Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/15078
Title: Estratégias de coping dos cuidadores frente ao diagnóstico do filho com cancro
Author: Santos, Blezi Daiana Menezes
Advisor: Pereira, Anabela Maria Sousa
Barletta, Janaína Bianca
Keywords: Psicologia clinica
Cuidados de saúde
Estratégias de adaptação emocional
Cancro - Diagnóstico
Familia
Defense Date: Jun-2015
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: O diagnóstico do filho portador oncológico é considerado como fator stressante na vida dos cuidadores e da própria família. Nestas situações, os cuidadores responsáveis recorrem a diversas estratégias de coping, de forma a enfrentar as adversidades provocadas, de acordo com as circunstâncias em que se encontram. Porém, a forma como cada cuidador reage, depende do meio no qual está inserido. O objetivo principal do presente estudo é analisar as diferentes estratégias de coping e as consequências físicas, emocionais e sociais dos cuidadores frente ao diagnóstico do filho com cancro. Do estudo fizeram parte 110 participantes, sendo 12 do sexo masculino e 98 do sexo feminino, com idades compreendidas entre os 19 e 58 anos. Foram utilizados os seguintes instrumentos: Questionário Sociodemográfico; Questionário de Saúde do Paciente, Questionário de Estratégias de Coping e o Questionário de Avaliação do Impacto Físico, Emocional e Social do papel de cuidador informal. Como resultados relevantes deste estudo, identificou-se que a população cuidadora é maioritariamente feminina, a maioria são casado(a)s e possuem baixo nível de escolaridade. Relativamente ao diagnóstico de cancro dos pacientes, apontam-se como predominantes a leucemia (32,7%), o linfoma de Hodgkin (14,5%) e o osteossarcoma (11,8%). Em acréscimo, identificou-se que a figura materna tende a receber uma maior carga de stresse, situando-se no grupo de risco psicológico. Conseguiu-se, ainda, observar que começa a existir a participação do pai no cuidado do filho com cancro, contudo, continua a ser escassa. Através da análise qualitativa, os relatos foram categorizados segundo seus conteúdos e destacaram-se as seguintes categorias: emoção (49,18%) e comportamento (43,75%). Intrínseco a estas categorias, foram identificadas várias reacções, sendo prevalecentes, o choro (37,93%) e o medo (24,59%). No que concerne ao tipo de estratégias utilizadas pelos participantes não foram encontradas diferenças entre o uso de estratégias de Coping Focado no Problema (coping confrontativo, Autocontrolo, Procura de Suporte Social, Aceitação e Responsabilidade e Resolução Planeada do Problema) e de estratégias de Coping Focadas na Emoção (Distanciamento, Fuga-Evitamento e Reavaliação Positiva). Conclui-se portanto que tanto o sexo masculino como o feminino necessitam de utilizar estratégias de coping de acordo com cada acontecimento de vida. São referidas algumas implicações deste estudo, nomeadamente ao nível da necessidade de um maior envolvimento da figura masculina, possibilitando a verificação mais minuciosa de como este enfrenta e cuida do filho nestas situações.
The diagnosis of a cancer carrier child is considered stressful factor in the lives of caregivers and the family itself. In these situations, the responsible caregivers resort to various coping strategies in order to face the adversities caused, according to the circumstances in which they find themselves. But how each caregiver reacts, it depends on the medium in which it is inserted. The main objective of this study is to analyze the different strategies of coping and physical, emotional and social consequences of caregivers facing the diagnosis of child cancer. 110 participants took part in the study, 12 male and 98 female, aged between 19 and 58 years.The following instruments were used: socio-demographic questionnaire; Patient Health Questionnaire, Pais-Ribeiro and Santos Coping Strategies Questionnaire and the Assessment Questionnaire on physical impact, emotional and social role of informal caregivers. As relevant results of this study, it was found that the caregiver population is mostly female, most are married and have low levels of education.For the diagnosis of cancer patients, we point out as predominant, leukemia (32.7%), Hodgkin's lymphoma (14.5%) and osteosarcoma (11.8%). In addition, it was found that the mother figure tends to receive a higher burden of stress, reaching the psychological risk. We were also able to observe that the father participation begins to exist in the care of a child with cancer, however, it is still weak. Through qualitative analysis, reports were categorized according to their content and highlights the following categories: Emotion (49.18%) and behavior (43.75%). Intrinsic to these categories, several reactions were identified, prevailing, crying (37.93%) and fear (24.59%).Regarding the type of strategies used by participants no differences were found between the use of Focused Coping strategies in Problem (confrontational coping, self control, Social Support Search, Acceptance and Responsibility and Planned Problem Resolution) and Coping strategies Focused on Emotion (Distancing, Escape-Avoidance and positive reappraisal).We conclude therefore that both male and female need to use coping strategies according to each event of life. They are referred to some implications of this study, particularly in terms of the need for greater involvement of the male figure, enabling and facing a more thorough verification in the care of the child in these situations.
Description: Mestrado em Psicologia da Saúde e Reabilitação Neuropsicológica
URI: http://hdl.handle.net/10773/15078
Appears in Collections:DEP - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação.pdf2.3 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.