DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Ambiente e Ordenamento > DAO - Dissertações de mestrado >
 Medição de celulose em partículas do aerossol interior
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/534

title: Medição de celulose em partículas do aerossol interior
authors: Marques, Daniel Manuel da Silva
advisors: Cerqueira, Mário Miguel Azevedo
keywords: Engenharia do ambiente
Ambiente fechado
Aerossóis
Partículas suspensas
Celulose
issue date: 2008
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: As concentrações de partículas em suspensão na atmosfera (PM10) e o seu conteúdo em “celulose livre” foram determinadas em amostras recolhidas em três locais distintos do concelho de Aveiro. Para as recolhas de partículas utilizaram-se dois amostradores de baixo caudal, com tempos de amostragem que variaram entre 12 e 24 h e com funcionamento simultâneo em ambiente interior e exterior. As concentrações de partículas foram determinadas por gravimetria, enquanto a “celulose livre” foi determinada por sacarificação enzimática e análise sob a forma de D-glucose. As concentrações médias de PM10 no ar interior e exterior foram 29,4 e 20,4 μg m-3, respectivamente. Por sua vez, as concentrações médias de “celulose livre” no ar interior e exterior foram 1,47 e 0,12 μg m-3, respectivamente. Os correspondentes teores de celulose nas partículas do aerossol foram, em média, 5,6 e 1,1 %, indicando que este polímero contribuía de um modo mais expressivo para a massa de partículas em suspensão no ar interior do que no ar exterior: A explicação para estes resultados parece residir nas fontes de partículas em ambientes interiores, nomeadamente a manipulação de vestuário e carpetes contendo algodão na sua composição. Para um dos ambientes interiores procedeu-se ainda à determinação simultânea das concentrações de “celulose livre” em partículas com duas classes de tamanhos (PM2,5 e PM10). Os resultados obtidos mostraram que a maior parte da “celulose livre” se encontrava associada à fracção grosseira do aerossol (PM2,5-10). ABSTRACT: The atmospheric concentrations of particulate matter (PM10) and the corresponding content of "free cellulose" were determined in samples taken at three different locations in the municipality of Aveiro. Indoor and outdoor aerosol particles were collected simultaneously with low volume samplers, during 12 to 24 h sampling periods. The concentration of particles was determined by gravimetry, while the "free cellulose" content was determined by enzymatic saccharification followed by analysis in the form of D-glucose. The average concentrations of PM10 were 29,4 and 20,4 μg m-3, in indoor and outdoor air, respectively. In turn, the average concentrations of "free cellulose" were 1,47 and 0,12 μg m-3, respectively. The corresponding content of cellulose in aerosol particles was, on average, 5,6% and 1,1%, suggesting that this polymer is a greater contributor to the indoor aerosol mass than to the outdoor aerosol mass. The explanation for these results seems to lie in inddor aerosol sources, particularly the manipulation of garments and carpets, which contain a significant amount of cotton in their composition. For one of the indoor locations “free cellulose” was additionally determined in two aerosol particle classes (PM2,5 and PM10). The results have shown that the major part of “free cellulose” was associated with the aerosol coarse fraction (PM2,5-10).
description: Mestrado em Engenharia do Ambiente
URI: http://hdl.handle.net/10773/534
appears in collectionsDAO - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
2009000517.pdf936.19 kBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2