Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/26590
Title: Estudo da estabilidade de um corante rosa para vidrados de louça de grés
Author: Lamas, João Loura
Advisor: Mantas, Pedro
Almeida, Maria Margarida Tavares Lopes de
Keywords: Corante composto
Vidro
Corantes
Temperatura
Fases
Tonalidade
Issue Date: 21-Dec-2018
Abstract: O presente relatório reflete o trabalho desenvolvido ao longo deste projeto no Departamento de Engenharia de Materiais e Cerâmica. O objetivo deste trabalho foi identificar e determinar das variáveis que levavam a uma variação na tonalidade de um vidrado rosa utilizado pela empresa Ria Stone para decoração de louça de grés. A cor do vidrado deve ser homogénea e não deve ser visível qualquer diferença de tonalidade entre peças produzidas. Acontece, porém, que um determinado produto produzido pela empresa Ria Stone apresentava alterações em relação à coloração cor-de-rosa que se pretendia. Existe dificuldade em manter a tonalidade rosa para as peças cozidas em diferentes posições (altura) dentro das vagonetas. A coloração conferida ao produto é lhe atribuída através da utilização de um vidrado fornecido pela empresa Vitricer. Este vidrado é constituído por um vidro base (VMT 4040) e um corante ao qual se deu o nome de “corante composto” (VCM 1592), tendo este na sua composição zircão, óxido de cálcio, óxido de estanho e dois corantes (o CM-270/95 e o CM-250/305). Ao longo deste trabalho foram desenvolvidas diversas formulações com o vidro (VMT 4040) e com o corante (VCM 1592). Para além disto, foram também desenvolvidas duas formulações de corantes e em cada uma delas retirou-se um dos corantes (CM-270/95 ou CM-250/305). A estas formulações atribuiu-se o nome de “composição ɛ” e “composição δ”. Todos estes constituintes do vidrado, bem como as diferentes formulações desenvolvidas são alvo de estudo ao longo do projeto. Realizou-se a caracterização do vidro (VMT 4040), do corante composto (VCM 1592) e dos corantes (CM-270/95 e CM-250/305) por análises de fluorescência de raios X, por análises difração de raios X, por análises de distribuição granulométrica e por análises de microscopia eletrónica de varrimento. Foram ainda realizadas medições dos parâmetros de cor L*a*b em todas as amostras. A presença do corante CM-270/95 na formulação do vidrado é responsável pela introdução de crómio. Os parâmetros de cor de branco (‘L’) e vermelho (‘a’) são influenciados pelo aumento de temperatura de cozedura. A percentagem de corante tem maior influência sobre os parametros ‘L’ e ‘a’ do que sobre o parametro ‘b’. Entre os dois corantes (CM-270/95 e CM-250/305) presentes na composição do corante composto (VCM 1592) verificou-se que o CM-270/95 é aquele que provoca um afastamento maior dos valores de parametros de cor pretendidos.
This report reflects the work developed throughout this project in the Department of Materials and Ceramics Engineering.The objective of this work was to identify and determine the variables that led to a change in the tonality of a dry day used by the company Ria Stone for decoration of stoneware. The dry day color should be homogeneous and should not be any difference of tonality between the pieces produced. It turns out, however, that a certain product produced by the company Ria Stone showed changes in relation to the pink coloration that was intended. There is a difficulty in keeping consistent the pink tonality of the baked parts in different positions (height) inside the wagons. The coloring of the product is attributed through the use of a dry day supplied by Vitricer.This dry day is composed of a base glass (VMT 4040) and a dye, which has been given the name of “compound dye” (VCM 1592), having in its composition zircon, calcium oxide, tin oxide and two dyes (CM-270/95 and CM-250/305). At the time of this work several formulations were elaborated with glass (VMT 4040) and with the dye (VCM 1592). In addition, two dye formulations were prepared, in each formulation was removed one of the dyes (CM-270/95 or CM-250/305). To these formulations were attributed the names of "composition ɛ" and "composition δ". All these constituents of the dry day as well as the different formulations are studied throughout this project. A characterization of the glass (VMT 4040), the compound dye (VCM 1592) and the dyes (CM-270/95 and CM-250/305) was performed by X-ray fluorescence, X-rays diffraction, granulometric distribution analyze and by scanning electron microscopy. Addtionally, measurements of the L * a * b color parameters were also performed for all samples. The presence of the dye CM-270/95 in the dry day formulation is responsible for the introduction of chromium. The parameters of white color (‘L’) and red color (‘a’) are influenced by the increase in cooking temperature. The percentage of dye has greater influence on the parameters 'L' and 'a' than on 'b'. Between the two dyes (CM-270/95 and CM-250/305) present in the compound dye (VCM 1592) composition, it has been found that CM-270/95 is one which causes a greater deviation from the values of desired color parameters.
URI: http://hdl.handle.net/10773/26590
Appears in Collections:DEMaC - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Documento.pdf1.81 MBAdobe PDFembargoedAccess


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.