Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/15573
Title: Diferenças de sexo no testemunho olfativo
Author: Morgado, Sara Reis
Advisor: Soares, Sandra Cristina de Oliveira
Keywords: Psicologia forense
Criminalidade
Odor
Olfato
Desenvolvimento emocional
Diferenças entre sexos
Defense Date: 2015
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: O presente estudo surge no seguimento da linha de investigação na área do “testemunho olfativo”. Por ser um sentido presente no nosso quotidiano, embora muitas vezes menosprezado, o olfato pode constituir uma ajuda importante na resolução de crimes, sendo tido como parte integrante de uma prova de reconhecimento. Uma vez que a literatura aponta as mulheres como mais capazes na discriminação de odores comuns, o objetivo principal deste trabalho foi verificar se esta tendência se mantém para odores corporais, estudando assim a diferença entre sexos no desempenho olfativo numa situação emocionalmente ativadora (e.g. crime), comparativamente com uma situação emocionalmente neutra. Participaram neste estudo 160 alunos universitários, distribuídos por duas condições (crime e neutra). Todos visualizaram um filme emparelhado com um odor-alvo, e após uma pausa cronometrada de 15 minutos, tentaram identificar num alinhamento (odor-alvo ausente ou presente), o estímulo olfativo a que foram expostos durante a visualização do filme. Os resultados mostraram que não existiam diferenças significativas entre o desempenho de homens e mulheres. Não obstante, a tendência de maior acerto na condição crime mantém-se, em comparação com a neutra, tal como a literatura nesta área sugere. À semelhança dos resultados em estudos de testemunho ocular e olfativo que apresentam este procedimento de separação de alinhamento, verificamos um desempenho mais elevado por parte dos participantes que estiveram submetidos ao alinhamento odor-alvo presente, em comparação com os submetidos ao alinhamento odor-alvo ausente. É cada vez mais necessário complementar a informação existente acerca desta temática com novos estudos, que avaliem a utilidade do testemunho olfativo no âmbito forense.
This study follows the “nosewittness” investigation line. Olfation is most times slighted in our daily lives, but it can be a great resource in crime investigations, as a complement of information in recognition tasks. In previous studies, women are often pointed as superior in discriminatory tasks involving comon odors. The main goal of this investigation was to determine if that tendency remains for body odors, specially in crime contexts. Participants were 160 university students, distributed in two possible conditions (nosewitness and neutral). All participants watched a vídeo and smelled a body odor at the same time. After a 15 minute time break, they had to identify the same body odor they smelled before, in a target present or target absent lineup. The results showed no significant diferences between men and women performances. Similar to other studies results,in nosewitness condition, participants performed better, in comparison with neutral condition. As for the lineup type, participants who were submited to target present lineups performed better, in comparison with those in the target absent lineup Thus, remais the necessity of complementing the information in this area, with new studies that show the utility of nosewitness testimony in the forensic field.
Description: Mestrado em Psicologia Forense
URI: http://hdl.handle.net/10773/15573
Appears in Collections:DEP - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diferenças de sexo no testemunho olfativo.pdf775.05 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.