Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/15070
Title: O adolescente assertivo e agressivo : caracterização psicossocial
Author: Santos, Adriana de Melo Albino
Advisor: Vagos, Paula Emanuel Rocha Martins
Keywords: Psicologia clínica
Avaliação do comportamento
Agressividade
Adolescentes
Relações interpessoais - Conflito
Comportamento social
Defense Date: 2015
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: Este estudo pretende avaliar a prática concomitante ou não de comportamentos assertivos e agressivos em adolescentes, bem como a associação desta prática a diferentes variáveis psicossociais: sexo, nível socioeconómico, tipo de ensino, nível académico, existência ou não de reprovações no currículo escolar e estado de saúde mental. Para cumprir o objetivo deste estudo, foi recolhida uma amostra de 318 adolescentes estudantes do 3º ciclo e do ensino secundário, de ambos os sexos, dos 12 aos 18 anos de idade. A amostra é, na sua maioria, de nível socioeconómico baixo. Foram recolhidos dados referentes à prática de comportamento assertivo e agressivo, bem como perceção de suporte social e estado de saúde mental. Os resultados deste estudo definem dois grupos distintos: o grupo com elevada frequência de comportamentos agressivos, composto maioritariamente por rapazes, e o grupo com baixa frequência de comportamentos agressivo, composto maioritariamente por raparigas. No grupo dos sujeitos mais agressivos, os rapazes não diferem significativamente das raparigas apenas na agressão reativa aberta, e no grupo dos sujeitos menos agressivos, os rapazes apenas diferem significativamente das raparigas na agressão proativa aberta. Não houve diferenças significativas entre os grupos em termos de frequência de comportamentos assertivos. Tendencialmente, o grupo com menos comportamentos agressivos foi o que mais pontou em todas as subescalas do suporte social. Os rapazes e as raparigas em ambos os grupos (mais agressivos e menos agressivos) recebem os mesmos níveis de suporte social, exceto no grupo dos sujeitos mais agressivos para a oportunidade de prestação de cuidados, com benefício para as raparigas. Os rapazes e as raparigas recebem, em ambos os grupos, níveis significativamente diferentes de suporte social, com benefício para o grupo dos sujeitos menos agressivos, exceto na reafirmação de valor e vinculação para os rapazes e oportunidade de prestação de cuidados para as raparigas. Não foram encontradas diferenças significativas entre os grupos e o nível socioeconómico, o tipo de ensino, a existência de reprovações e o estado da saúde mental. A necessidade de analisar simultaneamente os comportamentos assertivos e agressivos em estudos futuros é primordial na compreensão de que a utilização de estratégias assertivas ou agressivas está dependente do contexto e não apenas das características individuais.
The aim of this study is the evaluation on the practice of assertive and the aggressive behaviors in adolescents, and the association between that practice and different psychosocial variables. To proceed with the analysis, a sample of 318 students adolescents, boys and girls, of the 3rd scholar and secondary degree was taken. Ages were between 12 and 18 years old and the overall sample with a low social economical level. Social support and mental health were also analyzed. Data results define two different groups: one characterized for high levels of aggressive behaviors, where mainly are boys, and other characterized for low levels of aggressiveness, where mainly are girls. Boys, in the group with the highest aggressive scores perpetrate overt reactive aggressiveness as girls do, and boys and girls, in the group with the lowest aggressive scores, are significantly different only for the overt proactive aggressiveness. The assertiveness was equally divided by the two existent groups. Tendentiously, the group which shows low levels of aggressiveness were the group characterized by having more perceived social support. Boys and girls, in both groups, are equally receiving the same level of social support, except the fact that girls from the more aggressive group have more opportunity for nurturance. Boys and girls are, in both groups, significantly different for all kinds of social support, with benefit for the less aggressive group, except on reassurance of worth and attachment for boys and opportunity for nurturance for girls. There were no significant differences between the groups and socioeconomic level, type of scholar education, existent of academic disapprovals and state of mental health. The importance of the analysis of the two types of behaviors, assertive and aggressive, simultaneously, in the future scientific literature, is crucial for the knowledge that the use of assertive or aggressive strategies depends on the context and not only on individual characteristics.
Description: Mestrado em Psicologia da Saúde e Reabilitação Neuropsicológica
URI: http://hdl.handle.net/10773/15070
Appears in Collections:DEP - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese.pdf2.22 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.