Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/27674
Title: TIC, idosos e qualidade de vida: o papel da intergeracionalidade
Author: Mota, Paula Cristina Ribeiro Martins
Advisor: Neves, Rui
Keywords: Programa intergeracional
Qualidade de vida
Bem-estar subjetivo
Envelhecimento ativo
TIC
Aprendizagem intergeracional
Institucionalização
Defense Date: 8-Jul-2019
Abstract: O envelhecimento progressivo da população acentua o fosso entre as diversas gerações, o que conduz à discriminação e isolamento das pessoas com mais idade. Esta discriminação nota-se ao nível do desenvolvimento das competências digitais, sendo, por isso, necessário desenvolver atividades que lhes permitam colmatar as dificuldades sentidas por um público mais envelhecido. De forma a auxiliar no desenvolvimento das competências digitais, a implementação de programas intergeracionais configura-se como essencial, uma vez que os mais novos, detentores de mais conhecimento na área, ajudam os mais velhos na nova aquisição de competências, servindo, também, para aproximar gerações. Com este trabalho pretendemos estudar e avaliar de que forma as interações entre diferentes gerações através das TIC, recorrendo aos residentes e utentes do centro de dia da estrutura residencial para idosos de Torredeita, e os alunos da Escola Profissional de Torredeita, promovem o aumento do conhecimento e um envelhecimento mais ativo e bem-estar subjetivo dos participantes mais velhos. Desta forma, elegemos três questões de investigação prioritárias às quais procurámos dar resposta: Q1: O desenvolvimento de programas intergeracionais mediados pelas TIC contribui para o desenvolvimento de competências digitais de pessoas mais velhas? Q2: O desenvolvimento de programas intergeracionais mediados pelas TIC fomenta as interações/ relações intergeracionais? Q3: A frequência de programas intergeracionais mediados pelas TIC contribui para um processo de envelhecimento mais ativo, com maior qualidade de vida e a um aumento do bem-estar subjetivo? O estudo contou com a participação de i) treze pessoas idosas, com uma média de idades de 84,6 anos; ii) onze alunos da Escola Profissional de Torredeita, com uma média de idades de 16,2 anos. Este estudo constou de uma Investigação-ação com características participante e interventiva, cuja autoavaliação se realizou de forma contínua. Os instrumentos de recolha de dados utilizados foram a observação direta e participante com recolha de dados; a realização de um Focus Group no início e outro no final com os alunos participantes; o relatório individual final dos alunos; o Questionário de Atividades Intergeracionais, aplicado no final do segundo e terceiro ciclo; o Questionário de Estado de Saúde (SF-36v2), aplicado antes, durante e após a implementação do projeto; a Escala de Satisfação com a Vida (SWLS), aplicada, também nos três momentos da intervenção; e a Escala de Afetividade Positiva e Negativa (PANAS), igualmente nos três momentos. Ao longo do programa observámos que a utilização das TIC serviu como forma de aproximação entre as gerações, tendo surgido como um facilitador para os alunos. Da parte dos participantes mais velhos a necessidade de utilização das TIC foi relegada para segundo plano tendo em conta os processos de interação que surgiram com os jovens. Assim, os programas intergeracionais aportam benefícios no processo de envelhecimento ativo, qualidade de vida e bem-estar das pessoas mais velhas
Ageing population increases the gap between several generations and leads to older people’ discrimination and isolation. The issue of discrimination is shown at the digital competence level, being thus necessary to develop activities to stop the difficulties felt by an older public. In order to assist in digital competences development, build intergenerational programmes appears as essential since youngers, the keepers of the technological knowledge, can help the older ones to acquire new skills and bring generations close together. With this survey we intended to study the way interactions between different generations through ICT with both students and elders of Torredeita, promote knowledge growth, active ageing and older people’ subjective well-being. Thus, we selected three main investigation questions: Q1: How do ICT intergenerational programmes contribute to digital skills development in older people?; Q2: Developing ICT intergenerational programmes fosters intergenerational relations/ interactions?; Q3: Participating in ICT intergenerational programmes allows a better active ageing, with a better quality of life and a raise in the subjective well-being? The study was held with i) thirteen older participants with an average age of 84,6 years; ii) eleven students with an average age of 16,2 years. It was a Research-Action project with participant and intervention role with a continuous self-assessment. Data were collected through Focus Group to students before and at the end of the project; students’ individual report; Intergenerational Activities Questionnaire; held in the end of the second and third phases; SF-36v2 to assess quality of life, during the three cycles; Satisfaction With Life Scale, also in the three moments; and PANAS, Positive and Negative Affect Schedule, administered during the three phases. Along the process we realized that ICT were a way to bring generations close together, acting as a facilitator to students. Among older people the need of using ICT was secondary since they were interested in the interaction itself. Thus, intergenerational programmes bring advantages to the active ageing process, life quality and older people well-being
URI: http://hdl.handle.net/10773/27674
Appears in Collections:UA - Teses de doutoramento
DEP - Teses de doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Documento.pdf4.38 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.