Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/17460
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorGénio, Luciana de Melo Santospt
dc.contributor.advisorRodrigues, Clara Lúcia Ferreirapt
dc.contributor.advisorCunha, Maria Marina Pais Ribeiro dapt
dc.contributor.authorMonteiro, Ana Rita Andrilpt
dc.date.accessioned2017-05-17T09:44:25Z-
dc.date.issued2016-01-05-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10773/17460-
dc.descriptionMestrado em Ecologia Aplicadapt
dc.description.abstractSpecies persist over time, due to exchange of individuals between subpopulations. In the marine environment, most benthic organisms have complex life cycles including pelagic larvae that are transported by ocean currents promoting species dispersal. Larval dispersal connects geographically distant populations and determines population structure. The knowledge about this biologic process provides relevant information for conservation of marine populations. This study investigates the genetic structure and connectivity of deep-sea mussel populations between fragmented habitats in the NE Atlantic and Mediterranean. The mitochondrial Cytochrome Oxidase I (mtCOI) gene was used to analyze site-specific genetic diversity and the population structure of two mussel species, Idas modiolaeformis and “Idas” simpsoni. Populations of each species are not geographically isolated. The presence of one dominant haplotype for each species suggests shared ancestral polymorphisms between Mediterranean and NE Atlantic populations. The overall high genetic differentiation observed in I. modiolaeformis indicates that the metapopulation is structured. Distant populations, located in Atlantic and E Mediterranean, revealed low genetic distances, suggesting gene flow between the two regions. Genetic and geographical distances support an island model of I. modiolaeformis population structure. A major drawback of this study is concerned with the discrepant number of individuals among populations. Further research will be needed, using more specimens and other gene markers, to investigate connectivity patterns at different spatial scales.pt
dc.description.abstractAs espécies persistem ao longo do tempo devido à troca de indivíduos entre subpopulações. No ambiente marinho, a maioria dos organismos bentónicos têm ciclos de vida complexos, envolvendo larvas pelágicas que são transportadas por correntes oceânicas contribuindo para dispersão das espécies. A dispersão larvar estabelece conectividade entre populações geograficamente separadas e afeta a estrutura da população. O conhecimento deste processo biológico promove informações importantes para a conservação de populações marinhas. Este estudo investiga a estrutura genética e conectividade de populações de mexilhão de profundidade entre habitats fragmentados no NE Atlântico e Mediterrânico. O gene mitocondrial, Citocromo Oxidase I (mtCOI), foi utilizado para analisar diversidade genética por local e a estrutura populacional de duas espécies de mexilhão, Idas modiolaeformis e "Idas" simpsoni. As populações de cada uma das espécies não se encontram geograficamente isoladas. A presença de um haplótipo dominante para cada espécie sugere a partilha de polimorfismos ancestrais entre populações do Mediterrâneo e do NE Atlântico. As populações de I. modiolaeformis demonstraram uma elevada diferenciação genética, indicando estruturação da metapopulação. Populações distantes umas das outras, localizadas no Atlântico e E Mediterrâneo, revelaram baixas distâncias genéticas, sugerindo fluxo genético entre as duas regiões. Distâncias genéticas e geográficas suportam o modelo de ilha como o modelo para a estrutura populacional de I. modiolaeformis. Uma grande desvantagem deste estudo está relacionada com o número discrepante de indivíduos entre populações. Para investigar os padrões de conectividade em diferentes escalas espaciais serão necessários mais estudos, utilizando mais espécimes e outros marcadores genéticos.pt
dc.language.isoengpt
dc.publisherUniversidade de Aveiropt
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectLarvas - Habitatpt
dc.subjectMexilhões - Mediterrâneo - Atlântico Nortept
dc.subject.otherBathymodiolinaept
dc.subject.otherOrganic fallspt
dc.subject.otherLarval dispersalpt
dc.subject.othermtCOIpt
dc.subject.otherHaplotype networkpt
dc.titleGenetic structure of mussel population in NE Atlantic and Mediterranean: connectivity between deep-sea habitatspt
dc.title.alternativeEstrutura genética de populações de mexilhão no NE Atlântico e Mediterrãneo: conectividade entre habitats do mar profundopt
dc.typemasterThesispt
thesis.degree.levelmestradopt
thesis.degree.grantorUniversidade de Aveiropt
dc.date.embargo2019-01-05T10:00:00Z-
Appears in Collections:BIO - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MScThesis_AnaRitaAndrilMonteiro_60522.pdf3.45 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.