e solicita os respetivos serviços, permitindo-lhes, o acesso ao país. Conclui-se também que, a força exportadora do Japão é enorme quando comparada ao seu poder compra e de importação. Ao contrário da presença japonesa em Portugal, a presença empresarial portuguesa no Japão é praticamente nula.
The purpose of this dissertation is to analyze the behavior of Portuguese MNCs in Japan, as well as Japanese MNCs in Portugal, their impact, their entrance market methods and how they deal with expatriate employees. The exploratory study relied on in-depth, semi-structured and open-ended interviews aimed at corporate managers who are in charge of foreign affairs, or at the heads of the Asian department Through the methodology of multiple case study with the use of a cross-case analysis, four real cases are analyzed in order to know their experiences and establish patterns of action regarding the phenomenon under study. The results suggest that the benefits of sending expatriates to institutionally distant countries will make up for the cost of expatriation, while firms continue to train internationally qualified workers and are able to effectively take the challenges of legitimacy conflicts, control and knowledge transfer issues. They also suggest that in countries where market risk is higher, subsidiaries tend to rely heavily on locally recruited senior staff rather than expatriates. According with the two Japanese companies studied, the placement at the newly created foreign subsidiaries is made in large quantities at the start of each business. It can be seen that, despite the scarce number of Portuguese companies in Japan, most of trade is made by direct or indirect exporting. It was found that those Portuguese companies entered in Japan through an invitation from other fellow Japanese companies, granting them market access. It is also concluded that Japan's export strength is overwhelming when compared to its import purchasing power. Unlike the Japanese presence in Portugal, the Portuguese business presence in Japan is roughly none.
Description: Mestrado em Línguas e Relações Empresariais
URI: http://hdl.handle.net/10773/22126
Appears in Collections:DLC - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação.pdf2.9 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.