Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/19096
Title: Kazakhstan: a qualitative study on innovation
Other Titles: Cazaquistão: um estudo qualitativo sobre inovação
Author: Artykbayeva, Madina
Advisor: Oliveira, Manuel Au-Yong
Keywords: Gestão
Cultura organizacional - Cazaquistão
Comportamento organizacional - Cazaquistão
Mudança organizacional - Cazaquistão
Empreendedorismo - Cazaquistão
Inovação tecnológica - Cazaquistão
Defense Date: 2017
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: O Cazaquistão é um país em mudança, mas que precisa de ainda mais mudança para continuar a crescer e a melhorar o nível de vida dos seus cidadãos. A competitividade das empresas depende da inovação e do empreendedorismo na sociedade. A dependência dos recursos naturais não deve durar sempre, em especial se é para se reter os mais jovens, educados nas melhores universidades mundiais, com investimento do governo, que irão querer pôr as suas ideias e formação em prática, montando empresas e ingressando no mercado de trabalho, que deverá reconhecer e dar oportunidades de desenvolvimento. O “brain drain” foi focado na literatura e é um risco que as sociedades atuais incorrem, inclusive o Cazaquistão e Portugal (onde a dissertação será submetida), caso não se criem condições internas favoráveis. Este estudo de cariz qualitativo contou com a participação de cidadãos do Cazaquistão e de “ex-pats” presentes e com experiência de trabalho no Cazaquistão, tendo assim enriquecido a discussão. Organizado em torno de dois artigos, nesta dissertação propõe-se um modelo e discutem-se formas de tornar o Cazaquistão mais inovador. O crescente interesse no país inclusive pelos media torna este trabalho oportuno, mas que não deixa de ser exploratório, sendo necessário mais trabalho e em maior escala para se poderem tirar mais conclusões acerca do melhor caminho a seguir por esta nação jovem e em crescimento.
Kazakhstan is a changing country, but which needs to change even more to continue growing and to improve further the quality of life of its citizens. The competitiveness of firms depends on innovation and entrepreneurship in society. The dependence on natural resources should not last forever, in particular if the younger generation is to be retained, who have been educated in the best universities worldwide, with government investment, and who will want to put their ideas in practice, setting up firms and becoming a part of the workforce, in which they will expect opportunities for development. The “brain drain” has been focused upon in the literature, and is a risk which involves current societies, including Kazakhstan and Portugal (where the dissertation is being submitted), if they are not able to create favourable domestic conditions. This qualitative study counted on the participation of Kazakhstani citizens as well as of ex-pats with living and work experience in Kazakhstan, who enriched the discussion. Organized around two articles, this dissertation proposed a model and discusses ways to make Kazakhstan more innovative. The growing interest in the country, including by the media, makes this work opportune in what still remains an exploratory effort. More research is necessary and in greater scale so that more conclusions may be arrived at concerning the way forward for this young and growing country.
Description: Mestrado em Gestão
URI: http://hdl.handle.net/10773/19096
Appears in Collections:DEGEIT - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação.pdf1.81 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.