Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/15066
Title: Efeito de características na atratividade e memória na procura de parceiros sexuais
Author: Silva, Daniela Lima da
Advisor: Pandeirada, Josefa das Neves Simões
Keywords: Psicologia clínica
Psicologia da saúde
Memória
Reconhecimento facial
Atracção
Defense Date: Aug-2015
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: De acordo com os psicólogos evolucionistas, os traços considerados atraentes são em grande parte universais e são sinais confiáveis de posse de bons genes, boa saúde, personalidade desejável e mais sucesso reprodutivo. Várias investigações demonstram que a memória funciona de um modo adaptativo sendo particularmente eficaz quando as pessoas pensam em informação num contexto relacionado com a sobrevivência. Contudo, ainda não se sabe se este enviesamento se estende ou não à memória para faces em função do seu nível de atratividade, um aspeto também relevante do ponto de vista evolutivo, ou à memória para faces de indivíduos considerados potenciais bons parceiros sexuais para uma relação a longo prazo. Assim, o objetivo desta investigação é averiguar se a associação de traços sociais (considerados desejáveis, neutros ou indesejáveis num contexto de procura de um parceiro sexual) a faces masculinas influencia a avaliação posterior da atratividade destas faces, assim como o seu posterior reconhecimento, por participantes do sexo feminino. O estudo está dividido em duas experiências que contam, cada uma delas, com uma amostra de conveniência constituída por 36 estudantes da Universidade de Aveiro. Os resultados das experiências apontam para a ausência de diferenças estatisticamente significativas entre as avaliações de atratividade das faces alvo quando previamente associadas a características desejáveis, neutras ou indesejáveis (classificação obtida através de estudo piloto). Contudo, quando considerada a classificação atribuída pelas participantes numa tarefa de avaliação da desejabilidade de faces associadas a estas características, observa-se uma tendência para avaliar as faces previamente consideradas "desejáveis" como mais atraentes, num segundo momento de avaliação (vs. primeira avaliação da atratividade isenta de associação a traços sociais), comparativamente a faces consideradas previamente como "neutras" ou "indesejáveis". Verificou-se ainda uma proporção de acertos relativamente baixa na tarefa de reconhecimento de faces, embora seja significativamente diferente do acaso. Adicionalmente, na Experiência 2 verificámos uma vantagem mnésica para as faces atraentes comparativamente com as restantes. Os resultados obtidos sugerem que a associação de características desejáveis a faces masculinas não tem influência na avaliação da atratividade facial, nem no seu reconhecimento posterior. Estes dados devem ser considerados apenas como exploratórios dados os baixos níveis de atratividade obtidos (e que podem ter limitado a influência dos descritores na consideração dos itens), assim como os baixos níveis de performance obtidos na tarefa de reconhecimento. Apresentamos sugestões para estudos futuros.
Accordingly with evolutionist psychologists, traits of attractiveness are universal and are reliable signs of good genes, good health, desirable personality and reproductive success. Several studies have demonstrated that from an evolutionary point of view, just like attractiveness, memory also has adaptive function. Recent studies have demonstrated that memory is particularly good at retaining stimuli that have been processed for survival; however, it is unknown whether this bias extends to evaluations of facial attractiveness, which is also an important aspect from an evolutionary perspective, or to the retention of potential long term mating partners. The aim of this study is to investigate if the association of social traits (considered desirable, neutral or undesirable in the context of search for a sexual partner) to male faces influences the evaluation of attractiveness and face recognition. The study is divided into two experiences; 36 female participants from Universidade de Aveiro participated in each experiment. The results revealed that associating descriptors of desirable, neutral or undesirable characteristics (obtained through a pilot study) to faces does not impact their latter perceived attractiveness. However, when we consider the participants' classification (in accord with a desirability evaluation task for faces associated with descriptors) the difference between the two attractiveness ratings (before and after the desirability task) was more positive for the stimuli that were considered desirable as compared to the remaining. Performance on the recognition task was relatively low although it is significatively above chance. Additionally, in Experiment 2, recognition for attractive faces was higher than for the remaining faces. These data should be considered exploratory given the overall low attractiveness ratings (which might have limited the extent of the influence of the descriptors) as well as the low recognition performance. Suggestions are provided for future studies.
Description: Mestrado em Psicologia da Saúde e Reabilitação Neuropsicológica
URI: http://hdl.handle.net/10773/15066
Appears in Collections:DEP - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação.pdf697.57 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.