Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/21514
Title: Reconhecimento de expressões faciais de emoção em adolescentes com perturbação de comportamento
Author: Silva, Diana Filipa Marques da
Advisor: Santos, Isabel Maria Barbas dos
Vagos, Paula Emanuel Rocha Martins
Keywords: Psicologia da saúde
Adolescentes - Problemas de comportamento
Expressão facial
Emoções (Psicologia)
Defense Date: 6-Dec-2016
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: A perceção das expressões emocionais é um elemento central na interação humana, pelo que importa conhecer o que caracteriza sujeitos cujo desempenho refletia comprometimento ou viés das competências de gestão emocional, como são exemplo, indivíduos com perturbação de comportamento. Como tal, este estudo teve como objetivo conhecer as diferenças no reconhecimento de expressões emocionais em faces, numa amostra de adolescentes do sexo masculino com perturbação de comportamento, em comparação com um grupo de adolescentes sem perturbação. Para tal, o adolescente foi exposto a pequenos filmes onde a emoção a reconhecer (i.e., alegria, tristeza, raiva, medo, surpresa e nojo) surgiria de uma face neutra, através de morphs. Os resultados obtidos revelaram, contrariamente ao que seria expetável, que os adolescentes com perturbação de comportamento não têm, significativamente, mais dificuldade e menores tempos de reação, no reconhecimento emocional de faces, comparativamente ao grupo de indivíduos sem perturbação. Contudo, verificou-se um efeito principal de emoção, que significa que os participantes revelam respostas diferentes em função do estímulo emocional apresentado, independentemente do grupo a que pertencem. Estes resultados sugerem que as emoções são processadas de forma semelhante, pelos dois grupos em estudo.
The perception of emotional expressions is central element in human interaction. So, it is important to know what characterizes individuals whose performance reflects impairment or bias of emotion recognition skills, namely subjects with disruptive behaviors. As such, this study aimed to assess the differences in the recognition of emotional expressions on faces, using a sample of adolescent male participants with conduct disorder compared to a group of healthy teenagers. For that, participants were presented with films where the emotion that was to be recognized (i.e., happiness, sadness, anger, fear, surprise and disgust) would arise from a neutral face through morphs. The results obtained revealed, contrary to what would be expectable, that adolescents with conduct disorder do not have significantly more difficulty and shorter reaction times in the emotional face recognition task, compared to the group of individuals without disturbance. However, there was a main effect of emotion, which means that the participants reveal different responses according to the emotional stimulus presented, independently of the group to which they belong. These results suggest that emotions are processed similarly between the two groups under analysis.
Description: Mestrado em Psicologia da Saúde e Reabilitação Neuropsicológica
URI: http://hdl.handle.net/10773/21514
Appears in Collections:DEP - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese de Mestrado.pdf752.84 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.