DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Educação > DE - Dissertações de mestrado >
 Comunicação visual : suportes multimédia ilustrados
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/1310

title: Comunicação visual : suportes multimédia ilustrados
authors: Cardoso, Maria Alice Correia
advisors: Moreira, António Augusto de Freitas Gonçalves
keywords: Ciências da educação
Educação visual e tecnológica
Ensino assistido por computador
Ilustração
issue date: 2007
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: Numa sociedade em que as Novas Tecnologias da Informação e Comunicação há muito deixaram de ser “novas”, a necessidade de repensar as metodologias de ensino e assumir em definitivo que vivemos tempos de mudança é cada vez mais urgente, sob pena de estarmos a criar uma escola desajustada e distanciada da realidade social. Em Educação Visual, à semelhança de outras áreas curriculares, é necessário alterar o modo de ensinar e aprender; alterar processos, dando novas perspectivas aos intervenientes no processo. Os alunos devem ser encarados como participantes activos, e o ensino visto como um processo de ajuda, prestado a uma actividade construtiva do aluno. Nesta perspectiva é preciso questionar as possibilidades que a integração das TIC em Educação Visual podem potenciar. Não é a utilização por si só do computador na sala de aula que vai levar a melhorias na aprendizagem - esta continuará a depender da qualidade da intervenção pedagógica do professor. É neste contexto - e partindo da ideia de que a Educação Visual visa a exploração e criação de uma gramática para a expressão e comunicação visual, baseadas na observação e percepção do ambiente - que surge a unidade de trabalho “Ilustração”, que é em si uma linguagem, uma forma de comunicação visual. Que vantagens educativas poderá haver na utilização das TIC para a construção de aprendizagens significativas na Gramática da Linguagem Plástica e Comunicação Visual, a partir do conteúdo “Ilustração” em Educação Visual? Qual o impacto da interacção com os respectivos suportes, ao nível da Motivação, Autonomia, Comunicação e Expressão Visual, a partir desta unidade didáctica? Com o objectivo de encontrar respostas para estas questões, desenvolvemos um trabalho de investigação, através do estudo de casos, que envolveu a aplicação de um software nas actividades da sala de aula. O trabalho decorreu em contexto de sala de aula de educação Visual, numa escola do 3º ciclo, com pequenos grupos de pares de duas turmas (A e B), com alunos de idades compreendidas entre os treze e os dezasseis anos. A turma “B” desenvolveu as actividades propostas no âmbito da ilustração, recorrendo a suportes e materiais tradicionais; por outro lado, a turma “A” recorreu a suportes e materiais digitais através de um software - Photoshop. O trabalho dividiu-se em três fases: numa primeira fase, os alunos analisaram vários exemplos de ilustrações ao nível da gramática da linguagem visual, numa segunda fizeram registos gráficos, ilustrando sensações sugeridas, de forma a terem a percepção da construção de uma linguagem e dos códigos visuais implícitos, e numa terceira, ilustraram um poema proposto. Ao longo de 11 aulas foram recolhidos elementos por observação directa e participante, que foram alvo de uma observação detalhada no contexto em análise, de forma a conseguir dados que permitissem reflexões passíveis de compreender as vantagens do uso das TIC no âmbito da disciplina de Educação Visual. Esses elementos foram previamente definidos e criteriosamente adequados ao contexto, tais como: grelhas de observação, registos de vídeo, diário de bordo, inquéritos aos intervenientes no processo. O efeito do tratamento sobre o processo da aprendizagem da temática em questão foi analisado através de pré e pós-testes. Os resultados deste estudo revelaram haver diferenças significativas nos testes realizados (pré-teste); após a abordagem inicial do conteúdo, com idêntica estratégia utilizada nas aulas para os dois grupos. A turma B obteve resultados significativamente superiores aos da turma A. Após a diferenciação de recursos utilizados, essa diferença deixou de ser significativa. As duas turmas - B, trabalhando suportes e ferramentas tradicionais, e A, trabalhando suportes e ferramentas digitais - ficaram equiparadas em termos de resultados no pós-teste. No entanto, podemos concluir que a turma A, que trabalhou suportes digitais, conseguiu uma aprendizagem mais eficiente do conteúdo, uma vez que evoluiu significativamente do pré para o pós-teste, enquanto que a turma B não alterou significativamente o seu nível. Apresentam-se ainda sugestões para estudos futuros. ABSTRACT: In a society where the New Information and Communication Technologies have long ago ceased being "new", the need to rethink teaching methodologies and to definitely assume that we are living times of change is increasingly urgent, due to the risk of creating a misadjusted school, parted from social reality. In Fine Arts Teaching, similarly to other curricular areas, there is a need to modify the way of teaching and learning; to alter procedures, offering new perspectives to the intervening in the process. Pupils must be regarded as active participants, and teaching must be regarded as a guidance process, oriented to the constructive action of the pupil. In this perspective, it is necessary to question the possibilities that may be enhanced by integrating ICT in Visual Education. It is not the use of the computer by itself in the classroom that brings learning improvements - this will remain depending on the quality of the teacher’s pedagogical intervention. It is in this context - and based on the concept that Visual Education aims for the exploration and creation of an expression grammar and visual communication, through the observation and perception of the environment - that the working unit “Illustration" appears, being itself a language, a way to communicate visually. What educative advantages may bring the ICT use in the construction of significant learning in Plastic Language Grammar and Visual Communication, within the "Illustration" content in Visual Education? What may be the impact of interacting with the respective supports, at the level of Motivation, Autonomy, Communication and Visual Expression, in this didactic unit? Having as a goal finding answers for these questions, we developed a work of investigation, through case study, that involved the application of software in classroom activities. The work was carried out in Visual Education classroom context, in a secondary school, with small groups of pairs from two classes (A and B), with pupils aged from thirteen to sixteen years old. Group "B" developed the proposed activities in the illustration domain, using traditional supports and materials; on the other hand, “A” Group used digital supports and materials - through Photoshop software. This work was divided in three stages: in a first stage, the pupils analyzed some illustration examples as to the level of visual language grammar. In a second stage they elaborated graphic records, illustrating suggested sensations, so that they had the perception of a language construction and the implicit visual codes. Finally, in a third stage, they illustrated a suggested poem. Along 11 lessons, elements were collected through direct and participant observation, being subject to detailed observation within the context in analysis, with the purpose of obtaining data that allowed for reflection, enabling the understanding of the advantages of ICT use in the field of Visual Education. These elements were previously defined and carefully adjusted to the context, such as: observation grids, video records, log book and surveys to the intervening in the process. The effect of the treatment over the process of learning the matter in study was analyzed through pretests and after tests. The results of this study revealed significant differences in the tests that were carried out (pretest) after initial approach to the content, with identical strategy used in classes for both groups. Group B obtained results significantly superior to Group A. After differentiation of the applied resources, the difference was no longer significant. The two groups - B, using traditional supports and tools, and A, using digital supports and tools – were leveled in terms of after test results. We can however conclude that Group A, working digital supports, obtained a more efficient learning of the content, once they evolved significantly from the pretest to the after test, while Group B did not alter its level significantly. Suggestions for future studies are also presented.
description: Mestrado em Multimédia em Educação
URI: http://hdl.handle.net/10773/1310
appears in collectionsDECA - Dissertações de mestrado
DE - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
2008000737.pdf8.73 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2