Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/16410
Title: Influência da salinidade na taxa de alimentação em Xenopus laevis e Pelophylax perezi
Other Titles: Influence of salinity in the feeding rate of Xenopus laevis and Pelophylax perezi
Author: Alves, Ricardo Alexandre Catarino
Advisor: Lopes, Isabel Maria Cunha Antunes
Keywords: Biologia marinha
Anfíbios
Ecossistemas
Salinidade
Defense Date: 2015
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: Como consequência do aquecimento global tem-se vindo a observar um aumento do nível médio da água do mar, em parte devido à subida da temperatura média global. Esta subida do nível médio dos oceanos provoca intrusões salinas em ecossistemas costeiros de água doce, causando um aumento da salinidade. Dependendo da intensidade e duração das intrusões salinas, o equilíbrio ecológico destes ecossistemas pode ser colocado em causa pois as espécies ou organismos mais sensíveis a um aumento de salinidade podem sofrer efeitos adversos que poderão comprometer a sua aptidão e, consequentemente, a sua capacidade de permanecer no ecossistema. Um dos grupos taxonómicos que habita este tipo de ecossistemas e que é considerado muito vulnerável a estas mudanças de salinidade é a Classe Amphibia. De fato, este grupo de organismos está, presentemente, em grande declínio a nível mundial, sendo considerado o grupo de vertebrados em maior risco devido à influência de vários tipos de perturbações ambientais (ex. perda de habitats, disseminação de doenças infecciosas, presença de espécies invasoras, contaminação antropogénica, entre outros factores). Com base no exposto acima, o presente estudo pretendeu avaliar os efeitos provocados por um aumento de salinidade nas espécies de anfíbios Xenopus laevis (espécie padronizada) e Pelophylax perezi, (espécie autóctone da Península Ibérica e sul de França). Pretendeu-se ainda avaliar o efeito da temperatura na toxicidade de sal. Para atingir o primeiro objetivo proposto, girinos no estádio Gosner 25 de cada espécie foram expostos durante 72h a uma gama de 5 concentrações de NaCl (para simular o aumento de salinidade) e a um controlo negativo e avaliou-se o efeito do sal na taxa de alimentação. Para avaliar a influência da temperatura na toxicidade de sal, girinos de X. laevis foram expostos a uma gama de 5 concentrações de NaCl a 3 temperaturas: 20, 23 e 26ºC. No final do ensaio foram avaliados os seguintes parâmetros: taxa de alimentação, taxa de incremento corporal, taxa de crescimento. Os resultados obtidos apontam para que P. perezi seja mais sensível a aumentos de salinidade do que X. laevis. Mais ainda, foram observados efeitos adversos a níveis baixos de salinidade, o que sugere que estas espécies são muito vulneráveis a pequenos aumentos de salinidade e estarão em elevado risco em cenários de intrusões de água do mar. Apesar de terem sido registadas interações significativas entre temperatura e concentração de sal, não foi observado um padrão de influência da temperatura, i.e., com um aumento ou diminuição de temperatura ocorre um aumento ou diminuição de efeitos.
As a consequence of global warming, it has been observed the rise of the mean sea level, partly due to the rise of the mean global temperature. This increase of the mean sea level causes saline intrusions in coastal freshwater ecosystems, causing a rise in its salinity. Depending on the saline intrusions’ intensity and length these ecosystems’ ecological balance may be put in question, as the species or organisms most sensitive to an increase of salinity may suffer from adverse effects that might compromise their fitness and, consequently, their ability to remain part of the ecosystem. One of the taxonomic groups that inhabits this kind of ecosystems and that is considered to be very vulnerable to these salinity changes is the Amphibia class. This group is nowadays in great worldwide decline, being the most endangered group of vertebrates due to the influence of several kinds of environmental disturbances (for example, loss of habitats, spread of infectious diseases, presence of invasive species, anthropogenic pollution, among other factors). Based on the above, the present study aimed at evaluating the effects provoked by an increase of salinity on the amphibian species Xenopus laevis (standardized species) and Pelophylax perezi (indigenous species of the Iberian Peninsula and southern France). It also aimed to evaluate the effect of the temperature in the salt’s toxicity. To achieve the first objective, Gosner 25 stage tadpoles from each species were exposed during 72 hours to a range of 5 NaCl concentrations (to simulate the increase of salinity) and to a negative control and the salt’s effect on the feeding rate was evaluated. To evaluate the temperature’s influence in the salt’s toxicity, X. laevis tadpoles were exposed to a range of 5 NaCl concentrations in three temperatures: 20, 23 and 26ºC. The following parameters were evaluated at the end of the test: feeding rate, body weight and growth rates. The results pointed out that P. perezi is more sensitive to salinity increases than X. laevis. Furthermore, adverse effects were observed in lower salinity levels, which suggest that these species are highly vulnerable to small salinity increases and are at high risk under seawater intrusion scenarios. Although significant interactions between temperature and salt concentration were registered, a pattern of influence in the temperature was not observed, i.e., with the temperature’s increase or decrease did not correspond to an increase or decrease of the effects.
Description: Mestrado em Biologia Marinha
URI: http://hdl.handle.net/10773/16410
Appears in Collections:DBio - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.