Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/14929
Title: Red and roe deer densities and distribution in Northeastern Portugal
Other Titles: Densidade e distribuição de veado e corço no Nordeste de Portugal
Author: Valente, Ana Margarida dos Santos
Advisor: Fonseca, Carlos Manuel Martins Santos
Torres, Rita Maria Tinoco da Silva
Marques, Tiago André Lamas Oliveira
Keywords: Ecologia
Ungulados - Portugal
Habitat
Ecologia animal
Defense Date: 2014
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: Monitoring ungulates is a major challenge to perform management strategies, either back in the 70’s to enable their conservation that lead to their great recovery, as to manage their actual expansion. Their current wide range distribution and high den-sities across Europe promotes damages in ecosystems that need to be handled based on scientific knowledge. In Portugal ungulate monitoring and ecology is still in an early stage, however efforts have been made to gather valid information on north-eastern ungulate populations. In this work density of red and roe deer were estimated coupling line transects to perform pellet group counts with a distance sampling ap-proach. The density of red deer estimated for Montesinho Natural Park (MNP) was 3.05 ind./100 ha (95% CI: 2.05 – 4.54), splitted in two sub-areas: Serra de Mon-tesinho (SM) with 1.23 ind./100 ha and Lombada National Hunting Area (LNHA) with 5.23 ind./100 ha. Roe deer densities were estimated with recourse to a spatial methodology recently developed, the Density Surface Models (DSMs – with a dis-tance sampling framework), which enables the assessment of the relationships be-tween animal’s density and spatial variables selected according to species ecological requirements. As well roe deer densities were estimated for MNP and Serra da Nogueira (SN) with a global density of 3.01 ind./100 ha (95% CI: 2.34 – 3.87): SM with 3.74 ind./100 ha, LNHA with 1.59 ind./100 ha and SN with 3.62 ind./100ha. Furthermore this approach enables the drawing of an abundance distribution map across the study area, especially useful when communicating results to wildlife man-agers. Roe deer densities showed to increase as distance to roads increased, while surprisingly shown an increase as distance to human populations decreased. As ex-pected, cover areas shown its importance for roe deer, a prey species for Iberian wolf. The spatial analysis confirmed that DSMs represent a good approach to estimate ungulate densities, and should be encouraged in future works. Future studies are mandatory to assess red and roe deer ecological requirements and evaluate trends over the years, in order to stablish management plans to handle the damages caused by these species.
A monitorização de ungulados constitui um passo essencial no desenvolvimento de estratégias de gestão. Desde os anos 70, quando os esforços para a conservação e gestão destas espécies permitiram a sua expansão, até aos dias de hoje, a gestão de habitats e espécies tem tido um papel central na ecologia. A ampla distribuição atual dos ungulados selvagens e as suas elevadas abundâncias na Europa provocam danos nos ecossistemas, que têm que ser geridos com base em conhecimento científico. Em Portugal a monitorização das populações de ungulados, bem como o estudo da sua ecologia encontra-se ainda numa fase inicial, no entanto têm sido desenvolvidos avanços significativos no conhecimento das populações de ungulados no nordeste transmontano. Neste trabalho foram estimadas densidades de veado e corço através do distance sampling aplicado a transectos lineares com contagem de excrementos. A densidade de veado no Parque Natural de Montesinho (PNM) foi de 3.05 ind./100 ha (IC a 95%: 2.05 – 4.54) dividido em duas sub-áreas: Serra de Montesinho (SM) com 1.23 ind./100 ha e Lombada National Hunting Area (LNHA) com 5.23 ind./100 ha. As densidades de corço foram estimadas com recurso a uma metodologia espa-cial desenvolvida recentemente, os Density Surface Models (DSMs – baseados no distance sampling) que permitem relacionar as densidades populacionais com as va-riáveis espaciais escolhidas de acordo com a ecologia da espécie. As densidades de corço foram estimadas para o PNM e para a Serra da Nogueira (SN) apresentando uma densidade global de 3.01 ind./100 ha (IC a 95%: 2.34 – 3.87): SM com 3.74 ind./100 ha, LNHA com 1.59 ind./100 ha e SN com 3.62 ind./100 ha. Adicional-mente este método permite construir um mapa de distribuição de abundâncias ao longo da área de estudo, o que é particularmente útil ao comunicar os resultados aos responsáveis pela gestão das áreas protegidas. Do ponto de vista ecológico, as den-sidades de corço aumentaram à medida que a distância às estradas aumentou, mos-trando, surpreendentemente, uma redução na densidade à medida que a distância às populações humanas aumentou. Tratando-se de uma espécie-presa do lobo-ibérico, as áreas de abrigo revelaram-se importantes para o corço. A análise espacial confir-mou que os DSMs são um método robusto para estimar densidades de ungulados e analisar a sua ecologia. Estudos futuros são essenciais para identificar as necessida-des ecológicas do veado e do corço, bem como para avaliar oscilações nas densida-des ao longo dos anos, para que seja possível estabelecer planos de gestão que per-mitam mitigar os danos causados por estas espécies.
Description: Mestrado em Ecologia Aplicada
URI: http://hdl.handle.net/10773/14929
Appears in Collections:DBio - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Red and roe deer densities and distribution in northeastern Portugal.pdf1.19 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.