Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/1774
Title: Companhias aéreas de baixo custo e desenvolvimento do turismo : percepções dos stakeholders da região centro
Author: Figueiredo, Vítor Manuel Pinto de
Advisor: Ferreira, Ana Maria Pedro Alves
Eusébio, Celeste
Keywords: Gestão do turismo
Destinos turísticos
Transportes aéreos
Desenvolvimento do turismo
Defense Date: 2010
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: A entrada no mercado das companhias aéreas de baixo custo, após a liberalização do sector na Europa, originou alterações profundas no sector da aviação. Com novos modelos de negócios que visam a redução de custos, que se traduzem em preços mais atractivos para os clientes, estas empresas passaram a escolher aeroportos regionais, menos congestionados e com taxas aeroportuárias reduzidas, para aí estabelecer as suas operações. As regiões começaram a sentir quer na sua economia, quer em termos sociais os benefícios deste tipo de companhias. O turismo não é excepção. Entidades públicas e privadas, Governos Regionais e Centrais, bem como organismos ligados ao turismo começaram a ver potencialidades acrescidas para as suas regiões, com a realização de investimentos em aeroportos para companhias aéreas de baixo custo. Muitas regiões estabeleceram parcerias estratégicas e aproveitaram os subsídios da União Europeia para a concretização deste tipo de projectos. Sendo o turismo o principal beneficiário deste novo paradigma, verificase que em muitas regiões onde estes projectos são levados a cabo, são as entidades regionais de turismo e os privados que, em conjunto, alavancam, de forma coordenada, através da criação de fundos de financiamento e parcerias estratégicas, todo o processo. Neste trabalho pretende-se aferir se estão as entidades regionais, públicas e privadas, com responsabilidades no turismo, sensibilizadas e disponíveis para organizar-se e investir no desenvolvimento de aeroportos regionais, como forma de atrair serviços aéreos de companhias aéreas de baixo custo, facilitadoras do desenvolvimento económico em geral e do turismo em particular. ABSTRACT: The entry of low cost airlines after liberalization of the sector in Europe has led to profound changes in the aviation market. With new business models aimed at reducing costs, which translate into more attractive prices for customers, these companies have to choose regional airports less congested and reduced airport charges, there to host their operations. The regions began to feel both in its economy, both in terms of social benefits of such companies. Tourism is no exception. Public and private entities, regional and central governments and agencies related to tourism began to see increased potential for their regions, with investments in airports to low cost airlines operations. Many regions have established strategic partnerships and took advantage of EU subsidies for the implementation of such projects. Since tourism is the main beneficiary of this new paradigm, it appears that in many regions where these projects are carried out are the regional tourism industry and private entrepreneurs together, working in a coordinated manner through the creation of financing funds and strategic partnerships, the course of the process. This paper seeks to establish whether they are regional authorities, public and private, with responsibility for tourism, aware and available to organize and invest in the development of regional airports as a way to attract air service of low cost airlines, facilitating economic development in general and tourism in particular.
Description: Mestrado em Gestão e Desenvolvimento em Turismo
URI: http://hdl.handle.net/10773/1774
Appears in Collections:DEGEI - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2010000834.pdf5.09 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.