DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Educação > DE - Teses de doutoramento >
 Saúde mental e comportamentos de risco em estudantes universitários
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/6738

title: Saúde mental e comportamentos de risco em estudantes universitários
authors: Santos, Maria Luísa Rita Reis
advisors: Pereira, Anabela Maria de Sousa
Veiga, Feliciano Henriques
keywords: Psicologia individual
Alunos do superior - Aveiro (Portugal)
Saúde mental
Comportamento de risco
Stresse (Psicologia)
issue date: 2011
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: A saúde dos estudantes do ensino superior é uma importante questão de saúde pública, com impacto não só a nível pessoal e social, como também institucional. Nesse sentido, a presente investigação teve como objectivos: 1) caracterizar a saúde mental dos estudantes universitários, ao nível de sintomas depressivos, stress e bem-estar; 2) identificar os seus padrões de consumo de álcool, em termos de quantidade e frequência de consumo, ingestão esporádica excessiva e tipos de bebidas mais ingeridas; 3) conhecer a prevalência de dois comportamentos de risco ligados ao álcool, os comportamentos sexuais de risco e a condução sob o efeito de álcool; 4) analisar a relação entre saúde mental e consumo de álcool no ensino superior. Para esse efeito, realizou-se um estudo transversal com 666 alunos do 1º ciclo da Universidade de Aveiro. Os instrumentos utilizados foram: Ficha de Caracterização Sociodemográfica e Académica; Medida de Saúde Comportamental-20; Inventário da Depressão em Estudantes Universitários; Inventário de Stress em Estudantes Universitários; Questionário de Comportamentos de Risco em Estudantes Universitários. Os resultados mostraram que 32% dos estudantes se encontravam num patamar disfuncional quanto à sua saúde mental, 15% apresentavam sintomatologia depressiva e 26% sofriam de níveis elevados de stress, mas que apenas uma minoria destes alunos estava a receber apoio psicológico profissional. Os níveis de saúde mental foram inferiores nas mulheres, nos alunos do 1º e do 3º ano, da área de Saúde e de estatuto socioeconómico baixo. Para além disso, a maioria dos estudantes consumia álcool e 41% tiveram episódios de ingestão excessiva no último mês. Durante as festas académicas, um quarto dos estudantes ingeriu cinco ou mais bebidas por noite. O consumo de álcool foi superior nos homens, nos estudantes da área de Engenharias, de estatuto socioeconómico elevado e nos deslocados. Quanto a problemas ligados ao álcool, 13% dos estudantes sexualmente activos admitiram ter tido relações sexuais decorrentes do consumo de álcool, no último ano, e 29% praticaram condução sob o efeito de álcool no último mês. Estes comportamentos foram mais frequentes em estudantes do sexo masculino e naqueles que tiveram episódios de ingestão excessiva. Não se encontrou, de um modo geral, uma relação entre saúde mental e consumo de álcool, tendo sido detectadas apenas correlações, fracas, do stress e do bem-estar com o consumo de álcool. Ao contrário do que era esperado, verificou-se que à medida que o consumo de álcool aumentava, o stress diminuía e o bem-estar aumentava ligeiramente. Estes dados salientam a necessidade de as instituições do ensino superior reforçarem a identificação e o tratamento de problemas existentes e apostarem na prevenção, tanto através de estratégias dirigidas a toda a comunidade, no âmbito da educação para a saúde e da literacia em saúde mental, como através de iniciativas destinadas aos grupos de risco aqui identificados.

The health of higher education students is an important public health issue, with impact, not only on personal and social, but also on institutional level. The goals of the present research were: 1) to characterize the mental of university students, in terms of depression, stress and well-being; 2) to identify their drinking patterns, in terms of quantity, frequency, binge drinking and type of drinks preferred; 3) to know the prevalence of two risk behaviors associated with alcohol, the sexual risk behaviors and drinking and driving; 4) to analyse the relation between mental health and alcohol consumption in higher education. For that purpose, a trans-sectional study with 666 students from the University of Aveiro was conducted. The instruments used were: Sociodemographic and Academic Characterization Form; Portuguese version of Behavioral Health Measure-20; Portuguese version of University Student Depression Inventory; Inventário de Stress em Estudantes Universitários; Questionário de Comportamentos de Risco em Estudantes Universitários. Results showed that 32% of students were at a dysfunctional level in terms of mental health, 15% had depressive symptoms and 26% suffered from high stress levels, however only a minority of those students was receiving professional psychological support. Mental health levels were lower in women, 1st and 3rd years, health students, and low socioeconomic status individuals. In addition, most of the students consumed alcohol and 41% had binge drinking episodes in the last month. During the academic festivities, fourth of the students drank five or more drinks per night. Alcohol consumption was higher in men, Engineering students, those from a high socioeconomic status and those who moved away from home. With regard to alcohol problems, 13% of sexually active students admitted having sexual relations resulting from alcohol consumption, in the last year, and 29% drove under the influence of alcohol, last month. These behaviors were more common among male students and those who had binge drinking episodes. In general, no relationship was found between mental health and alcohol consumption. There were only weak correlations of both stress and well-being with alcohol consumption. Contrary to expectations, it was found that as alcohol consumption increased, stress decreased and well-being increased, slightly. These data underscore the need for higher education institutions to enhance identification and treatment of existing problems and to focus on prevention, both through strategies that address the entire community, based on health education and on mental health literacy, and through initiatives that target risk groups identified here.
description: Doutoramento em Psicologia
URI: http://hdl.handle.net/10773/6738
appears in collectionsUA - Teses de doutoramento
DE - Teses de doutoramento

files in this item

file description sizeformat
Tese Luisa Santos.pdf2.8 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2