DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território > CSPT - Dissertações de mestrado >
 Aprender a participar?: os efeitos da disciplina de ciência política
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/3998

title: Aprender a participar?: os efeitos da disciplina de ciência política
authors: Brisotto, Tiago
advisors: Jalali, Carlos
keywords: Ciência política
Democracia: Portugal
Educação cívica: Ensino secundário: Aveiro (Portugal)
Participação dos cidadãos
Participação política
issue date: 2010
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: Um dos principais desafios que as actuais democracias enfrentam prende-se com a falta de participação política dos seus cidadãos, reflectida em padrões de descontentamento e desafeição com a democracia (Magalhães, 2004). Este padrão é particularmente visível entre os mais jovens, e reflectido – inter alia – na sua menor participação eleitoral. Autores como Franklin têm salientado o papel da socialização na explicação da participação política, e o papel que as escolas podem desempenhar no desenvolvimento das atitudes para as «regras do jogo político» (Almond e Powell, 1972) por parte dos mais jovens. Neste contexto, foi homologado em 2006 a disciplina de Ciência Política para 12º ano do secundário português. Este estudo examina o impacto desta disciplina no envolvimento político dos jovens que assistem a esta disciplina, em termos de dimensões como o interesse na política; o conhecimento político; a confiança e avaliação das instituições democráticas; e na sua participação política formal e informal. Tal é feito através de uma pesquisa quase-experimental ao longo de um ano numa escola secundária, permitindo a medição controlada de alguns dos possíveis efeitos da disciplina de Ciência Política.

One of the main challenges that contemporary democracies face concerns the lack of political participation of their citizens, reflecting patterns of discontent and disaffection with democracy (Magalhães, 2004). This pattern is particularly visible among young people, as evident – inter alia – by their lower levels of electoral participation. Authors such as Franklin have emphasized the role of socialization in the explanation of political participation, and the role that schools can play in the development of young people attitudes towards the “rules of the political game” (Almond and Powell, 1972). In this context, the discipline of Political Science was in 2006 approved for inclusion in the curriculum for year 12º in Portuguese secondary schools. The present study examines the impact of this discipline on the political involvement of young people who attended this course, in terms of aspects such as interest in politics; knowledge of politics; trust in and valuation of democratic institutions; and in their political participation, both formal and informal. This was done by means of an quasiexperimental field investigation setting of a secondary school throughout one school year, permitting the controlled measurement of some of the possible effects of the Political Science course.
description: Mestrado em Ciência Política
URI: http://hdl.handle.net/10773/3998
appears in collectionsCSPT - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
Dissertaçao - Tiago Brisotto.pdf443.06 kBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2