Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/34845
Title: Estudo de categorias e vocábulos para sistemas de comunicação aumentativa e alternativa em cuidados intensivos pediátricos
Other Titles: Study of categories and words for augmentative and alternative communication systems in pediatric intensive care
Author: Correia, Marina Sofia Saraiva
Advisor: Simões, João Filipe Fernandes Lindo
Lima, Mariely Gestosa de
Keywords: Cuidados intensivos
Criança
Vocabulário
Lista
Comunicação aumentativa e alternativa
Defense Date: 20-Jul-2022
Abstract: As Unidades de Cuidados Intensivos Pediátricos (UCIPed), constituem um ambiente desconhecido e complexo, podendo gerar sentimentos de medo e ansiedade. Aliado a isso, devido a práticas sedo-analgésicas, imobilizações mecânicas e/ou ventilação mecânica invasiva, as crianças internadas estão impedidas de comunicar oralmente com diferentes interlocutores. Não conseguirem transmitir necessidades e sentimentos pode originar emoções negativas, erros no diagnóstico e eventos adversos, levando a um aumento do tempo de internamento. Assim, é fundamental proporcionar a estas crianças Sistemas de Comunicação Aumentativos e/ou Alternativos (SCAA). Contudo, os SCAA só são eficazes quando respeitado no processo de seleção do vocabulário, um conjunto de orientações que acautelam diretamente o seu uso funcional. Mediante esta realidade foi realizado um estudo com o objetivo de estudar o vocabulário a incluir num SCAA destinado a crianças e/ou jovens portugueses internados em UCIPed. Realizou-se uma scoping review com base nos princípios preconizados pelo Joanna Briggs Institutute - Manual for Evidence Synthesis (JBI), nas plataformas Pubmed, Scopus, Web of Science e Google Scholar e uma sistematização do vocabulário encontrado através de uma organização categorizada. Foram incluídos 3 artigos na revisão e através da análise destes artigos foi identificado um conjunto de 13 categorias propostas pela literatura para serem incluídas num SCAA destinados a crianças e adolescentes internados numa UCIPed. Apesar da lista de vocabulário obtida com a realização deste trabalho não estar adaptada à idade, ao nível linguístico, e não permitir satisfazer as necessidades comunicativas específicas de todos os potenciais usuários do SCAA internados nestas unidades, pode constituir um recurso/instrumento importante para os profissionais de saúde e familiares na seleção do vocabulário inicial. Estas categorias e respetivas mensagens/vocábulos podem ser norteadores no momento de avaliar a compreensão das crianças e adolescentes dos vocábulos selecionados para o SCAA e ainda para a seleção dos vocábulos por parte da família e profissionais de saúde, contribuindo para a construção de SCAA mais funcionais.
Pediatric Intensive Care Units (PICU) are an unknown and complex environment, which may generate feelings of fear and anxiety. In addition, due to sedation-analgesic practices, mechanical immobilization and/or invasive mechanical ventilation, hospitalized children are unable to communicate orally with different interlocutors. Not being able to convey needs and feelings can lead to negative emotions, misdiagnosis, and adverse events, leading to increased length of stay. Therefore, it is essential to provide these children with Augmentative and/or Alternative Communication Systems (AACS). However, AACS are only effective when the vocabulary selection process is followed by a set of guidelines that directly safeguard their functional use. In view of this reality, a study was carried out with the purpose of studying the vocabulary to be included in a SCAA for Portuguese children and/or youth admitted to a PICU. A scoping review based on the principles recommended by the Joanna Briggs Institute - Manual for Evidence Synthesis (JBI) was conducted in the Pubmed, Scopus, Web of Science and Google Scholar platforms and the vocabulary found was systematized through a categorized organization. Three articles were included in the review and through the analysis of these articles, a set of 13 categories proposed by the literature to be included in a SCAA for children and adolescents hospitalized in a PICU was identified. Although the vocabulary list obtained with this work is not adapted to age and language level and does not meet the specific communication needs of all potential users of the AACS in these units, it may be an important resource/tool for health professionals and family members in the selection of the initial vocabulary. These categories and respective messages/vocabulary may be guiding tools when assessing children and adolescents' understanding of the vocabulary selected for the AAC and also for the selection of vocabulary by the family and health professionals, contributing to the construction of more functional AAC.
URI: http://hdl.handle.net/10773/34845
Appears in Collections:UA - Dissertações de mestrado
ESSUA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Documento_Marina_Correia.pdf625.28 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.