Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/31570
Title: A quádrupla hélice como instrumento de inovação no turismo: um estudo aplicado à cidade do Rio de Janeiro no período pós-olímpico
Author: Lohmann, Paola Bastos
Advisor: Brandão, Filipa
Rodrigues, Carlos José
Zouain, Deborah Moraes
Keywords: Turismo
Inovação
Quádrupla hélice
Megaevento esportivo
Rio de Janeiro
Defense Date: 30-Apr-2021
Abstract: O presente estudo tem por objetivo investigar até que ponto os componentes da quádrupla hélice (academia, empresários, setor público e sociedade civil) são acionados como instrumento de inovação do turismo em um destino após a realização de um megaevento esportivo. Como objetivo secundário, busca-se analisar até que ponto o residente (representante da quarta hélice) é entendido como um importante ator para o desenvolvimento e inovação do turismo local. A fim de se ter um estudo empírico aplicado, definiu-se como objetivo de estudo o ecossistema de inovação em turismo da cidade do Rio de Janeiro, após a realização dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Para se dar embasamento à investigação, foi realizada a construção do arcaboço teórico por meio de uma exaustiva revisão da literatura, englobando temas de inovação, turismo, inovação territorial, cocriação e megaevento esportivo. O estudo empírico foi realizado com a aplicação de duas pesquisas complementares na cidade do Rio de Janeiro, três anos após sediar os Jogos Rio 2016. A pesquisa quantitativa foi realizada através de um inquérito por questionário on-line, com 248 respondentes, representantes da academia, do setor privado, do setor público e da sociedade civil. O instrumento de pesquisa foi formatado englobando cinco eixos principais de análise: o nível de interação entre esses diferentes atores que compõem a quádrupla hélice, o nível de fomento ao ecossistema de inovação em turismo, a percepção de inovação, os fatores limitantes para a inovação territorial e a inserção do residente no desenvolvimento do turismo local. Adicionalmente, a pesquisa qualitativa foi realizada com 200 participantes em um evento de inovação em turismo, por meio da oficina de design thinking, com a aplicação do mapa da empatia, o que permitiu analisar como esses diferentes atores percebem o turismo na no Rio de Janeiro. A combinação de métodos levou a relevantes conclusões sobre a inovação em turismo no destino. Os resultados apontam que no turismo há um distanciamento significativo entre esses diferentes atores para inovação e para a solução de problemas locais, justificados, em especial, pelo excesso de processos burocráticos e falta de visão para desenvolvimento de projetos em conjunto. Também pela carência de investimentos, fundos e ações de fomento à interação do ecossistema de inovação em turismo. Dentre os achados da pesquisa, destaca-se que o residente tem também, juntamente com os outros atores, um papel chave para ativar toda essa cadeia do turismo, mas poucas ações são direcionadas a ele, ainda hoje, num momento em que o turismo não deve ser apenas para quem vem de fora, mas, para todos. Por fim, vale lembrar que em um momento em que o mundo está cada vez mais conectado e a população mais ativa em redes sociais, ao consumir produtos e serviços turísticos locais, o residente passa a conhecer mais o território onde habita, podendo se tornar um embaixador natural e divulgador da sua localidade, além de ser um potencial consumidor de produtos e serviços turísticos na cidade, com maior possibilidade de recompra. Em meio à crise econômica e política que o mundo vive, em especial em 2020, último ano de elaboração da tese, teve-se ainda um impacto significativo com a Pandemia gerada pela COVID-19, percebendo-se a urgência em se agir de forma integrada com os diferentes atores do ecossistema de inovação em turismo. Além disso, faz-se urgente promover ações integradas, assim como investimentos de todas as ordens, juntamente com a mudança de mindset na forma de trabalhar a atividade turística, tanto por parte dos acadêmicos, empresários, gestores públicos como dos residentes.
The present study aims to investigate the extent to which the components of the quadruple helix (academy, pivate sector, public sector and civil society) are used as an instrument of tourism innovation in a destination, after a major sport event. As a secondary objective, it seeks to analyze to which extent the resident (representative of the fourth helix) is understood as an important actor for the development and innovation for local tourism. In order to have an applied empirical study, the study's objective defined was the tourism innovation ecosystem in the city of Rio de Janeiro, after the Olympic Games. In order to support the investigation, the theoretical framework was constructed through an exhaustive literature review, encompassing themes of innovation, tourism, territorial innovation, co-creation and Sports mega-event. The empirical study was carried out with the application of two complementary surveys in the city of Rio de Janeiro, three years after hosting the Rio 2016 Games. The quantitative survey was applied through an online link, with 248 respondents, among which there were representatives from academia, the private sector, the public sector and the civil society. The research instrument was formatted encompassing five main axes of analysis: the level of interaction between these different actors that make up the quadruple helix, the level of promotion of the tourism innovation ecosystem, the perception of innovation, the limiting factors for territorial innovation and the insertion of the resident in the development of local tourism. The qualitative research was carried out with 200 participants in an event of innovation in tourism, through a design thinking workshop, with the application of the empathy map, which allowed to analyze how these different actors perceived tourism in the city of Rio de Janeiro. The combination of methods led to relevant conclusions about tourism innovation in the destination. The results show that in tourism there is a significant gap between these different actors for innovation and for solving local problems, justified in particular by the excess of bureaucratic processes and lack of vision for joint project development. There is also absence of investments, fundings and actions to develop the tourism innovation ecossistem. Among the findings of the research, it is highlighted that the resident has, among the other actors, a key role to activate this entire tourism chain, but few actions are directed to this resident, even today, in a moment in which tourism should not be only for travellers but for everyone. Finally, it is worth remembering that at a time when the world is increasingly connected and the population is more active in social networks, when consuming local tourist products and services, the resident starts to know more about the territory where they live and can become a natural ambassador and promoter of their locality, in addition to becoming a potential consumer of touristic products and services in the city, with a greater possibility of repurchase. In the midst of the economic and political crisis that the world is experiencing, especially in 2020, which was the last year of the thesis elaboration, with a significant impact with of the Pandemic generated by the COVID-19, there is an urgency to act in an integrated manner with different actors of the tourism innovation ecosystem. In addition to the urgent need for different investments to promote integrated actions, it is also necessary to change the mindset in order to work with tourism, either by academics, private sector, public managers, and residents.
URI: http://hdl.handle.net/10773/31570
Appears in Collections:UA - Teses de doutoramento
DEGEIT - Teses de doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Documento_Paola_Lohmann.pdf6.66 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.