Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/15269
Title: Resposta imunológica da Drosophila melanogaster : uma abordagem utilizando metodologia proteómica
Other Titles: Drosophila melanogaster immune response: a proteomic approach
Author: Guedes, Sofia de Morais Correia Pereira
Advisor: Amado, Francisco
Domingues, Pedro Miguel Dimas Neves
Keywords: Microbiologia molecular
Drosofilas
Bactérias patogénicas
Imunologia
Defense Date: 2004
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: Insects, including Drosophila melanogaster, are able to efficiently recognize invading intruders and to mount a potent and rapid innate immune reponse to both bacterial and fungal infections. In the last decade, the fruit fly has emerged as a promising invertebrate model to investigate innate immunity, in part because of it’s well characterized genetics. The information provided by the inumerous reports on Drosophila’s immune response indicates that a high number of genes are both up- and down-regulated, in addition to the wellknown antimicrobial peptide genes, upon immune challenge. Nevertheless, their contribution in fighting off infection has not been seriously addressed. With the application of recent advances in proteomics, a 2-DE protein map of Drosophila larvae hemolymph was constructed. A total of 105 protein spots were excised and submitted to identification by mass spectrometry, using a combination of MALDI-TOF/TOF MS and MS/MS spectra and resulting in 99 positive identifications. The list of identified protein spots includes metabolic enzymes, structural proteins, translational apparatus components, heat shock proteins and proteins involved in defence mechanisms, such as antioxidant and immunological reactions. The study of their cellular function, as well as enchaining the overall biochemical information, will contribute to a better understanding of the underlying molecular mechanisms of Drosophila’s immune response.
Os Insectos, tal como Drosophila melanogaster, são capazes de reconhecer eficientemente microorganismos invasores e montar uma rápida e potente resposta imunológica quer face a infecções bacterianas quer face a infecções fúngicas. Durante a última década, a mosca da fruta emergiu como um modelo animal promissor para o estudo da imunidade inata, em parte devido ao profundo conhecimento da sua genética. Os inúmeros estudos realizados neste tema, a resposta imunológica da Drosophila, indicam claramente que quando activado o sistema de defesa do organismo um elevado número de genes é induzido/reprimido, em adição aos já bem estudados genes dos peptídeos antimicrobianos. No entanto, a sua contribuição no combate à infecção ainda não foi aprofundada. Através da utilização dos avanços mais recentes na análise do proteoma foi construído, por electroforese bidimensional, um mapa das proteínas da hemolinfa de larvas de Drosophila. 105 pontos foram retirados e submetidos a identificação por espectrometria de massa e um total de 99 identificações positivas foram obtidas utilizando uma combinação de espectros de MALDI-TOF/TOF MS e MS/MS. Na lista de proteínas identificadas estão incluídas enzimas metabólicas, proteínas estruturais, componentes da maquinaria translacional, proteínas de choque térmico e proteínas envolvidas em mecanismos de defesa imunológica e antioxidante. O estudo da sua função celular, assim como o seu enquadramento nas vias metabólicas correspondentes, contribuirá para uma melhor compreensão dos mecanismos moleculares da resposta imunológica de Drosophila.
Description: Mestrado em Microbiologia Molecular
URI: http://hdl.handle.net/10773/15269
Appears in Collections:DBio - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese.pdf1.36 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.