Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/11435
Title: Cuidado centrado na pessoa e comunicação verbal: impactos de um programa educativo em cuidadores formais de pessoas com demência
Author: Oliveira, Catarina Soares
Advisor: Figueiredo, Daniela Maria Pias
Marques, Alda Sofia Pires de Dias
Keywords: Gerontologia
Demência
Cuidados de saúde
Comunicação oral
Defense Date: 2013
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: Enquadramento: O aumento da incidência e prevalência da demência tem levado a um aumento de institucionalizações de pessoas com esta síndrome. A literatura recomenda a implementação de uma abordagem de cuidados centrados na pessoa com demência e também a realização de estimulação multissensorial e motora. Objetivos: Este estudo exploratório teve como objetivo analisar o impacto de um programa educativo baseado numa abordagem de cuidados centrados na pessoa, e centrado na estimulação multissensorial e motora, na comunicação verbal dos cuidadores formais de pessoas com demência institucionalizadas durante os cuidados matinais. Métodos: Neste estudo quasi-experimental, analisou-se a comunicação verbal de cuidadores formais de uma instituição com resposta social de lar, que participaram semanalmente em 8 sessões educativas de 90 minutos. Os dados foram recolhidos antes e imediatamente após a intervenção, através de vídeo-gravações das interações cuidador-pessoa com demência durante os cuidados matinais. Foi construído um etograma baseado nas observações e na literatura para analisar a duração e frequência dos comportamentos verbais. O estudo da fiabilidade inter-observadores foi efetuado através do cálculo do Coeficiente de Correlação Intraclass (CCI (2,1)) para a fiabilidade relativa e da análise dos gráficos de dispersão de Band e Altman para a fiabilidade absoluta. Resultados: Participaram no estudo 18 cuidadoras formais com uma média etária de 43,61±10,47. A análise de fiabilidade entre observadores apresentou resultados moderados a excelentes (CCI entre 0,40 e 0,96) e a inexistência de viés sistemático. O estudo da comunicação verbal revelou diferenças estatisticamente significativas apenas em três categorias: aumento da frequência de “elogiar” (p=0,011), diminuição da duração de “falar com terceiros” (p=0,049) e aumento da frequência de “outros comportamentos negativos” (p=0,006). Implicações: Este estudo sugere a importância de dotar os cuidadores formais com conhecimentos e competências no âmbito das abordagens de cuidados centrados na pessoa com demência para a mudança do padrão de comunicação verbal. Todavia, recomenda-se a replicação do estudo com amostras mais alargadas, num maior número de instituições, e com um desenho de estudo randomizado e controlado para analisar a extensão dos seus benefícios.
Background: The growing incidence and prevalence of dementia has led to an increase number of institutionalization of people with this syndrome. The literature recommends both the implementation of a person-centred care approach and the use of motor and multisensory stimulation with people with dementia. Aim: This exploratory study aimed to analyze the impact of an educational program based on a person-centred care approach, and focused on multisensory and motor stimulation, on verbal communication of formal caregivers of institutionalized persons with dementia during morning care. Methods: In this quasi-experimental study, the verbal communication of formal caregivers who have participated in 8 weekly educational sessions of 90 minutes was analysed. Data were collected before and immediately after the intervention, through video recordings of the interactions between the caregiver and the person with dementia. An ethogram was created based on the observations and literature to analyze the duration and frequency of verbal behaviours. An inter-observer reliability study was performed by calculating the Intraclass Correlation Coeficient (ICC (2,1)) for relative reliability and the analysis of the scatter plots of Bland and Altman for absolute reliability. Results: Eighteen formal caregivers, with a mean age of 43,61±10,47 have participated. The inter-observer reliability analysis showed moderate to excellent results (ICC between 0,40 and 0,96) and the absence of systematic bias. The formal caregivers’ verbal communication analysis revealed significant statistical differences in only three categories: increased frequency in "praise" (p=0,011), decrease duration in "speaking with others" (p=0,049) and increased frequency in "other negative behaviours" (p=0,006) Implications: This study suggests the importance to train formal caregivers with knowledge and competences in person-centred care in order to change verbal interactions with people with dementia. However, it is recommended the replication of the study with larger samples, in a larger number of institutions, and with a randomized controlled trial design to examine the extent of the benefits.
Description: Mestrado em Gerontologia
URI: http://hdl.handle.net/10773/11435
Appears in Collections:DCM - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dissertação.pdf495.31 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.