Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/28191
Title: Economic impacts of financialization: evidence for the OECD countries
Other Titles: Impactos económicos da financialização: evidencia para os países da OCDE
Author: Rocha, Clara Rita Duarte da
Advisor: Pereira, Elisabeth
Madaleno, Mara Teresa da Silva
Keywords: Financialization
Economic growth
Income inequality
Unemployment
Defense Date: 20-Dec-2019
Abstract: Financialization translates into an increase in size and the importance of a country's financial sector relative to its overall economy. The financialization literature has been growing in the last decades, and this growth has been more pronounced after 2008, and this work contributes to this branch of literature. The impacts of financialization on economic growth, income inequality and unemployment are measured for the OECD countries using fixed-effect panel regressions. In addition, these impacts were assessed before and after the 2007-2009 crisis. The results seem to indicate that financialization has a negative impact on growth and employment, and there were differences before and after 2008, which were more pronounced in economic growth. In fact, financialization affects macroeconomics and microeconomics, changing the way financial markets are structured and operated and influencing corporate behavior and economic policy, with a negative impact in times of financial crisis.
A financialização traduz-se no aumento em termos de dimensão e da importância do setor financeiro de um país em relação à sua economia em geral. A literatura sobre financialização tem vindo a crescer nas últimas décadas, tendo esse crescimento sido mais acentuado após 2008, constituindo este trabalho uma contribuição para o conhecimento académico e para esse ramo da literatura. Na presente dissertação são estudados e aferidos os impactos da financialização no crescimento económico, desigualdade de rendimento e desemprego para os países da OCDE através da aplicação de regressões em painel com efeitos fixos. Adicionalmente, avaliaram-se estes impactos antes e depois da crise de 2007-2009. Os resultados indiciam que a financialização tem um impacto negativo no crescimento e no emprego e observaram-se diferenças antes e depois de 2008, sendo estas mais acentuadas no crescimento económico. A financialização afeta a macroeconomia e a microeconomia, alterando a forma como os mercados financeiros são estruturados e operados, e influencia o comportamento corporativo e a política económica, sendo evidente um impacto negativo em períodos de crise financeira.
URI: http://hdl.handle.net/10773/28191
Appears in Collections:UA - Dissertações de mestrado
DEGEIT - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
documento.pdf479.5 kBAdobe PDFembargoedAccess


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.