DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Educação > DE - Teses de doutoramento >
 Desenvolvimento de competências dos enfermeiros em contexto de trabalho
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/1479

title: Desenvolvimento de competências dos enfermeiros em contexto de trabalho
authors: Serrano, Maria Teresa Pereira
advisors: Costa, Maria Arminda da Silva Mendes Carneiro da
Costa, Nilza Maria Vilhena Nunes da
keywords: Enfermagem
Cuidados de enfermagem
Enfermeiros
Desenvolvimento das competências
Aprendizagem organizacional
issue date: 2008
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: Actualmente os contextos de trabalho têm-se centrado na flexibilidade dos processos de trabalho (Bagnato, s.d.), na vertente científica e técnica e no desenvolvimento de competências (Comissão Europeia, 2001), colocando-se a tónica no conceito de gestão por competências e fazendo-se apelo a estas como resposta aos objectivos das organizações. O profissional deve ser capaz de se adaptar aos diferentes contextos e funções a desempenhar, a resolver situações de grande indefinição ou a adaptar-se àquelas que comportem grandes níveis de imprevisibilidade, como o que se observa com as situações de cuidados. Na prática efectiva-se a relação entre competências e exercício profissional, implicando-se o contexto como factor de desenvolvimento de competências e de confronto com o fazer e o saber fazer. O que se pretendeu indagar com a presente investigação foi o modo como os enfermeiros desenvolvem as competências do cuidar em enfermagem num serviço de medicina hospitalar e quais as determinantes desse processo. Para tal, considerámos um estudo de caso, o serviço de medicina hospitalar do Centro Hospitalar Médio Tejo, e o caso, os enfermeiros deste serviço. O trabalho empírico baseou-se num estudo de cariz qualitativo, etnometodológico que privilegiou a presença do investigador no contexto, a observação participante, entrevistas etnográficas e semi-estruturadas a enfermeiros e outros informantes privilegiados, além de análise documental. A triangulação de dados e de fontes, suportada em paradigmas de clarificação do desenvolvimento de competências, permitiu conjugar e consolidar as diversas fontes de informação, numa atitude crítica e construtivista face ao objecto em estudo. O tratamento da informação recolhida foi efectuado num percurso recursivo entre o contexto (serviço de medicina), a análise da observação participante (Spradley, 1980) e a análise de conteúdo (Miles e Huberman, 1994) com o apoio de programa informático Nud*Ist 6. Como principais conclusões identificamos: um habitus do serviço caracterizado por partilha colectiva de significados e que determina o modo como se cuida; uma organização estruturada mediada pela supervisão da enfermeira chefe e que promove a integração de esquemas de acção; a ocorrência de interacções diádicas e situações complexas promotoras de um processo reflexivo e de transformação de competências; a construção da experiência centrada num processo reflexivo sobre a prática, em articulação com a dimensão cognitiva, afectiva e com estratégias de aprendizagem; um clima e cultura organizacional promotora de aprendizagem organizacional a nível micro (foco na socialização individual e processo sistema) e a nível macro (foco na cultura). O desenvolvimento de competências integra assim, um sistema auto-eco-organizativo, a nível pessoal (microssistema), do serviço (mesossistema), da organização (macrossistema) e ao longo do tempo (cronossistema). Enquanto percurso investigativo novas questões surgiram como o papel educativo das lideranças nas equipas de saúde, a multiprofissionalidade no cuidar da pessoa / família e a função da cultura organizacional no desempenho dos profissionais de saúde.

Nowadays the work context is mainly focused on the flexibility of work processes (Bagnato, s.d.) in their scientific, technical and competencies development approach (European Commission, 2001); the emphasis is on the concept of management by competencies using them as answers to the organization goals. The professional has to be able to adapt to different working contexts and its functions, to situations of great uncertainty or to adapt to those that have unpredictability in the outcome, as it is observed in the healthcare situations. While practicing, the relation between competencies and the professional exercise becomes effective, becoming the context the development factor of competencies and of conflict between doing and knowing how to do. The aim of this research is to study the way nurses develop care competencies in nursing on a hospital service and which are the determinants of this process. To achieve this purpose, a case study was considered, the hospital service of the Centro Hospitalar Médio Tejo, and the case, the nurses of this service. The empirical work was based in a qualitative study, an ethno methodological study which privileges the presence of the researcher in the context, a participant observation, ethnography and semi structured interviews to nurses and other privileged informants, besides documental analysis. The data and sources triangulation, supported in clarifying paradigms of the development of competencies allowed conjugating and consolidating the different sources of information in a critic and constructive attitude towards the object in study. The analysis of the data collected was done recursively between the context (the medicine service), analysis of participant observation, (Spradley, 1980), and of qualitative content analysis (Miles and Huberman, 1994) with the help of the computer program Nud*Ist 6. The main conclusions identified were: The habitus of the service characterized by a collective sharing of knowledge that determines how to care; a structured organization managed under the chief nurse’s supervision that promotes the integration of action schemes; the existence of dyadic interactions and complex situations that promote a reflexive process and a change of competencies; an experience construction centered in a reflexive process on practice, in an articulation of cognitive and affective dimensions, with learning strategies; an organizational culture and climate that supports the organizational learning on a micro level (focus on individual socialization and system process), and macro level (focus on culture). The development of competencies integrates an auto-eco-organizational system in different levels personal (microsystem), service (mesosystem), organisational (macrosystem), and lifelong time (chronosystem). During the time that investigation, a new questions it was suggest like the role of leadership in healthcare teams, multiskilling in caring of the person / family and the role of organizational culture in the performance of heath care professionals.
description: Doutoramento em Didáctica
URI: http://hdl.handle.net/10773/1479
appears in collectionsUA - Teses de doutoramento
DE - Teses de doutoramento

files in this item

file description sizeformat
2010000045.pdf4.03 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2