Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/34078
Title: Identificação da origem e mitigação de defeitos em canecas de grés obtidas por prensagem isostática e monocozedura
Author: Almeida, Gonçalo Cardoso de
Advisor: Lopes, Augusto Luís Barros
Fernandes, Hugo Alexandre Gonçalves da Rocha
Costa, Marisa Célia da Silva Resende da
Keywords: Grés
Defeitos
Canecas
Prensagem isostática
Monocozedura
Vidrado
Defense Date: 22-Apr-2022
Abstract: Neste trabalho foi estudada a origem de dois tipos de defeitos que ocorriam em canecas de grés obtidas por prensagem isostática e monocozedura. Ambos os tipos de defeitos correspondiam a depressões localizadas e profundas na superfície do vidrado após a cozedura e ocorriam preferencialmente em peças produzidas com o vidrado BS. Verificou-se que a localização dos defeitos do tipo I coincidia com crateras na camada de vidrado geradas durante a etapa de vidragem. Pelo contrário, os defeitos do tipo II apenas eram visíveis após a cozedura das peças. O estudo envolveu a caracterização dos materiais utilizados no fabrico das canecas e um conjunto de ensaios que permitiram identificar a origem dos defeitos e propor ações corretivas para a sua mitigação. No caso dos defeitos do tipo I, os resultados obtidos permitiram concluir que as depressões resultavam da retenção de bolhas de ar durante a vidragem, devido a uma velocidade excessiva de formação da camada de vidrado. Por seu lado, os defeitos do tipo II estavam associados à presença de um resíduo resultante do esponjamento automático das peças. Em ambos os casos, a fusibilidade insuficiente do vidrado BS dificultava a retificação das depressões resultantes durante a etapa de cozedura. A eliminação praticamente completa dos defeitos foi conseguida através do ajuste das condições de vidragem (defeitos do tipo I) e das condições de operação do sistema de acabamento automático (defeitos do tipo II).
In this work, the origin of two types of defects that occurred in stoneware mugs obtained by isostatic pressing and single firing was studied. Both types of defects corresponded to localized and deep depressions on the surface of the glaze after firing and occurred preferentially in pieces produced with the BS glaze. It was found that the location of type I defects coincided with craters in the glaze layer generated during the glazing step. By contrast, the type II defects were only visible after the pieces had been fired. The study involved the characterization of the materials used in the production of the mugs and a set of tests that made it possible to identify the origin of the defects and propose corrective actions for their mitigation. In the case of type I defects, the results obtained allowed to conclude that the depressions resulted from the air bubbles trapped during the glazing, due to an excessive speed of formation of the glaze layer. On the other hand, type II defects were associated to the presence of a residue resulting from the automatic sponging of the mugs. In both cases, the insufficient fusibility of the BS glaze made it difficult to rectify the resulting depressions during the firing step. The virtually complete elimination of defects was achieved by adjusting the glazing conditions (type I defects) and the operating conditions of the automatic finishing system (type II defects).
URI: http://hdl.handle.net/10773/34078
Appears in Collections:UA - Dissertações de mestrado
DEMaC - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Documento_Gonçalo_Almeida.pdf2.65 MBAdobe PDFembargoedAccess


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.