DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Comunicação e Arte > UnIMeM: Unidade de Investigação em Música e Musicologia > UnIMeM - Capítulo de livro >
 Herma: a fruição da matemática dos sons revelada pelo ritmo e pelo timbre
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/6578

title: Herma: a fruição da matemática dos sons revelada pelo ritmo e pelo timbre
authors: Santana, Helena
Santana, Rosário
keywords: Iannis Xenakis
Herma
Teoria dos Conjuntos
Música século XX
Formalização Musical
issue date: 17-Feb-2012
publisher: Casa da Música
abstract: Fundada sobre a teoria dos conjuntos, Herma (1960-61) para piano, é a primeira obra para instrumento solo de Iannis Xenakis, e o primeiro e o mais rigoroso exemplo de música simbólica . A sua primeira criação em França, um sucesso, foi a revelação da noite. Para Jesus Aguila "L'audace de l'écriture pianistique, qui parut "au-delà des possibilités humaines" e a "violance d'un pouvoir expressif immédiat", exerceram sobre o público uma "impitoyable emprise" que o levará a pedir um bis. O público do Domaine Musical inundado por "un univers sonore sans commune mesure, non seulement avec celui de la musique traditionnelle, mais aussi avec celui des sériels", rendeu-se, nessa noite, a um compositor maior da nossa história da música. Nesta obra, o timbre efectua metamorfoses profundas sobre os diferentes elementos do discurso musical. Estes elementos adquirem, segundo os casos, diversas formas de ser e existir, pois a duração e o ritmo, as alturas e o timbre, encontram-se condicionados não só por este último, como pelo silêncio, “elemento regenerador do som”. Igualmente regenerador do ritmo, o silêncio é assim “le climat originel, la donnée première, la nécessité fondamentale sans laquelle la musique ne peut exister”. Criando segundo os casos, a tensão e a distensão, relevando o ritmo e o timbre, a harmonia e a densidade, o silêncio redimensiona-se nas qualidade sonoras do objecto que dignifica. Neste trabalho, pretendemos mostrar de que forma Iannis Xenakis trabalha o ritmo nesta obra, os procedimentos de composição que utiliza para o formalizar, bem como os seus meios de variação. Pretendemos ainda demonstrar como utiliza proporções matemáticas na definição da estrutura formal da sua obra. Ao utilizar diferentes classes de alturas que formaliza através da teoria dos conjuntos e da álgebra de Boole, Xenakis redimensiona diferentes processos de formalização matemática e compositiva. Neste sentido, mostraremos de que forma estes se encontram potenciados pelas diferentes componentes sonoras e pela diferenciação timbrica. É nossa intenção mostrar ainda como esta se processo ao longo da obra.
URI: http://hdl.handle.net/10773/6578
ISBN: 978-972-99881-1-0
appears in collectionsUnIMeM - Capítulo de livro

files in this item

file description sizeformat
herma porto.pdfdocumento principal997.74 kBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2