Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/26898
Title: Radium-223 in metastatic prostate cancer: effects on metastasis microenvironment
Other Titles: Rádio-223 no cancro da próstata metastático: efeitos no microambiente metastático
Author: Tavares, Nuno Tiago Fidalgo
Advisor: Lourenço, Salomé Pires
Silva, Virgília Sofia Almeida de Azevedo e
Keywords: Prostate cancer
Radium-223
3D cell culture
Tumor microenvironment
Defense Date: 2019
Abstract: Prostate cancer is the second most frequent neoplasia in males and the fifth cancer-related cause of death worldwide. Androgen deprivation therapy has been the gold standard treatment for advanced prostate cancer. However, in spite of this therapy being associated with the tumour’s remission, it is also associated with prostate cancer recurrence, which leads to a lethal stage of the disease named castration resistant prostate cancer. Despite the high mortality of this stage, nowadays there are some therapy options to manage it, raising survival and providing more life quality to the patients. One of these options is the Radium-223, an alpha particle emitter radiopharmaceutical that has a positive effect on the increasing of overall survival of patients, also lowering the risk of symptomatic skeletal events. The main objectives of this experimental work were to optimize and characterize a three-dimensional cell culture model in two prostate cancer cell lines and then assess the effects of the Radium-223 on the model through molecular and cellular techniques. In the first phase of the work, it was used the magnetic levitation method in order to form three-dimensional spheroids of PC3 and LnCap, using after the MTT assay to check the PC3 model’s influence on the cells metabolism, fluorescence microscopy and histochemical staining techniques to study spheroid structure and viability, immunocytochemistry for protein expression and flow cytometry to learn about the culture’s viability and cell death pathways. The effects of the Radium-223 were then studied by the SRB assay, to evaluate total protein content, by Alamar Blue, to study cell proliferation, and by May-Grünwald-Giemsa staining, to check cellular morphology post-irradiation. The two different cell lines showed different types of three-dimensional structures in culture, and due to its more compact and spherical structure, it was decided to study the PC3 cell line in this experimental work. The PC3 structures displayed a spherical conformation and presented extensive necrotic and apoptotic zones, since the size of the spheroid was in the order of mm2. Besides, the spheroids also exhibited different expression in some key proteins when compared with control cells cultured in monolayer, an important fact when testing cancer therapeutics. After the irradiation of the spheroids with Radium-223, all doses tested presented a decrease compared to the control whether it was in total protein content or cell proliferation. The results also showed that the Radium-223 treatment exhibited a lower efficacy in the spheroids when compared with monolayer cells, which can be due to the fact that the three-dimensional structures are closer to mimicking the in vivo scenario, and so the cytotoxicity of the Radium-223 is decreased. Also, as alpha particles have low penetration ranges and the spheroid has a large size, the radiopharmaceutical might not be properly entering the three-dimensional structure. Thereby, with this work it was possible to conclude that, as expected, the Radium-223 acts differently when tested in monolayer and in three dimensional cultures, as shown by the primary results obtained. Thus, it is very important to evaluate this and, in the future, other drugs or radiopharmaceuticals, using in vitro three dimensional spheroids before passing to in vivo studies, as they can function as a bridge between the two and give more information than standard cell culture, better mimicking the tumor microenvironment.
O cancro da próstata é a segunda neoplasia mais frequente em homens e a quinta causa de morte relacionada com cancro em todo o mundo. A terapia de privação de andrógenos tem sido o gold standard para o tratamento do cancro da próstata avançado, mas apesar desta terapia ser associada com a remissão do tumor, é também associada com a recorrência do cancro na próstata, que pode levar a um estádio mais avançado da doença designado cancro da próstata resistente à castração. Apesar deste ser ainda um estádio mortal da doença, hoje em dia existem algumas opções terapêuticas para aumentar a sobrevida e providenciar maior qualidade de vida aos doentes. Uma destas opções é o Rádio-223, um radiofármaco emissor de partículas alfa que tem um efeito positivo na taxa de sobrevivência dos doentes, e também na diminuição de eventos sintomáticos relacionados com o esqueleto. Sendo assim, os principais objetivos deste trabalho experimental foram a otimização e caracterização de um modelo celular em três dimensões de duas linhas celulares de cancro da próstata, e a avaliação dos efeitos do Rádio-223 no modelo tridimensional utilizando diversas técnicas de biologia molecular e celular. Na primeira fase do trabalho, utilizou-se o método de levitação magnética para a formação de esferóides tridimensionais de PC3 e LnCap, utilizando-se posteriormente o ensaio MTT para verificar a influência do modelo no metabolismo celular, microscopia de fluorescência e colorações histoquímicas para estudar a estrutura e viabilidade dos esferóides, imunocitoquímica para a expressão proteica e citometria de fluxo para avaliar a viabilidade e as vias de morte celular. Os efeitos do Rádio-223 foram estudados posteriormente pelo ensaio SRB, para avaliar o conteúdo proteico total, por Alamar Blue, para estudar a proliferação celular, e pela coloração May-Grünwald-Giemsa, para avaliação da morfologia celular pós-irradiação. As duas linhas celulares demonstraram formar diferentes tipos de estruturas tridimensionais em cultura, e por formarem estruturas mais compactas, decidiu-se estudar a linha celular PC3. As estruturas das células PC3 demonstraram ter uma conformação esférica e apresentaram extensas zonas necróticas e apoptóticas, visto que os esferóides possuíam dimensões na ordem dos mm2. Além disso, os esferóides exibiram diferenças na expressão de algumas proteínas chave quando comparadas com células controlo em monocamada, facto que deve também ser tido em conta no estudo de terapêuticas para o cancro com este tipo de modelos. Após a irradiação dos esferóides com Rádio-223, todas as doses testadas apresentaram uma diminuição comparadas com o controlo, quer em conteúdo proteico total ou proliferação celular. Os resultados mostraram também que o tratamento com Rádio-223 exibiu menor eficácia nos esferóides quando comparados com células em monocamada, o que se pode dever ao facto das estruturas tridimensionais serem modelos mais próximos do cenário in vivo, e, portanto, a citotoxicidade do Rádio-223 poderá ser diminuída. Além disso, como as partículas alfa têm baixo alcance de penetração e o esferóide tem um tamanho consideravelmente grande, o radiofármaco pode não penetrar com eficácia na estrutura tridimensional. Assim, com este estudo foi possível concluir que, como expectável, o Rádio-223 atua de forma diferente quando testado em monocamada e em culturas tridimensionais, e que é de grande importância avaliar este, e no futuro outros fármacos, com culturas em três dimensões, pois estas podem funcionar como uma “ponte” entre os estudos in vitro em monocamada e os estudos in vivo, melhor mimetizando o microambiente tumoral.
URI: http://hdl.handle.net/10773/26898
Appears in Collections:DBio - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tavares, Nuno Tiago Fidalgo.pdf2.23 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.