DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Economia, Gestão e Engenharia Industrial > DEGEI - Dissertações de mestrado >
 Capital psicológico positivo e criatividade dos colaboradores : um estudo exploratório em organizações de I&DT
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/1608

title: Capital psicológico positivo e criatividade dos colaboradores : um estudo exploratório em organizações de I&DT
authors: Machado, Fernanda Isabel Marçal Pereira
advisors: Rego, Arménio
keywords: Gestão de recursos humanos
Psicologia das organizações
Cultura organizacional
Motivação profissional
Criatividade
issue date: 2008
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: As organizações de hoje competem numa economia cada vez mais complexa e global. Actualmente, para se ganhar vantagem competitiva, a inovação tornou-se o maior desafio das organizações e, como sabemos, a criatividade dos recursos humanos é condição essencial para a inovação. Assim, para enfrentar este desafio e inovar, as organizações necessitam de aproveitar ao máximo o potencial criativo dos seus recursos humanos. A presente dissertação procura investigar uma nova abordagem à criatividade, baseada na ideia do capital psicológico positivo dos colaboradores. O objectivo do estudo empírico é analisar o valor acrescentado que o capital psicológico positivo pode ter para a criatividade dos recursos humanos. Através de uma amostra de 124 membros organizacionais, procurou testar-se em que medida quatro dimensões do capital psicológico positivo (auto-eficácia, esperança, optimismo e resiliência) explicam três dimensões de criatividade (ideias novas, ideias úteis e “campeões de ideias”). Os resultados sugerem que o capital psicológico positivo explica 6% das ideias novas, 4% das ideias úteis e 17% dos “campeões de ideias”. Os resultados encontrados podem assim contribuir para uma melhor compreensão e gestão da criatividade dos recursos humanos nas organizações. ABSTRACT: Today’s organizations are competing in an increasingly complex global economy. Yet for competitive advantage, innovation has become a major challenge and as we know, employee creativity is a necessary step or precondition required for innovation. So to meet this challenge, organizations need to take full advantage of their employees’ creative potential, so that innovation can be achieved. This dissertation study investigates a new approach to the employees’ creativity based in the idea of positive psychological capital. The purpose of this empirical study is to analyse the value-added contribution that positive psychological capital can have over employees’ creativity. With a sample of 124 employees, we tested the extent to which four dimensions of the capital positive psychological (self-efficacy, hope, optimism and resilience) explain three dimensions of creativity (new ideas, useful ideas and ideas championing). The results suggest that the positive psychological capital explains 6% of new ideas, 4% of useful ideas and 17% of the ideas championing. Results contribute to the better understanding of employees’ creativity.
description: Mestrado em Gestão da Inovação e do Conhecimento
URI: http://hdl.handle.net/10773/1608
appears in collectionsDEGEI - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
2009000056.pdf735.47 kBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2