Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/25858
Title: Definição dos padrões geoquímicos naturais nos ecossistemas da região uranífera de Nisa - Monte Claro
Author: Mendes, Maria Manuela da Silva
Advisor: Anselmo, Eduardo
Defense Date: 2001
Abstract: Actualmente, procura-se enquadrar a indústria extractiva nos conceitos e parâmetros do denominado desenvolvimento sustentado, nos quais se pretende garantir que a extracção mineral não possa prejudicar o uso subsequente da terra, nem o ordenamento das regiões. Segundo o Decreto Lei 88/90 de 16 de Março, capitulo VIII, artigo 55º (Recuperação paisagística), “a exploração e o abandono dos depósitos minerais ficarão sujeitos (...), às seguintes medidas: (...) finda a exploração, à reconstituição dos terrenos para utilização segundo as finalidades a que estavam adstritos antes do inicio da mesma. O jazigo de Nisa, que constitui o maior jazigo uranífero descoberto no território nacional, é constituído por uma série de ocorrências situadas numa peneplanície levemente ondulada na zona xistenta entre Nisa e Monte Claro, nas freguesias de Arez, Senhora da Graça e S. Matias, no concelho de Nisa, distrito de Portalegre. As suas reservas ascendem a 3 080 toneladas de U3O8, para um teor de corte de 0,4 Kg U3O8/ton, distribuindo-se por oito zonas designadas alfabeticamente de A a H. A zona A, a mais importante, contém só por si 2 036 toneladas de U3O8. Seria por esta razão, aliada ao facto de o respectivo teor médio ser o mais elevado e a relação de estéril/minério a mais favorável, que a exploração se iniciaria por esta zona. O trabalho agora apresentado (Definição dos padrões geoquímicos naturais nos ecossistemas da região de Nisa – Monte Claro), vem preencher a lacuna existente, relativamente ao conhecimento geoquímico da área, antes do início da exploração, permitindo um controlo sobre a evolução das características do meio envolvente, durante a exploração, e constituirá um ponto de partida para a aplicação e selecção das medidas mitigadores, em conjunto com o plano de recuperação paisagística e Estudo de Impacte Ambiental, de forma a evitar impactes ambientais, após o encerramento da mina.
Today, the environmental law require that the mining industry develop the activity extractive according the parameters established in the sustained development criteria, in order to guaranty that this activity cannot be harmful to the environment. According to the Dec. Law 88/90 of 16 March (I chapter VIII, article 55th – landscape recover), “the exploration and the abandonment of the mineral deposits will be subject (...), to the following measures: (...) at the end of exploration, is necessary to develop actions in order to reconstitute the lands and it uses according to the initial purposes. The Nisa ore is the largest uranium ore deposit discovered in the Portuguese territory, constituted by several occurrences located in an slightly landscape (in the schist zone between Nisa and Monte Claro, in the municipality of Nisa, district of Portalegre). The ore reserves are about 3 080 tones of U3O8 (0,4 Kg U3O8/ton), and is distributed by eight zones (A to H). The zone A, the most important, contains about 2 036 tones of U3O8. This study (“Definition of the natural geochemical patterns in the ecosystems of the area of Nisa–Monte”), aim to present the geochemical knowledge of the area, before the beginning of the exploration, allowing to, in the future, control the evolution of the impact. This study is the starting point that will permit to defined background values to future remediation studies of the area and the recover of the landscape in order to avoid environmental impacts, after the closing of the mines.
URI: http://hdl.handle.net/10773/25858
Appears in Collections:DGeo - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
13 (1).pdf4.34 MBAdobe PDFrestrictedAccess


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.