Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/18305
Title: O estudo comparativo das formas de tratamento em português (Europeu) e chinês (Mandarim)
Author: Yi Zemeng
Advisor: Moreira, Gillian
Keywords: Comunicação interpessoal
Língua chinesa
Línguas, literaturas e culturas
Comunicação intercultural
Língua portuguesa
Defense Date: 2016
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: Conjunto de símbolos de comunicação interpessoal e social, as formas de tratamento são resultado da cultura histórica, refletindo características nacionais distintas. As diferenças entre as formas de tratamento nas línguas chinesa e portuguesa são reflexos linguísticos de cada cultura, contemplando aspetos como o poder social hierárquico, a relação de sangue e afinidade e estados sociais dos indivíduos. Assim, o estudo das formas de tratamento é uma ponte para facilitar a comunicação entre pessoas de diferentes culturas e um tema significativo na sociolinguística. Esta dissertação é dividida em duas partes principais. A primeira parte apresenta uma contextualização teórica das formas de tratamento, introduzindo princípios universais bem como estudos específicos de linguistas nacionais e internacionais. Na segunda parte, é realizada uma comparação entre as formas de tratamento utilizadas nas línguas portuguesa (europeu) e chinesa (mandarim) e a sua classificação. Através de referências a estudos linguísticos, tabelas ilustrativas e exemplos específicos, são demonstradas as semelhanças e diferenças das formas de tratamento nas duas línguas. Os resultados deste estudo revelam várias semelhanças entre as formas de tratamento descritas nas línguas portuguesa (europeu) e chinesa (mandarim), bem como diferenças substanciais. Estas diferenças nas formas de tratamento refletem diferenças culturais e sociais e podem constituir obstáculos à comunicação intercultural e interpessoal. Assim, é recomendado que, durante o processo de aprendizagem de língua estrangeira, estes aspetos sejam considerados tão importante como as regras tradicionais de gramática.
As a set of established social communicative symbols, forms of address are the result of historical culture with distinct national features. The differences between Chinese and Portuguese forms of address are a linguistic reflection of each culture, regarding such aspects as social hierarchy and power, blood and affinity relationships and the individual's social status. Thus, the study of forms of address is a bridge to facilitating comunication between different cultures, and a significant topic in sociolinguistics. This dissertation is divided into two main parts. The first part presents a theoretical contextualization of forms of address, introducing universal principles and specific studies of national and international linguists. In the second part, a comparison, and classification, is made of the usage of forms of address in European Portuguese and Mandarin Chinese. By reference to linguistic studies, illustrative tables and specific examples, similarities and differences between forms of address in the two languages are established. The results of this study reveal several similarities between the forms of address described in European Portuguese and Mandarin Chinese as well as substantial differences. These differences reflect cultural and social differences, and can constitute obstacles in intercultural and interpersonal communication. Thus, it is recommended that during the process of foreign language learning, these aspects be taken into account in the same way as the traditional rules of grammar.
Description: Mestrado em Línguas, Literaturas e Culturas
URI: http://hdl.handle.net/10773/18305
Appears in Collections:DLC - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.