Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/39676
Title: Plano de descarbonização da mobilidade para uma área portuária
Other Titles: Decarbonization mobility plan of a seaport area
Author: Barata, Ricardo Fernandes
Advisor: Coelho, Margarida C.
Macedo, Joaquim
Keywords: Portos
Mobilidade
Emissões
Gases com efeito de estufa simulação microscópica de tráfego
EMEP/EEA
Defense Date: 27-Sep-2023
Abstract: As áreas portuárias são extensões das cidades que têm uma forte ligação ao transporte marítimo. Estas apresentam diversas atividades que produzem emissões de poluentes, sendo assim candidatos ao estabelecimento de estratégias mitigadores e de cumprimento das metas estabelecidas pela Comissão Europeia. O aumento do transporte marítimo ao longo dos anos tem vindo a captar a atenção das organizações mundiais, nomeadamente a União Europeia. Foi divulgado que cerca de 77% do comércio externo e 35% do comércio interno da União Europeia é realizado por via marítima. Um dos maiores problemas associados ao modo de transporte consiste na emissão de gases com efeito de estufa (GEE) e outros poluentes, que contribuem para a poluição atmosférica e que são prejudiciais à saúde. O presente trabalho visou a quantificação das emissões de todas as atividades de mobilidade (rodoviária, marítima e ferroviária) realizadas nas áreas portuárias. O caso de estudo consistiu nos portos de Aveiro e da Figueira da Foz, na região Centro de Portugal. Para o cumprimento dos objetivos da União Europeia, consideraram-se como casos de referência os anos de 1990 e 2022. Desta forma, analisaram-se os modos de transporte marítimo, ferroviário e rodoviário, tal como a operação de equipamentos de movimentação de carga não rodoviários. No final, a partir da metodologia EMEP/ EEA e da ferramenta de simulação microscópica de tráfego, PTV VISSIM, quantificaram-se 19.750 t e 6.753 t de emissões de CO₂ em Aveiro, e 4.906 t e 1.907 t de emissões de CO₂ na Figueira da Foz, para os anos de 2022 e 1990. Posteriormente, analisaram-se cenários alternativos relativos a combustíveis alternativos, eletrificação e intermodalidade. Neste caso, validaram-se os potenciais dos cenários aplicados aos contribuintes móveis. Entre as medidas estudadas com maior potencial de redução das emissões de CO₂ destacam-se alimentação por terra, a eletrificação dos equipamentos de movimentação de carga , a extrapolação da carga do modo rodoviário para o ferroviário e o B100 para os veículos pesados. Por fim, sugeriu-se um plano de descarbonização da mobilidade com base nos cenários alternativos, anteriormente estudados, que culminou em reduções de emissões de 26%, 59%, 76% e 90% para 2025, 2030, 2040 e 2050, respetivamente.
Port areas are extensions of cities that provide a strong connection to maritime transport. Some activities in these areas generate high levels of pollutant emissions, making ports relevant hotspot emission areas, which in turn can bring opportunity for the implementation of mitigating strategies in compliance with the targets set by the European Commission. The increase in maritime transport over the years has captured the attention of world organisations, notably in the European Union (EU). Statistics reported that 77% and 35% of the external and internal trades, respectively, in the EU are carried out by sea. One of the biggest concerns associated with this transport mode is high levels of greenhouse gases (GHG) emissions and other local pollutants that contribute to climate change in the case of the former ones, and to atmospheric pollution in the case of the latter ones. The present work aimed at quantifying the emissions generated by all the mobility activities (road, maritime and rail modes) carried out in port areas. The case study will be Aveiro and Figueira da Foz ports in the Centre region of Portugal. In order to fulfilment of the European Union’s targets, the years 1990 and 2022 were considered as reference cases. In this way, maritime, rail and road modes were analysed as well as the operation of non-road loadhandling equipment. In the end, using the methodology EMEP/ EEA and the microscopic traffic simulation tool, PTV VISSIM, 19.600 t and 6.753 t of emissions of CO₂ in Aveiro, and 4.906 t and 1.907 t of emissions of CO₂ in Figueira da Foz were quantified for the years 2022 and 1990, respectively. Subsequently, alternative scenarios concerning alternative fuels, electrification and intermodality were analysed. In this case, the potentials of the scenarios applied to the mobile contributors were validated. Among the measures studied with the greatest potential for reducing CO₂ emissions are onshore power, electrification of cargo handling equipment, extrapolation of cargo from road to rail and B100 for hgv’s. Finally, a mobility decarbonisation plan based on the alternative scenarios, previously studied, was suggested culminating in potencial emission reductions of 26%, 59%, 76% and 90% for 2025, 2030, 2040 and 2050, respectively.
URI: http://hdl.handle.net/10773/39676
Appears in Collections:UA - Dissertações de mestrado
DEM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Documento_Ricardo_Barata.pdf70.6 MBAdobe PDFembargoedAccess


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.