Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/21757
Title: Viabilidade de populações naturais em estudos ecotoxicológicos: caso de Crangon crangon (Linnaeus, 1758)
Author: Antunes, Carla Patrícia Quintaneiro
Advisor: Morgado, Fernando
Guilhermino, Lúcia
Keywords: Ecotoxicologia
Ecossistemas aquáticos
Toxicologia
Xenobióticos - Toxicidade
Indicadores biológicos
Poluição da água
Defense Date: 2003
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: A actividade humana tem vindo a sobrecarregar o meio ambiente com substâncias de origem industrial ou de ocorrência natural, a níveis crescentes, tendo como resultado a degradação dos ecossistemas. Os estuários são um exemplo epitómico desta realidade, dada a sua apetência para a localização de aglomerados humanos, com a equivalente consequência comercial e industrial. Sendo ambientes de transição, os estuários actuam como um interface entre os ambientes marinho e dulçaquícola constituindo-se como áreas de abrigo, reprodução e recrutamento de umelevado número de espécies. Devido a esta elevada biodiversidade, a avaliação do grau de exposição e contaminação de populações naturais revela-se prioritária. Normalmente, os testes para avaliar a toxicidade de xenobióticos em estuários são dispendiosos. Por esta razão realizam-se ensaios laboratoriais com o objectivo de interpretar os eventos em larga escala que ocorrem in situe, simultaneamente, tentam predizer a evolução e a resposta desses ecossistemas. Os biomonitores têm vindo a ser consistentemente utilizados para desenvolver bases para a extrapolação dos efeitos dos contaminantes no meio ambiente. Os biomarcadores (seleccionados no âmbito de um organismo bioindicador) são instrumentos de avaliação da toxicidade de xenobióticos em populações naturais, a níveis de organização biológica bem definidos, com o intuito de explorar as implicações para níveis organizacionais mais elevados. Crangon crangonL. é uma espécie chave no ambiente epibentónico pelo facto de desempenhar um papel crucial na transferência de matéria e energia entre níveis tróficos das comunidades marinhas e estuarinas e pela sua abrangência geográfica. Revela-se assim como um organismo teste adequadode elevada relevância em estudos ecotoxicológicos. O objectivo central deste trabalho foi desenvolver e validar a metodologia necessária à utilização de C. crangoncomo indicador em estudos de biomonitorização e ensaios laboratoriais. Para tal, numa primeira fase, optimizaram-se as condições para a manutenção laboratorial de C. crangon, tendo em vista a sua utilização em testes de toxicidade. Numa segunda fase, caracterizaram-se as colinesterases (ChE) presentes no cefalotórax de C. crangon, e por fim avaliou-se a capacidade de discriminação da bateria de biomarcadores (ChE, lactato desidrogenase (LDH) e glutationa S-transferase (GST)) em relação a diferentes tipos de contaminação. Os biomarcadores testados revelaram-se capazes de discriminarfontes de contaminação ambiental, o que confirma C. crangon uma espécie sensível apropriada para ser utilizada como bioindicador. No tocante à optimização laboratorial, esta espécie comprovou a sua viabilidade para estudos laboratoriais de toxicidade.
The environment has been, through human activity, overloaded, in an exponential rate, with substances of industrial or natural origin, resulting in an accelerated degradation of the ecosystems. Estuaries constitute an epitome of this reality, given its suitability to receive human settlings with the inevitable industrial and commercial sequence. Transition environments, the estuaries, act like an interface between the marine and the brackish water environments, presenting themselves as shelter, reproduction, nursery and recruiting areas for numerous species. Due to the added value biodiversity represents nowadays, the development of monitoring methods to evaluate their current status becomes urgent. Normally, tests aiming to evaluate toxicity in estuaries are costly. For this reason laboratory assays are performed in order to interpret large scale events taking place in situ and simultaneously trying to predict the evolution and response of these sensitive ecosystems. Biomonitors have been consistently used in order to develop basis of extrapolation of the effects of contaminants in the environment. The use of biomarkers (particular measureable characteristics of a bioindicator organism) was elected as a tool to evaluate the toxicity of xenobiotics in natural populations, at very well defined levels of biological organization, with the objective of extrapolate its implications to higher levels of organization. Crangon crangonL., a epibenthonic species, with a wide distribution, plays a key role in terms of food chains, characteristics that lead to use of C. crangonas a test organism in ecotoxicological studies. The central aim of this study was develop and validate the methodology in order to use C. crangonas a bioindicator in biomoinitoring and laboratory studies. To achieve that, in the first part of the study, conditions to maintain C. crangon in laboratory were optimized in order to use this species in toxicity tests. In the second part, the cholinesterase present in cephalotorax of C. crangon were characterised and finally, it was evaluated the capability of a battery of biomarkers (ChE, lactate dehydrogenase (LDH) and glutathione S-transferase (GST)) to discriminate sites with different types of contamination. The tested biomarkers proved to be capable of discriminatesources of environmental contamination, which confirms C. crangon as a sensitive species suitable to act as a bioindicator. On the other hand, C. crangonshowed its viability for ecotoxicological laboratory studies.
Description: Mestrado em Toxicologia
URI: http://hdl.handle.net/10773/21757
Appears in Collections:DBio - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
455.pdf3.28 MBAdobe PDFrestrictedAccess


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.