Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/24285
Title: Avaliação dos efeitos ecotoxicológicos do paracetamol e piritionato de zinco em Daphnia magna e Daphnia longispina
Author: Sousa, Ana Paula Pereira de
Advisor: Nunes, Bruno André Fernandes de Jesus da Silva
Keywords: Biocidas
Fármacos
EC50
Biomarcadores
Estresse Oxidativo
Neurotoxicidade
Comportamento
Reprodução
Issue Date: 25-Jul-2018
Abstract: As substâncias farmacêuticas utilizadas na terapêutica humana e animal são classificadas como contaminantes emergentes, juntamente com produtos de higiene pessoal e cosméticos, e atingem o meio aquático por diferentes vias. Os danos associados aos fármacos em compartimentos ambientais se manifestam em baixas concentrações, podendo afetar indivíduos, populações e comunidades. Neste estudo, duas espécies de microcrustáceos de água doce do género Daphnia (D. magna e D. longispina) foram expostas a dois compostos de uso farmacêutico, nomeadamente o antipirético analgésico paracetamol e o antifúngico piritionato de zinco, de forma aguda e crónica. Os objetivos foram registrar a toxicidade desses fármacos considerando parâmetros como mortalidade (cálculo de EC50), reprodução, efeito comportamental (natação), stress oxidativo (catalase e GSTs), e neurotoxicidade (AChE) após exposições a concentrações subletais de ambos os fármacos. Alterações no comportamento natatório e efeitos oxidativos ( evidenciado pela alteração das actividades das enzimas catalase e GSTs) foram observados após exposição ao paracetamol para as duas espécies testadas. A exposição ao piritionato de zinco demonstrou ter efeitos neurotóxicos e oxidativos, com alteração no comportamento natatório. Não houve alteração na reprodução dos indivíduos expostos. Os dados obtidos demonstram que níveis ecologicamente relevantes de fármacos, após formas de exposição realistas, podem alterar parâmetros críticos em duas espécies distintas de microcrustáceos de água doce, embora com padrões de toxicidade nem sempre coincidentes. É possível assim concluir que a avaliação de diferentes níveis de resposta e a integração de dados ecotoxicológicos para espécies de organismos-testes diferentes, é uma estratégia que permite avaliar de forma mais concreta os efeitos subtis e nem sempre coincidentes que os fármacos podem causar no ambiente.
Pharmaceutical substances used in human and animal therapy are classified as emerging contaminants, together with personal care products and cosmetics, and reach the aquatic environment through different routes. Damage associated with drugs in environmental compartments is manifested in low concentrations and can affect individuals, populations and communities. In this study, two species of freshwater microcrustaceans of the genus Daphnia (D. magna and D. longispina) were exposed to two compounds of pharmaceutical use, namely the antipyretic analgesic paracetamol and the antifungal zinc pyrithione, acute and chronic. The objectives were to record the toxicity of these drugs considering parameters such as mortality (EC50 calculation) and reproduction; behavioral effect (swimming), oxidative stress (catalase and GSTs), and neurotoxicity (AChE) after exposure to sublethal concentrations of both drugs. Changes in swimming behavior and oxidative effects (evidenced by altered activities of catalase and GSTs enzymes) were observed after exposure to paracetamol for the two species tested. Exposure to zinc pyrithione has been shown to have neurotoxic and oxidative effects, with changes in swimming behavior. There was no change in the reproduction of exposed individuals. The data obtained demonstrate that ecologically relevant levels of drugs, after realistic forms of exposure, can alter critical parameters in two distinct species of freshwater microcrustaceans, although with not coincident patterns of toxicity. It is thus possible to conclude that the evaluation of distinct levels of response and the integration of ecotoxicological data into species of different test organisms is a strategy that allows to evaluate in a more concrete way the subtle and not always coincident effects that the drugs can cause in the environment.
URI: http://hdl.handle.net/10773/24285
Appears in Collections:DBio - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Paula Pereira de Sousa.pdf4.72 MBAdobe PDFembargoedAccess


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.