Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/22858
Title: Smart cities na eolítica europeia e o smart living em Portugal
Author: Loureiro, Bruno Miguel Pinto
Advisor: Polónia, Daniel Ferreira
Keywords: Gestão
Cidades - Tecnologias da informação - Aveiro (Portugal)
Inovação tecnológica
Planeamento urbano - Sistemas de informação
Defense Date: 21-Jul-2017
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: As cidades inteligentes constituem uma resposta face aos grandes desafios que os atores dos meios urbanos enfrentam e que irão aumentar nos próximos anos devido ao aumento da população esperado nas cidades. Trata-se de uma resposta de base tecnológica, mas também na capacidade da própria cidade em se reinventar no sentido de aumentar a qualidade de vida dos seus cidadãos. Para este estudo foram conduzidas seis entrevistas com o intuito de compreender parte da realidade portuguesa e a política europeia no tema, bem como os casos de inteligência urbana de Águeda e Aveiro, cidades localizadas no centro de Portugal, dando-se um maior enfoque para o Smart Living, dimensão das Smart Cities que envolve as áreas da coesão social, cultura, turismo, educação, saúde e segurança. É observado que a cidade de Águeda possui uma maior orientação relativa à mediação tecnológica no sentido de se tornar uma cidade inteligente, quando comparada com Aveiro que, apesar da presença da Universidade e de empresas do setor das TICE na cidade, não conseguiu transportar a utilização das TIC para a obtenção de uma qualidade de vida superior dos seus cidadãos, mas que é conseguida através de outros meios. Como conclusão, seria benéfico para as cidades portuguesas integrarem de uma forma mais recorrente em projetos integrados nos variados programas de financiamento ligados às cidades inteligentes e promovidos pela Comissão Europeia, mostrando-se aqui necessária a atuação de entidades que consigam fazer com que as cidades portuguesas ganhem maior notoriedade no cenário europeu em matéria de inteligência urbana.
Smart cities are a response to the great challenges that urban actors face and that will rise in the coming years due to the expected population increase in cities. This is a technology-based response, but also the city's ability to reinvent itself in order to increase the quality of life of its citizens. For this study, six interviews were conducted in order to understand part of the portuguese reality and the european politics on this theme, as well the cases of urban intelligence in Águeda and Aveiro, cities located in the center of Portugal, giving a greater focus to Smart Living, the dimension of Smart Cities that involves the areas of social cohesion, culture, tourism, education, health and safety. It is observed that the city of Águeda has a greater orientation regarding technological mediation in the sense of becoming an intelligent city, when compared to Aveiro that, despite the presence of the University and companies of the ICTE sector in the city, is still unable to transport the use of ICT to achieve a better quality of life for its citizens, although that is achieved through other means. As a conclusion, it would be beneficial for Portuguese cities to integrate in a more recurrent way into projects integrated in the various funding programs linked to smart cities and promoted by the European Commission, showing that it is necessary the operation of entities that succeed in getting Portuguese cities to become more prominent in the European scenario in urban intelligence.
Description: Mestrado em Gestão
URI: http://hdl.handle.net/10773/22858
Appears in Collections:UA - Dissertações de mestrado
DEGEIT - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação.pdfRelatório de Estágio_Bruno Loureiro1.32 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.