Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/25171
Title: Níveis de poluentes orgânicos persistentes em golfinhos-comuns (Delphinus delphis) em Portugal
Author: Nascimento, Daniela Filipa Quintas do
Advisor: Eira, Catarina Isabel da Costa Simões
Costa, Rute Alexandra Pais
Keywords: Bioacumulação
Cetáceo
Costa portuguesa
Golfinho-comum
Poluente orgânico persistente
Issue Date: 11-Dec-2018
Abstract: Os Golfinhos-comuns são bons bioindicadores dos efeitos das ameaças naturais e antropogénicas sobre o ecossistema marinho. Uma das ameaças no meio marinho é a presença de poluentes orgânicos persistentes (POPs) que, a longo prazo, podem causar um aumento de mortalidade, principalmente considerando os seus efeitos indiretos. Os POPs são poluentes lipofílicos muito estáveis e persistentes no ambiente e em seres vivos, podendo sofrer bioacumulação em seres vivos. O presente estudo consistiu na análise de vários POPs em Golfinhos-comuns arrojados entre 2009 e 2013, na costa portuguesa (n = 42). Todo o processo de necrópsia foi realizado na estação de campo de Quiaios. Os POPs foram analisados por cromatografia gasosa com deteção de captura de eletrões (GC-ECD). Nos Golfinhos-comuns analisados, as concentrações de POPs foram maiores para o ΣDDT (média de 1543 ± 232 μg · kg-1), seguido do ΣPCB (1218 ± 333 μg · kg-1). Dentro do ΣDDT a maior concentração foi para o 4,4’-DDE e dentro do ΣPCB as maiores concentrações foram para os PCBs 138, 153 e 180. Em relação à comparação entre machos e fêmeas, as concentrações da grande parte dos POPs foram maiores em Golfinhos-comuns machos do que em fêmeas, provavelmente devido à transferência de poluentes da fêmea para a descendência durante a gestação e a lactação. Quanto à maturidade, as maiores concentrações de POPs encontraram-se em Golfinhos-comuns imaturos exceto para o PCB 153, PCB 180 e ΣPCB. No que diz respeito a diferenças entre anos, o ano 2013 teve menores concentrações que o ano 2009, 2010 e 2011, o que parece indicar uma diminuição gradual dos níveis destes contaminantes no meio marinho
Common dolphins are good bioindicators of the effects of natural and anthropogenic threats to the marine ecosystem. One of the main threats is the presence of persistent organic pollutants (POPs), which, in the long term, can cause increased mortality mainly due to their possible indirect effects. POPs are very stable and persistent lipophilic pollutants in the environment and in living beings and they may bioaccumulate in several organisms. The present study consisted of the analysis of several POPs in common dolphins between 2009 and 2013, on the Portuguese coast (n = 42). The entire necropsy process was performed at the Quiaios field station. The POPs were analyzed by gas chromatography with electron capture detection (GC-ECD). Considering the analyzed common dolphins, concentrations of POPs were higher for ΣDDT (mean of 1543 ± 232 μg · kg-1), followed by ΣPCB (1218 ± 333 μg · kg-1). Within the ΣDDT, 4,4'-DDE presented the highest concentrations and within the ΣPCB, PCBs 138, 153 and 180 presented the highest concentrations. Regarding the comparison between males and females, the concentrations of the great part of the POPs were higher in male dolphins than in females, probably due to the transfer of pollutants from females to their offspring during gestation and lactation. As for maturity, the highest concentrations of POPs were found in immature common dolphins except for PCB 153, PCB 180 and ΣPCB. Regarding the differences between years, the year 2013 had lower concentrations than the year 2009, 2010 and 2011, which appears to indicate a gradual decrease in levels of these contaminants in the marine environment
URI: http://hdl.handle.net/10773/25171
Appears in Collections:DBio - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Documento.pdf1.54 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.