Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/22026
Title: Atitudes públicas para com o lobo-ibérico (Canis lupus signatus) : um caso de estudo no nordeste de Portugal
Author: Lopes, Diana Rita Soares
Advisor: Torres, Rita Maria Tinoco da Silva
Rosalino, Luís Miguel do Carmo
Fonseca, Carlos Manuel Martins Santos
Keywords: Lobos - Nordeste (Portugal)
População animal - Conservação
Defense Date: 2017
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: Os conflitos entre o Homem e os carnívoros de grande porte, que se fazem sentir um pouco por todo o mundo, representam um enorme desafio para a conservação das populações destes animais, que têm vindo a decrescer significativamente. Com efeito, o conhecimento das atitudes, medos e perceções de diferentes grupos-alvo para com estas espécies é de extrema importância para a tentativa de resolução destes conflitos. O presente estudo pretendeu avaliar as atitudes, níveis de conhecimento e de medo da população para com o lobo-ibérico (Canis lupus signatus), o maior predador da fauna terrestre portuguesa, numa região a Nordeste de Portugal. É particularmente importante a compreensão das atitudes públicas e a resolução de qualquer conflito que possa existir nesta região, uma vez que esta alberga algumas das populações lupinas mais estáveis do país. Foram analisados 323 questionários pertencentes a três grupos-alvo diferentes: público-geral, criadores de gado e caçadores. Foram averiguadas as diferenças de atitude entre os grupos e analisada a relação entre a atitude, o conhecimento e o medo. Para além disto, os fatores sociodemográficos que poderiam estar a influenciar a atitude e o medo dos diferentes grupos foram também analisados. Verificou-se uma atitude ligeiramente positiva para com o lobo na área de estudo, e níveis de medo e conhecimento relativamente baixos. Os grupos dos criadores de gado e caçadores apresentaram uma atitude relativamente neutra, comparando com o grupo do público-geral, que apresentou a atitude mais favorável para com o lobo. Verificou-se a existência de uma correlação negativa entre o medo e a atitude e entre o conhecimento e o medo, e, para além disto, foi possível verificar o impacto que algumas variáveis sociodemográficas têm na atitude e nos níveis de medo da população. A partir dos resultados obtidos, pôde-se concluir que o desenvolvimento de informação pública capaz de desmitificar certas crenças, de reduzir o medo e de sensibilizar os vários grupos-alvo para a problemática da conservação do lobo poderá beneficiar a coexistência entre as populações e este carnívoro.
The Human-carnivore conflicts that are common worldwide represent a huge challenge for the conservation of these wildlife populations which have been significantly decreasing. Thus, an understanding of the attitudes, fears and perceptions of different interest groups towards these species is pivotal for the success of any efforts to resolve these conflicts. The present study aimed to evaluate the attitudes, knowledge and fear levels of a human population towards the Iberian wolf (Canis lupus signatus) in a region of northeast Portugal. The understanding and resolution of any conflict that may exist in this region is particularly important since it shelters some of the most stable wolf populations in the country. A total of 323 questionnaires from three different interest groups (general public, livestock owners and hunters) were analyzed. The attitude differences between the groups were studied, as well as the relationship between attitude, knowledge and fear. Furthermore, sociodemographic factors that could be influencing attitude and fear levels were also assessed. A slightly positive attitude towards the wolf was observed in the study area, coupled with relatively low levels of fear and knowledge. Livestock owners and hunters presented close to neutral attitudes, whereas the general public presented the most favorable attitude towards the species. Moreover, there was a negative correlation between fear and attitude, as well as between knowledge and fear. In addition, it was possible to verify the influence of some sociodemographic variables on attitude and fear levels of the respondents. Based on these results, we can conclude that the development of public information capable of demystifying certain beliefs, reduce the fear levels and bring awareness to the different target groups to the issue of wolf conservation could benefit the coexistence between human populations and this carnivore.
Description: mestrado em Ecologia Aplicada
URI: http://hdl.handle.net/10773/22026
Appears in Collections:DBio - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_Diana_Lopes.pdf3.72 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.