Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/27084
Title: Analysis and simulation of a ground-based radar for space debris detection
Other Titles: Análise e simulação de um radar terrestre para a deteção de detrito espacial
Author: Adams, Jason Earl Baptista
Advisor: Bonifácio, Vitor Hugo da Rosa
Barbosa, Domingos
Bergano, José Miguel da Silva
Defense Date: 8-Oct-2018
Abstract: Space debris, most commonly known as space junk, has become a problematic issue for the orbit placement of satellites. They can cause serious damage or disable costly systems and can potentially produce injuries to astronauts on missions in outer space. Space Agencies like NASA and more recently ESA have put in place several programs for space debris tracking, using a combination of optical and radio telescopes. These programs currently survey almost 20 000 debris pieces larger than 5 cm. Portugal is considering becoming a member of the Space Survey and Tracking (SST) program using the Azores as a platform for the installation of a radar, capable of tracking debris objects in the sky between 300 – 1800 km. In order to investigate the properties required for such a space infrastructure, one needs to model radio telescope responses. This dissertation lays out fundamental radar principles for the operational needs of a radar, notions of Signal-to-Noise Ratio (SNR), Radar Cross Section (RCS), pulse integration techniques are presented along the way. These principles were used for performance simulation of the soon to be installed antenna in Flores, Azores in a monostatic configuration. The calculated values show the antenna’s capability in detecting medium to low sized orbital debris in Low Earth Orbit (LEO). For comparison reasons, the performance of another Azorean radar in a more powerful setup was also shown in order to demonstrate the necessary detection capabilities in Geostationary Orbit (GEO)
Os detritos espaciais, normalmente designados por lixo espacial, têm-se tornado num assunto problemático para a colocação orbital de satélites. Podem causar danos significativos ou até mesmo avariar equipamentos dispendiosos e produzir ferimentos a astronautas em missões espaciais. Agências como a NASA, e mais recentemente a ESA, têm posto em práctica vários programas de rastreio de detritos espaciais recorrendo a uma combinação de telescópios óticos e de rádio. Estes programas actualmente monitorizam cerca de 20 000 detritos maiores que 5 cm. Portugal está a considerar tornar-se membro do programa Space Survey and Tracking (SST) utilizando os Açores como plataforma para a instalação de um radar capaz de detetar detritos no céu entre os 300 – 1800 km. Para investigar as propriedades requeridas para uma infraestrutura espacial deste género, é necessário modelar as respostas do rádio-telescópio. Nesta dissertação apresentam-se os princípios base de radar para as necessidades operacionais propostas tais como noções de Signal-to- Noise Ratio (SNR), Radar Cross Section (RCS) e técnicas de integração de pulsos. Estes princípios foram utilizados para simular o desempenho da antena a instalar nas Flores, Açores, em configuração monostática. O desempenho simulado mostra a capacidade da antena para detetar detrito orbital de tamanho médio e baixo em Low Earth Orbit (LEO). Para efeitos de comparação, o desempenho de um outro radar Açoreano numa configuração mais potente foi também simulado por forma a demonstrar as necessárias capacidades de deteção de objectos em órbita geostacionária (GEO)
URI: http://hdl.handle.net/10773/27084
Appears in Collections:DFis - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Documento.pdf4.13 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.