Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/31933
Title: Community-based aquaculture of bivalve molluscs in the North of Mozambique: optimization of production and preservation methods
Other Titles: Aquacultura comunitária de moluscos bivalves no Norte de Moçambique: otimização da produção e dos métodos de preservação
Author: Carraça, Sara de Ornelas Nobre
Advisor: Rocha, Rui Jorge Miranda
Rodrigues, Andreia do Carmo Martins
Keywords: Cabo Delgado
Saccostrea cucullata
Modiolus philippinarum
Seasonality
Artisanal preservation methods
Mercury
Microplastics
Energetic reserves
Defense Date: 23-Jul-2021
Abstract: Population growth in Cabo Delgado, the northern province of Mozambique, has pushed coastal communities to increase marine resources exploitation to ensure their livelihoods. This has led to a decline of marine resources stocks and to a degradation of coastal ecosystems. To help restoring marine habitats, Locally Managed Marine Areas (LMMA) have been established in Cabo Delgado coastal villages and community-based aquaculture projects have been pointed out as one of the promising measures compensating for the limited resources exploitation inside LMMA. In this study we analysed two bivalve species, Saccostrea cucullata oysters and Modiolus philippinarum mussels and their potential for community-based aquaculture in two villages of Cabo Delgado where LMMA have been established, Mecúfi and Metuge. To assess the suitability for human consumption of future aquaculture-produced oysters and mussels throughout the whole year, we studied oysters and mussels’ seasonal variations (dry vs. wet season) of a persistent (mercury) and emerging pollutants (microplastics) contamination as well as their nutritional reserves (lipids, sugars and proteins). We verified that both oysters and mussels were proper for human consumption during dry and wet seasons. However, oysters and mussels had higher nutrient contents and less pollutants (mercury and microplastics) contamination during dry season. Additionally, we tested distinct traditional preservation methods to identify the technique that best prevented bivalves’ spoilage and loss of their nutrient qualities. Dry salting was the artisanal preservation method that more efficiently prevented microbial growth and that best kept protein nutritional qualities of oysters and mussels. Finally, we implemented a community-based aquaculture of M. philippinarum in Mecúfi and Metuge with women villagers. After a six-month period, we verified that mussels grown in Metuge had higher shell and weight increment, less microplastics contamination and higher nutritional content than mussels grown in Mecúfi. So, a community-based aquaculture of M. philippinarum mussels might be better succeeded if installed in Metuge. Nevertheless, we suggest that a different location nearby the village of Mecúfi should be selected to develop a community-based aquaculture of M. philippinarum.
O crescimento populacional em Cabo Delgado, a província mais a Norte de Moçambique, tem gerado um aumento da exploração dos recursos marinhos pelas comunidades costeiras. Como tal, tem-se verificado um declínio na abundância dos recursos pesqueiros e a degradação dos ecossistemas costeiros. Para possibilitar o restauro dos habitats marinhos deteriorados têm sido criadas áreas marinhas protegidas geridas pelas comunidades locais (LMMA). Devido à exploração limitada dos recursos dentro destas áreas, a implementação de projetos de aquacultura comunitária surge como uma medida compensatória promissora. Neste estudo foi analisado o potencial da ostra Saccostrea cucullata e do mexilhão Modiolus philippinarum para integrarem produções de aquacultura comunitária em duas aldeias de Cabo Delgado onde as LMMA já foram criadas, Mecúfi e Metuge. Para garantir a qualidade anual de ostras e mexilhões futuramente produzidos, foram estudadas variações sazonais (estação seca vs. chuvosa) na sua contaminação por um poluente persistente (mercúrio) e um poluente emergente (microplásticos) e nas suas reservas nutricionais (lípidos, açúcares e proteínas). Verificou-se que ambos os bivalves se encontravam adequados ao consumo humano durante as épocas seca e chuvosa. Contudo, as ostras e os mexilhões apresentaram valores nutricionais mais altos e níveis de poluentes mais baixos (mercúrio e microplásticos) durante a época seca. Adicionalmente, testaram-se diferentes métodos tradicionais de preservação de alimentos para identificar a metodologia mais eficiente na prevenção e retardamento da deterioração dos bivalves e da perda das suas qualidades nutricionais. A salga foi o método artesanal que mais eficazmente preveniu a proliferação de microrganismos e que melhor conservou o conteúdo proteico das ostras e dos mexilhões. Por último, implementou-se um projeto de aquacultura comunitária de M. philippinarum em Mecúfi e em Metuge em conjunto com as mulheres das aldeias. Após um período de seis meses, os mexilhões cultivados em Metuge apresentaram um maior incremento do tamanho da concha e do peso, assim como uma menor contaminação por microplásticos e um maior conteúdo nutricional que os mexilhões cultivados em Mecúfi, o que indica que um projeto de aquacultura comunitária de M. philippinarum seria melhor sucedido se implementado em Metuge. Contudo, para permitir a implementação de uma produção de M. philippinarum através de aquacultura comunitária em Mecúfi, sugere-se que seja selecionado um local mais propício ao desenvolvimento do mexilhão nas redondezas da aldeia.
URI: http://hdl.handle.net/10773/31933
Appears in Collections:UA - Dissertações de mestrado
DBio - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Documento_Sara_Carraça.pdf1.95 MBAdobe PDFembargoedAccess


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.