DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Educação > DE - Teses de doutoramento >
 O quadro interativo no ensino do português : dos recursos aos discursos
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/11533

title: O quadro interativo no ensino do português : dos recursos aos discursos
authors: Fernandes, Jaime Manuel da Costa
advisors: Barbas, Maria da Costa Potes Franco Barrosos Santa-Clara
keywords: Ensino multimédia
Recursos digitais
Estratégias de aprendizagem
Sistemas multimédia
Quadros interactivos - Ensino - Portugal
issue date: 2013
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: O trabalho que apresentamos, “O Quadro Interativo no ensino do Português: dos recursos aos discursos”, situa-se na área do Multimédia em Educação e, mais especificamente, no domínio da tecnologia e pedagogia em sala de aula. Partimos de um projeto de implementação de quadros interativos em agrupamentos/escolas do interior do país, associado a um Centro de Formação e procurámos evidenciar a forma como essa tecnologia levou à introdução de recursos digitais de aprendizagem na unidade curricular de Português. Nesse âmbito, fizemos uma análise sobre os tipos, funcionalidades e usos pelos professores e estudantes no processo de ensino e aprendizagem com os QIM. Analisámos também algumas estratégias de utilização no desenvolvimento de competências essenciais da língua e a interação que proporcionaram no ambiente educativo. Para percebermos as razões e fundamentos que estiveram na base da investigação, procurámos, na primeira parte do nosso trabalho, partir de três vertentes de uma conjuntura que fundamenta a aprendizagem no século XXI: a passagem de uma sociedade da informação para uma sociedade do conhecimento como um processo que radica numa comunicação em rede e na criação de conhecimento(s) através de recursos digitais; o desenvolvimento de competências adequadas e que conduz os indivíduos para ambientes de aprendizagem com as tecnologias; e numa Escola mais familiarizada com as tecnologias, onde o ato de educar cria novos desafios a todos os agentes educativos. Notámos que a capacidade de mobilizar a informação e o conhecimento na rede reclama atitudes dinâmicas, flexíveis e adaptadas à multiculturalidade. Esta característica favorece a construção de aprendizagens multifacetadas, a inclusão progressiva do individuo na “aldeia global”, tornando-o também cada vez mais criativo e produtivo. A promoção de espaços interativos de aprendizagem facilita esse processo e o conhecimento desenvolve-se numa interação social mediada por tecnologias que nos fazem participar nessa multiculturalidade, diversidade do universo e nas histórias pessoais e coletivas. Num ambiente com estas características, torna-se necessário passar de um conceito de ensino declarado nos saberes básicos ou em conhecimentos factuais para uma estratégia de aprendizagem que incida sobre o desenvolvimento e aquisição de outras habilidades. A aquisição de saberes no âmbito da leitura, da oralidade e da escrita tornamse importantes para os indivíduos porquanto esses saberes transformam-se em competências transversais para outros domínios e literacias. Tentámos mostrar que a escola do futuro terá de ser um espaço educativo que implique ambientes de aprendizagem onde vão confluir várias ferramentas tecnológicas, que arrastam consigo outros recursos e outras possibilidades de acesso à informação e à construção de conhecimento. Para isso, a escola está obrigada a mudar alguns conceitos e estratégias e a focar-se no desenvolvimento de competências para a vida. A definição de recurso educativo ou recurso de aprendizagem e a aceção do quadro interativo como um recurso tecnológico, que envolve outros recursos, digitais e multimédia, levou-nos a concluir sobre as potenciais mais-valias deste equipamento. Para além da apresentação da informação, da orientação da atenção e das aprendizagens para o grupo - turma, abre-se a possibilidade de relacionar e organizar conteúdos digitais multimédia, criar conhecimento e desenvolver competências de acordo com os interesses dos públicos em fase de escolarização. Reclama-se um padrão de qualidade nos recursos, avaliados e estruturados em função dos conteúdos, objetivos, desempenhos e currículos de aprendizagem dos aprendentes. Definimos o paradigma digital e as dinâmicas de comunicação e interação proporcionadas pelo quadro interativo. Concluímos que o QIM produz efeitos positivos sobre a participação dos estudantes, evidenciada por um comportamento mais positivo face às tarefas a realizar em sala de aula. Contudo, o papel desta ferramenta e dos recursos utilizados requerem dos professores e dos ambientes educativos novas práticas e modelos de comunicação mais interativos. A informação e o conhecimento tornam-se mais fluidos, diversos e atuais. Fluxos variados de informação em vários suportes e formatos ou pesquisas em tempo real podem ser facilmente incorporados, acedidos e manipulados durante as aulas. A partilha de materiais e recursos retroalimenta uma rede de informação e troca de conhecimentos, amplia a aprendizagem e cria comunidades de prática com as tecnologias. A inclusão do QIM, no contexto do ensino e aprendizagem do Português, promoveu a literacia digital; o desenvolvimento de recursos digitais de aprendizagem; criou ambientes educativos modernos, mais apelativos, criativos e inovadores. Conduziu a uma mudança de práticas, que se querem mais ajustadas às necessidades e expectativas dos estudantes, aos desafios dos novos tempos e aos objetivos de uma educação que reforça o papel e autonomia dos indivíduos no processo de aprendizagem. Por isso, a lógica de projeto ou as dinâmicas de trabalho em projeto devem conduzir a dinâmicas de escola que elevem os comportamentos dos professores para se familiarizarem com a tecnologia, mas também para desenvolverem competências tecnológicas e profissionais coadunadas com contextos educativos atuais. Os resultados disponíveis mostram um quadro predominantemente positivo das possibilidades educativas dos QIM no ensino do Português. O QIM apresenta um conjunto de potencialidades pedagógicas; incentiva ao uso de recursos digitais em vários formatos e com várias finalidades; propicia estratégicas de construção e reconstrução dos percursos de aprendizagem que levam ao desenvolvimento de competências essenciais da língua. Porém, há ainda alguns aspetos que necessitam de ser revistos para tornar os QIM ainda mais eficazes como ferramenta de ensino e aprendizagem em sala de aula. Assim: i. A introdução de recursos digitais de aprendizagem na sala de aula deve ser um processo bem refletido que conduza e valorize a aproximação do professor e dos estudantes, visto que ambos estão perante uma nova realidade de conceitos, representações e formatos que carecem de habilidades, capacidades, comportamentos e literacias próprias; ii. A transformação do ensino, no que respeita a uma aprendizagem mais autónoma e individualizada, não está generalizada com a introdução dos QIM nos contextos de aprendizagem observados. Parece haver um incentivo para abordagens tradicionais centradas no professor e nos conteúdos, uma vez que a aquisição de conhecimentos está também condicionada por um sistema educativo que considera esses conteúdos estritamente necessários para o desempenho de determinadas tarefas; iii. Pelos vários níveis de análise do discurso pedagógico que se institui com os QIM, o tipo que melhor o define é ainda o tipo unidirecional. O discurso interativo, tão badalado pelos modelos comunicacionais modernos e pelos conceitos inerentes às tecnologias interativas, parece ainda não ter sido bem compreendido e explorado nos benefícios que os QIM, os recursos digitais interativos e as tecnologias em geral podem trazer ao processo de ensino e aprendizagem do Português no 3º CEB.

The definition of learning or educational resource and the acceptance of the IWB as a technological resource that involves other digital and multimedia resources led us to draw conclusions on the potential and added value of this equipment. Besides presenting information and focusing learning attention on the class, it offers the possibility of relating and organizing digital multimedia content, create knowledge and develop competences in accordance with the interests revealed by its audience in schooling age. The quality pattern of the resources is set in accordance with its assessment and structure regarding its content, aims, attainment and learners’ curriculum. The digital paradigm and the dynamics of communication and interaction provided by the IWB were also defined. We concluded that the IWB fosters positive outcomes on the participation of learners that are shown by a more positive behaviour concerning the tasks to be carried during lessons. Nevertheless, the role of this tool and the explored resources demand from educators and educational environments new practices and more interactive communication models. Information and knowledge become more fluid, diverse and up to date. Several information flows on a variety of devices and formats or real time search can easily be integrated, accessed or manipulated (edited?) during lesson. The sharing of materials and resources feed back an information and knowledge exchange network, broadens learning and creates communities of practice with technologies. The integration of the IWB in the learning and teaching of Portuguese language, promoted digital literacy, the development of digital learning resources, created modern, more appealing, creative and innovative learning environments. It led to a change in practices, which have nevertheless to be adjusted to the learners’ needs and expectations, to the challenges of the new times and to the aims of an education that reinforces the autonomy of the individual in the learning process. That is why the logic behind a project or project work dynamics should lead schools to level up teachers’ behaviours promoting their use of technology and also to develop technological and professional competences that correspond to today’s educational contexts. The results gathered show an overall positive picture of the educational possibilities of the integration of the IWB in the Portuguese language teaching. The IWB represents a set of pedagogical potentialities. It fosters the use of digital resources in several formats and varied aims, enables the construction and reconstruction of learning paths that lead to the development of essential language competences. However there are still that need to further attention to make the IWB even more efficient as a learning and teaching tool in the classroom. Thus i. The integration of digital learning resources in the classroom should be a carefully planned process that leads to and values teachers and learners getting closer, as they find themselves standing before a new reality of concepts, representations and formats that need certain abilities, capacities, behaviours and literacies in the way they are approached. ii. The transformation of education in what concerns a more autonomous and individualized learning is not yet a common practice with the introduction of IWBs in the observed learning contexts. There seems to prevail a more traditional approach centred on the teacher and the content as acquiring knowledge is also subjected by an educational system that considers these contents as essential to carry out certain tasks; iii. Through the several pedagogical discourse analysis that is established with the IWBs, it still can be defined as being unidirectional. The interactive discourse, so much referred to by modern communicational models and by the concepts related to interactive technologies seems not to have been well understood and explored within the added value the IWB, the digital interactive resources and technologies in general can bring to the learning and teaching of Portuguese language in the lower secondary education.
description: Doutoramento em Multimédia em Educação
URI: http://hdl.handle.net/10773/11533
appears in collectionsUA - Teses de doutoramento
DE - Teses de doutoramento

files in this item

file description sizeformat
7843.pdf11.17 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2