DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Química > DQ - Dissertações de mestrado >
 Metodologias alternativas para determinação do teor de esteróis em azeite
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/3133

title: Metodologias alternativas para determinação do teor de esteróis em azeite
authors: Farinha, Nuno Henrique Marçal
advisors: Delgadillo Giraldo, Ivonne
keywords: Bioquímica
Química dos alimentos
Azeite
Esterois
Saponificação
issue date: 2009
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: Apesar de o azeite ser um produto de excelência e com grande consumo em toda a Europa, apenas existe uma norma europeia de quantificação de esteróis, sendo essa, desactualizada (1991) e não adaptada às necessidades actuais. Surgindo assim a necessidade de desenvolver novos métodos rápidos e economicamente viáveis. Assim, este trabalho teve como objectivo principal testar uma metodologia alternativa para determinação do teor de esteróis em azeite, simplificando o método processual em relação ao método oficial, bem como a introdução de Infravermelho (IV) para análise de possíveis contaminações. Foi primeiramente efectuada a saponificação do azeite, no qual foram testados 3 métodos, com uma posterior análise em IV. De seguida foi feita a extracção em fase sólida (EFS), em que foram testados 3 tipos de coluna (sílica, florisil e C18) e 4 métodos de extracção, havendo também nesta etapa análise em IV, não só para verificar em que fracção eram eluídos os esteróis, mas também para verificar possíveis contaminações. Por fim foi feita a derivatização das amostras e consequente análise em Cromatografia Gasosa (CG). Após testar as metodologias, comprovou-se que para o melhor método utilizado, o azeite utilizado neste trabalho (a circular no mercado), se encontrava dentro dos limites da norma, apresentando uma quantidade de esteróis totais de 1458,3±0,1 mg/kg. No caso do óleo de bagaço de azeitona confirmou-se que se tratava de óleo de bagaço de azeitona bruto, com uma quantidade de esteróis totais de 3230,1±0,1 mg/kg. No que diz respeito às percentagens de esteróis individuais, os resultados demonstram que todas as amostras estão dentro do limite designado pela norma, apresentando valores para o beta-sitosterol de > 93 %, para o campesterol < 4% e para o estigmasterol inferior ao de campesterol. Das opções testadas, pode-se destacar como mais adequado o método 3 na parte da saponificação e o método EFS 2 com coluna de sílica da parte da separação dos esterólica, ambos por apresentarem os melhores resultados nessas duas partes, ser reduzido o gasto de solventes, o tempo gasto ser reduzido, ser aplicável a várias amostras, ser de fácil aplicação e operação e por ser economicamente mais viável. O IV revelou-se também como um rápido método detecção de contaminações na amostra. Apesar de não ter sido possível comparar com o método oficial, a metodologia desenvolvida neste trabalho experimental parece ser promissora. ABSTRACT: Although olive oil is an excellent product with great consumption throughout Europe, there is only a European standard method for the quantification of sterols, which is outdated (1991) and not adapted to the current analytical necessities. So, there is a need to develop new, rapid and economically viable methods. Thus, this work had as main objective to test an alternative methodology for the determination of sterols, simplifying the method in relation to the official method and the introduction of Infrared (IR) for the analysis of possible contaminations. Firstly, it was carried out the saponification of the olive oil, in which 3 methods were tested, with subsequent analysis via IR. Then, it was made the solid phase extraction (SPE), where were tested 3 types of columns (silica, florisil and C18) and 4 extraction methods. There is also an IR analysis in this stage, not only to verify when were eluted the sterol fraction, but also to check a possible contamination. Finally it was made a derivatization of the samples and the subsequent Gas Chromatography (GC) analysis. After testing the methodology, it was shown that (for the most effective method), the olive oil in this study (available in market) used was well within the limits of the standard, with an amount of total sterols of 1458,3 ± 0,1 mg/Kg. In the case of olive oil pomace was found that was within the limits of the values expected for brute olive oil pomace, with an amount of total sterols of 3230,1± 0,1 mg/Kg. The results show also the percentages of individual sterols and all samples are within the limit as the standard, with values for beta-sitosterol of > 93%, < 4% for campesterol and less than the campesterol for stigmasterol. From the tested options, can be highlighted as the most appropriate method 3 in the saponification part and the method EFS 2 with the silica column in the sterols separation part, because both reduced the used solvent volume, the procedure time, and it can be applied to various samples, easier to use, economically viable and finally because demonstrated good results. The IR, as well proved as a fast method to detecting contamination in the sample. Although it was not possible to compare with the official method, the methodology developed in this experimental work seems to be promising.
description: Mestrado em Bioquímica e Química dos Alimentos
URI: http://hdl.handle.net/10773/3133
appears in collectionsDQ - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file sizeformat
2010000468.pdf944.72 kBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2