Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/26013
Title: Polifonia, memória e órbita fractal : o trânsito de lembranças como ponte artista-público
Author: Alves, Andreza de Lima
Advisor: Magalhães, Graça Maria Alves dos Santos
Keywords: Memória
Artista
Público
EspectAtor
Saber tradicional
Teatro Pós- Dramático
Criação colaborativa
Defense Date: 2018
Abstract: Tendo como eixo central o ato de lembrar, o presente trabalho pretende investigar a relação entre artista e público mediada pela obra ao longo do processo de composição e apresentação de um espetáculo. Será observada a permanente re-estruturação das funções e papéis assumidos pela tríade ‘Artista-Obra-Público’ nas artes performativas da contemporaneidade, indicando o uso da memória e dos conteúdos individuais acumulados pelas partes envolvidas no ato criativo, não só como fonte de inspiração, mas como agente aglutinador e obra de arte em si. Tem como pressupostos teóricos o pensamento de Bachelard, Kant, Nietzche e Platão sobre o ato criativo; os estudos de Bergson e Jung a respeito da memória; as pesquisas de Hans-Thies Lehmann e Lícia Maria Morais Sanchez acerca do Teatro Pós-dramático e do Teatro da Memória, bem como a obra de Angélica Liddell e de Hermilo Borba Filho. O trabalho prático é desenvolvido a partir dos estudos da Geometria Fractal e da Teoria do Movimento dos Corpos Celestes, tendo como base para os treinamentos os sistemas de Viewpoints, o Ferus Animi // Terra Nova e as técnicas corporais/simbologias dos artistas do Cavalo Marinho. Tal conjunto de pressupostos e ações foram experimentados ao longo do último ano e meio, em três matrizes criativas: a primeira desenvolvida com alunos-atores, num processo que culminou com o espetáculo (…) e a vida, afinal, é como as orquídeas.; a segunda, no intercâmbio criativo entre um grupo de teatro português e um brasileiro, que foi realizado em duas etapas, uma no Brasil, outra em Portugal, e que culminou com a criação, com o elenco binacional, do espetáculo A MULA (baseado no texto O Auto da Mula-de-Padre, do artista pernambucano Hermilo Borba Filho); e por fim, em uma performance cênica intitulada Quando olhei, era turvo o que se via, que tomou como fonte de inspiração a novela Os Ambulantes de Deus, também de Hermilo Borba Filho, a fim de recriar o curso histórico dos povos originários no Brasil.
Having as central axis the act of remembering, the present work intends to investigate the relation between artist and public mediated by the work throughout the process of composition and presentation of a spectacle. It will be investigated the permanent re-structuring of the functions and roles assumed by the triad 'Artist-Public-Work' in the contemporary performatives arts, indicating the use of the memory and the individual contents accumulated by the parties involved in the creative act, not only as a source of inspiration but as an agglutinating agent and as a work of art itself. Having as theoretical presuppositions the thought of Bachelard, Kant, Nietzsche and Plato on the creative act; the Bergson and Jung studies on memory; the researches of Hans-Thies Lehmann and Lícia Maria Morais Sanchez about the Post-Dramatic Theater and the Theater of Memory as well as the work of Hermilo Borba Filho and Angélica Liddell. The practical work is developed from the studies of Fractal Geometry and the Theory of Motion of the Celestial Bodies, based on the training of the Viewpoints systems, the Ferus Animi // Terra Nova and the corporal techniques / symbologies of the artists of the Cavalo Marinho. Such a set of presuppositions and actions have been tried over the past year and a half in three creative matrices, the first developed with studentactors in a process that culminated with the spectacle (…) e a vida, afinal, é como as orquídeas. the second in the creative exchange between a group of Portuguese theater and a Brazilian, which was carried out in two stages, one in Brazil the other in Portugal and which culminated in the creation, with the binational cast, of the play A MULA (based on the text O Auto da Mulade- Padre of the artist from Pernambuco, Hermilo Borba Filho) and finally in a scenic performance entitled “Quando olhei, era turvo o que se via”, that took as a source of inspiration the novel Os Ambulantes de Deus, also of Hermilo Borba Filho, in order to to recreate the historical course of the originary peoples in Brazil.
URI: http://hdl.handle.net/10773/26013
Appears in Collections:DeCA - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Alves, Andrêza de Lima.pdf23.17 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.