DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Biologia > BIO - Dissertações de mestrado >
 Salt effects on growth, nutrient and secondary compound contents of Diplotaxis tenuifolia
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/915

title: Salt effects on growth, nutrient and secondary compound contents of Diplotaxis tenuifolia
authors: Guerra, Cátia Carina de Almeida
advisors: Santos, Maria da Conceição Lopes Vieira dos
Rozema, Jelte
keywords: Biologia marinha
Salinidade dos solos
Nutrição das plantas
Crescimento vegetal
Stress (Fisiologia)
issue date: 2008
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: A salinidade do solo é considerada, a nível mundial, como o principal factor abiótico de stress agrícola. Este facto levou ao desenvolvimento de diversos projectos em tolerância salina com o intuito de melhorar as culturas tradicionais e descobrir novas plantas passíveis de crescer nesses solos. Este trabalho centra-se nas respostas de crescimento de Diplotaxis tenuifolia Lquando cultivada sob condições de stress salino. O conhecimento do grau de tolerância salino desta planta é de grande interesse para a agricultura, uma vez que existem observações da ocorrência natural desta planta em zonas sujeitas a stress salino. As plantas foram cultivadas num gradiente de solução nutritiva com as concentrações de 0, 50, 100, 200 e 300 mM NaCl. Em todosos tratamentos as plantas não só sobreviveram, como cresceram e floriram. No entanto, notaram-se alguns sinais inibitórios de crescimento para os doisvalores de salinidade mais elevados. O peso seco e a área foliar foram medidos e a o crescimento relativo (RGR), bem como os seus componentes,rácio foliar unitário (Unit Leaf Ratio – ULR, comummente designado por NAR) e rácio de área foliar (Leaf Area Ratio – LAR), foram calculados. A expansão da área foliar decresceu com o aumento de salinidade. A produtividadefisiológica máxima (ULR) foi atingida nos 100 Mm NaCl. LAR foi provavelmente o maior responsável pelo ligeiro aumento nos valores de RGR, já que o ULR se manteve relativamente constante. No entanto o crescimento relativo manteve-se constante até 100 mM NaCl não apresentando diferençassignificativas. A acumulação de iões como Ca2+, Mg2+, K+, decresceu com o aumento da salinidade, ocorrendo comportamento inverso com o Na+, que atingiu valores bastante elevados nas salinidades mais altas. O rácio Na/K aumentou significativamente com o aumento da salinidade, sendo de notar que nas folhas velhas se obtiveram valores muito mais baixos que nas folhas novas, o que é indicativo da compartimentação do Na+ para as folhas mais velhas. O conteúdo total de polifenóis e do flavonóide queracitina foi máximo nos 50 mM NaCl. O conteúdo em azoto decresceu com o aumento da salinidade mas não tão acentuadamente como nos restantes iões (Ca2+, Mg2+, K+). Os resultados revelaram um crescimento óptimo desta planta asalinidades moderadas, com o máximo de produtividade (peso seco) a ser atingido a 100 mM NaCl. De acordo com o sistema de classificação usado, Diplotaxis tenuifolia foi classificada como uma espécie tolerante ao sal até um valor de salinidade máximo de 100 mM. Os resultados deste trabalho servirãode ajuda a programas de implementação de culturas de agricultura salina que visam uma maior sustentabilidade agrícola.
description: Mestrado em Biologia Marinha
URI: http://hdl.handle.net/10773/915
appears in collectionsBIO - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado
PT Mar - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
2008001863.pdf3.58 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2