Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/21526
Title: Minas de urânio : determinação dos efeitos genéticos em ambientes contaminados com metais e radionuclídeos
Author: Vaz, Ana Sofia Lima
Advisor: Lourenço, Joana Isabel do Vale
Barroso, Sónia Alexandra Leite Velho Mendo
Keywords: Minas de urânio
Metais pesados - Poluição ambiental
Radiação - Marcadores bioquímicos
Defense Date: 21-Dec-2017
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: Durante a extração de urânio são gerados volumes consideráveis de resíduos compostos por metais e radionuclídeos. A exposição da população e animais, que habitam nos arredores das minas, a estes resíduos levanta sérias preocupações ambientais e de saúde pública. A população e animais residentes podem estar expostos à radiação e metais através dos próprios resíduos, poeiras radioativas, bem como através da ingestão de alimentos e água contaminados. A exposição a estes contaminantes está ligada a uma série de danos genéticos, como o caso das quebras da cadeia dupla do DNA. A radiação e os metais podem causar diretamente danos na molécula de DNA, como também o podem fazer indiretamente por formação de espécies reativas de oxigénio. Assim sendo, tornou-se crucial o uso de biomarcadores moleculares uma vez que, estes fornecem uma resposta rápida sobre os efeitos moleculares da exposição a estes contaminantes, mesmo que os efeitos sub-letais não se manifestem. Neste trabalho foram analisadas respostas ao nível molecular, em coelhos, com a finalidade de determinar o risco químico e/ou radiológico de águas e alimentos contaminados, provenientes de terrenos nos arredores da mina de urânio da Cunha Baixa. Este trabalho teve como objetivo principal a avaliação de potenciais riscos, associados ao consumo de alimentos e água contaminados, quer para os organismos quer para a população residente na Cunha Baixa. Para tal, foram feitos ensaios de exposição in situ com coelhos, sendo que, posteriormente, foram analisadas as alterações da expressão genética, de cinco supressores de tumor e dois oncogenes, como biomarcadores de exposição à radiação e a metais. Os resultados revelaram sobre-expressão não só de supressores de tumor (ATM, GADD45A, CDKN1A e RB) como também de oncogenes (SET e FGF2). Com isto verificou-se que o coelho (Oryctolagus cuniculus) é um bom bioindicador, uma vez que: este organismo foi sensível à contaminação, uma vez que foi possível detetar alterações moleculares após a exposição a metais e radionuclídeos; permitiu avaliar possíveis efeitos nos consumidores e extrapolar os possíveis riscos para a saúde humana e dos organismos residentes. Para além disto, este estudo contribuiu para a caracterização de potenciais riscos da exposição a alimentos e água contaminados, evidenciando que os contaminantes têm um grande potencial para causar instabilidade genómica e, consequentemente, aumentar o risco do desenvolvimento de doenças genéticas, como o cancro. Posto isto, o presente estudo aponta a mina de urânio da Cunha Baixa, bem como outras áreas onde se procede à extração de minério radioativo, como sendo um risco para a população e organismos residentes.
During the extraction of uranium, considerable amounts of residues, made primarily of metals and radionuclides, are generated. The exposure of the local human population and wildlife to these dangerous residues are a serious public and environmental health issue. Living organisms can be exposed to radioactive dust clouds, ingestion of contaminated food and contaminated water. The exposure to these residues seems to be linked to several genetic damages such as, DNA double-strand breaks. The exposure to radiation and metals can cause direct and/or indirect damage to DNA molecules, through the formation of reactive oxygen species. This made imperative the use of molecular biomarkers, because of their rapid and sensitive response to the presence of a contaminant. In this work we examined the molecular response of rabbits with the goal of determining the chemical and/or radiological risk of water and food consumption grown in the soils in and around the Cunha Baixa uranium mine for the residents of the Cunha Baixa village. Tests were conducted in situ with rabbits, and showed that the genetic expression of five suppressor tumor genes and two oncogenes were altered. The results showed the over expression of, not only ATM, GADD45A, CDKN1A and RB, but also of the oncogenes SET and FGF2. These results show that the Oryctolagus cuniculus (rabbit) is a good bioindicator species for the effects of metal and radionuclide exposure, since it was sensitive to the contamination, evidencing molecular alterations after exposure to the residues, granting the possibility to evaluate the effects in consumers and extrapolate possible risks to humans. Furthermore, this study contributed for the characterization of potential risks in the consumption of contaminated food and water, since it showed the capability of these contaminants, in altering and creating genomic instability, increasing the chance of developing genetic diseases such as cancer. In conclusion this study shows that the Cunha Baixa uranium mine, as well as other uranium mining areas are a risk to the organisms and human populations.
Description: Mestrado em Biologia Molecular e Celular
URI: http://hdl.handle.net/10773/21526
Appears in Collections:DBio - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_AnaSofiaVaz_2017.pdf2.55 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.